31.12.16

Melhores de 2016

Nesse ano de 2016 quase não postei nada no blog, facebook, twitter e linkedin.. as postagens ficaram só no instagram.

Por outro lado, nunca li tanto... assisti muitos filmes e fiz aulas de várias coisas. Não tenho TV à cabo, nem netflix. A única série que assisti, por indicação, foi Black Mirror, curti muito!


A maioria dos livros foi sobre fotografia, cinema, design, desenho. Gostei muito também de ler sobre gestalt-terapia.

Descobri muita coisa boa. Para eu não esquecer, o que mais gostei em 2016:

Livros
  • A Dança da Realidade - Jodorowsky
  • Escarafunchando Fritz - Fritz Perls
  • Não apresse o Rio (ele corre sozinho) - Barry Stevens
  • Tornar-se presente - John Stevens
  • Color and Light - James Gunley
  • Light - Richard Yot
  • Zen Mind, Beginners Mind - Shunryu Suzuki
  • Num piscar de olhos - Walter Munch
  • Adobe Photoshop: Os 10 Fundamentos - Clício Barroso
  • Poesia Total - Waly Salomão
  • Poemas - Maiakóvski
  • O Olho do Fotografo - Michael Freeman
  • Escola de Fotografia - José Antonio Ramalho
  • Clínicas do Trabalho - Pedro Bendassolli
  • A Cultura do Novo Capitalismo - Richard Sennett
  • Fotografia Digital: el color - Michael Freeman
  • A Sintaxe da Linguagem Visual - Dondis
  • Perspective Made Easy - Ernest Norling
  • Glauber Rocha: esse vulcão - João Carlos Teixeira Gomes
  • Imagens da Organização - Morgan
  • Gestão Empresarial: uma perspectiva antropológica - Chanlat
  • Metamorfoses do Trabalho - André Gorz
  • Sociedade em Rede - Manuel Castells
  • O Poder da Identidade - Manuel Castells
  • A Linguagem Invisível da Tipografia - Erik Speakermann
  • Como Criar Tipos: do esboço à tela - Cristobal Henestrosa, Laura Meseguer e José Scaglione
  • Elements of Color - Itten
  • A Interação da Cor - Albers
  • Semiótica Aplicada - Santaella
  • Como ver um filme - Ana Maria Bahiana
  • J. Carlos em Revista
  • Declaration - Negri e Hardt
  • Vigiar e Punir - Foucault

Fotógrafos, Designers, Artistas...
  • Flora Borsi
  • James Turell
  • Gal Oppido
  • J. Borges
  • Maggie West
  • Malika favre
  • Celina Portella
  • Erik Kim
  • Minkkinen
  • Stenberg brothers
  • Rogerio Duarte
  • J. Carlos
  • Victor Moscoso
  • Wes Wilson
  • Rothko
  • Helio Oiticica
  • Miguel Rio Branco
  • Bernini
  • Irmã Corita
  • Pedro Martinelli
  • Arthur Omar
  • Bruno Barbey
  • Marinetti
  • Mucha
  • El lissitzky
  • Cassandre
  • Thomas Farkas
  • Cristiano Mascaro
  • Ludovic Florent
  • László Moholy-Nagy
  • Oskar Schlemmer
  • Rodchenko
  • Jessica Hische
  • Christopher Doyle, Vittorio Storaro, Raul Cotard, Benoit Debie, Sven Nykvist, Lucas Bigazzi 
Filmes
  • O Sal da Terra (Win Wenders)
  • Human (do Yann arthus-bertrand)
  • Botão de Pérola e Nostalgia da Luz (Patrício Guzmán)
  • Cabra Marcado para Morrer, Últimas Conversas, Peões, Edifício Master... (Eduardo Coutinho)
  • Terra em Transe, Deus e o Diabo na Terra do Sol, Cancer, Di... (Glauber Rocha)
  • A Paixão de JL (do Carlos Nader)
  • A vida em preto e branco
  • Tropicália
  • Nise - Coração da Loucura
  • Imagens do Inconsciente
  • Domésticas (o doc não o filme ficção),
  • Dune do Jodorowsky
  • Estamira
  • O Sushi dos Sonhos de Jiro
  • Requiem para o Sonho Americano
  • Freenet
  • A Crise é o Nosso Negócio
  • Helio Oiticica
  • Glauber, Labirinto do Brasil
  • Evoé (sobre José Celso Martinês)
  • Pan-Cinema Permanente (sobre Waly Salomão)
  • J. Carlos - Cronista do Brasil
  • A Dança da Realidade (Jodorowsky)
  • A Montanha Sagrada (Jodorowsky)
  • Cenas de um Casamento (Bergman)
  • Sonata de Outono (Bergman)
  • Persona (Bergman)
  • Os Pássaros (hitchcock)
  • Tudo sobre minha mãe (Almodóvar)
  • Whiplash
  • À Flor da Pele, Dias Selvagens, Amores Expressos, 2046... (Wong Kar-Wai)
  • Movidos pelo Ódio (Elia Kazan)
  • Cidadão Kane (Orson Welles)
  • Um dia Muito Especial (Ettore Scola)
  • Aquarius e Som ao Redor (Kléber Mendonça)
  • Que Horas ela Volta
  • O Abraço da Serpente
  • Viver (Kurosawa)
  • O carteiro e o poeta
  • Taxi Teerã
  • Lado b: como fazer um longa sem grana no Brasil
  • Burden of dreams
  • Apocalipse de um cineasta
  • Doze homens e uma sentença
  • História oficial
  • A pele de vênus (Polanski)
  • Vento do leste (Godard)
  • Trabalhar cansa
  • O bandido da luz vermelha
  • Sin city 1 e 2
  • Mad max (novo)
  • Ele está de volta
  • O Capital
  • Recursos Humanos
  • Dois dias, uma noite
  • Bacanal do diabo e outras fitas (Ivan Cardoso)
  • Raymundo (documentário sobre Raymundo Gleyzer)
  • Elefante Branco
  • A Crise é o nosso negócio
  • O conformista
  • Apocalipse now
  • Uma Viagem Alucinante
  • As Horas
  • O Substituto
  • Quadrophenia
  • A História do Cinema - Uma Odisséia
  • O cinema americano - Scorcese
  • O cinema italiano - Scorcese
  • A Mágica do Meliés
  • A Caverna dos Sonhos Esquecidos (Herzog)
  • Homem com uma câmera (Vertov)
  • Trinta anos esta noite (Malle)
  • Um homem que dorme
  • A Juventude
  • Her
  • Corra Lola, corra
  • Holy Motors
  • Cabeças Falantes (Kiéslowski)
  • A Map For Saturday
  • The Swedish Theory of Love 
  • Cabeças Falantes
  • Asas do desejo (Wim Wenders)
  • São Paulo S.A.
  • Cronicamente Inviável

0 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

19.7.16

Ciclo de Filmes e Debates - Psicologia do Fascismo e a Banalidade do Mal

Escolhi 4 filmes que serão exibidos e debatidos no MIS Campinas sobre o tema "Psicologia do Fascismo e a Banalidade do Mal" - às 19h30, dias 8, 9, 11 e 12/Ago. A Entrada será Gratuita. Para quem interessar, nos vemos lá ;)

0 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

8.7.16

World Bodypainting Festival

Olha isso! World Bodypainting Festival!  :D



0 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

21.5.16

Filme "O Abraço da Serpente"

Filmão! =) Direção do colombiano Ciro Guerra. Gostei muito! :)


Trailer: 

O Abraço da Serpente • Trailer legendado • Estreia 18/FEV - YouTube

 

0 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

20.5.16

Karen Armstrong - A perdida arte do diálogo


"hoje em dia; a forma como falamos uns com os outros é, via de regra, extremamente agressiva [...]

nosso discurso, nosso debate, a forma como discutimos as coisas no parlamento, na mídia, no mundo acadêmico, em termos religiosos, é agressiva.

Não nos é o suficiente buscar a verdade e aprender com ela, sentimos também a necessidade de humilhar e derrotar nossos oponentes.

Um diálogo com os extremistas, isso significa que iremos derrotar eles, forçá-los a aceitarem nosso ponto de vista. Isso não é diálogo. [...]

Quando as pessoas vinham falar com Sócrates, elas sempre pensavam que sabiam exatamente do que estavam falando, mas depois de meia hora de questionamentos incessantes descobriam que nada [...] E, ao final de um diálogo socrático, segundo Platão, todos percebiam que nada sabiam.

E em um diálogo socrático, você tem que ouvir, não tem sentido entrar em diálogo, a não ser que você esteja preparado para mudar com o encontro, e isso não significa que você tem que aderir ao lado oposto, mas que algo na sua própria confiança será levemente abalado e você começará a entender o outro com maior clareza.

A gente não costuma escutar, novamente, não sei como é no Brasil, mas às vezes, quando vemos os políticos debaterem, ou um debate na televisão, e uma pessoa está falando, os outros não estão de fato escutando o que ele ou ela diz, mas sim pensando no próximo comentário brilhante que vão dizer para derrotar de vez aquela pessoa. Isso não é diálogo.

De alguma forma, quando pensamos a respeito do mundo descontente, temos que ouvir as suas histórias e, novamente, não o fazemos. [...]

Qualquer psicólogo dirá que a narração externa não é necessariamente uma expressão de precisão histórica absoluta, mas sim expressar com muita intensidade os sentimentos das pessoas, e é isso que temos que escutar: a dor, o desespero, o medo e a humilhação do outro, que talvez tenhamos causado enquanto sociedade, e deixar que isso nos transtorne, deixar que isso nos perturbe. [...]

Olhe para nossas instituições financeiras, as políticas internacionais claramente não estão funcionando, não sabemos o que fazer com o meio ambiente, precisamos esquecer a sabedoria convencional e nos dedicar a buscar uma nova solução, e isso significa que precisamos nos livrar dessa forma agressiva de falar e pensar uns sobre os outros."

0 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us
Blog Widget by LinkWithin