4.7.07

O Futuro das Marcas - Marc Gobé

Fonte: TV1 - Comunicação e Marketing
Marc Gobé

Esse cara é presidente da Desgrippes Gobé Group, uma das 10 maiores empresas de branding do mundo. É também palestrante/escritor, criou o conceito de MARCA EMOCIONAL.

Ele acha q cada vez mais importa o cliente sente sobre marca, e menos o q ele sabe sobre ela.

*Branding: trabalho de construção da marca junto ao mercado.

-------------------------------------------------------

Os 10 Mandamentos das Marcas Emocionais

de Consumidores p/ Pessoas: os clientes não devem ser vistos como alvos a serem atacados, mas como pessoas com as quais deve-se contruir um relacionamento.

de Produtos p/ Experiências: Produtos atendem necessidades, mas proporcionar experiências satisfaz desejos.

de Honestidade p/ Confiança: Honestidade é obrigação. As marcas devem buscar confiança, para gerar envolvimento e intimidade.

de Qualidade p/ Preferência: Não basta ter qualidade reconhecida. É preciso perseguir a preferência do público.

de Notoriedade p/ Aspirações: Ser conhecido é diferente de ser amado. Para ser amada, a marca precisa refletir as aspirações de seus clientes.

de Identidade p/ Personalidade: As marcas para se diferenciarem, além de ter uma identidade clara, precisam ter uma proposta, caráter e carisma.

de Funcionalidade p/ Sentimento: Mais do que funcionais, os produtos devem proporcionar experiências através do design.

de Ubiqüidade** p/ Presença Emocional: Alta visibilidade não é mais suficiente, as marcas devem buscar contatos emocionais com as pessoas.

**Ubiqüidade: qualidade de estar ao mesmo tempo em toda parte.


de Comunicação p/ Diálogo: Mais do que discursar através da comunicação tradicional, as marcas precisam estar presentes na vida dos seus clientes.

de Atendimento p/ Relacionamento: Atender bem é só uma tarefa de venda. Estabelecer relacionamentos é reconhecer a importância do cliente.

-------------------------------------------------------

As 6 Tendências do Nosso Tempo

TRIBALISMO: Uma tribo para chamar de minha. Num mundo fragmentado e individualista, a nostalgia do clã, da grande família, a aspiração de pertencer a uma comunidade.

LAR, DOCE LAR: Nenhum lugar como minha casa. À medida q aumenta a violência e os problemas urbanos, aumenta um interesse renovado por cuidar do ninho e ao que é associado a ele.

QUERO SER CRIANÇA: Nostalgia da infância. A complexidade crescente e a competitividade exacerbada impulsionam a busca pelo prazer, especialmente o lúdico.

A VERDADE, POR FAVOR: Não me engana q eu não gosto. A geração de consumidores q foi exposta ao marketing desde o berço e tem acesso às informaçõe on-line não se deixa enganar facilmente.

DE VOLTA PARA CASA: Nostalgia do passado. Revalorização do modo de vida simples e gregário das cidades pequenas e comunidades.

ESPIRITUALIDADE: Nascer de novo.
Busca do Eu interior por meio de estímulos dos sentidos.



Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

1 comentários:

Brasil Empreende disse...

Ola visitei seu blog e gostei muito e gostaria de convidar para acessar o meu também e conferir a postagem de hoje: Transferência de obrigações familiares: Família / Ronald McDonald! E gostaríamos muito de sua opinião na questão levantada...
Sua visita e opinião será um grande prazer para nós.
Acesse: www.brasilempreende.blogspot.com
Atenciosamente,
Sebastião Santos.

Blog Widget by LinkWithin