1.9.08

Morreu o MELHOR professor

"O professor medíocre conta.
O bom professor explica.
O professor superior demonstra.
O grande professor inspira."

(William Arthur Ward)

Morreu no começo de julho, mas só fiquei sabendo hoje, por acaso.

Eu, apesar de ser obcecado em aprender... ODEIO aula de qualquer espécie... pois costumam ser apenas uma Transferência de Mediocridade.

Tive alguns professores bons, mas as aulas de Literatura do Mestre Fernando Teixeira de Andrade (do cursinho do Objetivo - Campinas) fizeram-me disputar, com muitos, as cadeiras da primeira fileira.

Meus olhos ficavam vidrados com suas explicações sobre Hora da Estrela, Libertinagem, Manuelzão e Miguilim.. e com diversos poemas que ele recitava decor (!), inclusive vários trechos dos Lusíadas (!!!).

Foi uma das pessoas mais sarcásticas (haha) e de visão mais ampla de vida que conheci. Foi também, com toda a certeza, a mais culta.

Na véspera da sua morte, deu 18 horas de aula até à noite, como fazia há 30 anos.

Ensinou jovens a pensarem por si próprios, a descobrirem as verdadeiras riquezas da vida pela literatura e a viverem com mais leveza e humor; mesmo com as fortes dores que sentia, devido ao estado avançado do câncer que o acometeu.

Lembro-me de tantas lições, de tantas piadas rsrs.. mas algo que ele disse tornou-se uma diretriz na minha vida e coincidentemente, tenho pensado muito nela este ano:

"Penso com minha própria cabeça, não preciso que ninguém me diga o que é certo ou errado. Erro, sim; mas às vezes, eu acerto".


Abaixo, uma ótima poesia de autoria dele, também tem tudo a ver com o ano que estou vivendo:

obs. Alguns dizem que esse texto é de Fernando PESSOA. Olha, DUVIDO! O texto é legal, mas a qualidade é medíocre perto de "um dos maiores gênios da literatura mundial de todos os tempos" né.

O Medo: O Maior Gigante da Alma

Não sei se estou perto ou longe demais, sei apenas que sigo em frente, vivendo dias iguais de forma diferente.

Levo comigo cada recordação, cada vivência, cada lição.

E mesmo que tudo não ande da forma que eu gostaria, saber que já não sou o mesmo de ontem me faz perceber que valeu a pena.

Aprendi que viver é ser livre, que ter amigos é necessário, que lutar é manter-se vivo.

Aprendi que o tempo cura, que a mágoa passa, que decepção não mata!

Que hoje é o reflexo de ontem, que os verdadeiros amigos permanecem para sempre e que a dor fortalece.

Aprendi que sonhar não é fantasiar, que a beleza não está no que vemos e sim no que sentimos!

Aprendi que um sorriso é a maneira mais barata de melhorar a aparência.

Que não posso escolher como me sinto, mas posso escolher o que fazer a respeito.

Aprendi que não é preciso correr atrás da felicidade, ela está nas pequenas coisas, e hoje, sei que posso ser e fazer o que quiser, mas a gente é aquilo que faz, é o que vale a pena e só o que permanece...

Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas...
Que já têm a forma do nosso corpo...
E esquecer os nossos caminhos que nos levam sempre aos mesmos lugares...

É o tempo da travessia...
E se não ousarmos fazê-la...
Teremos ficado...
para sempre...
À margem de nós mesmos...



(Fernando Teixeira de Andrade)



Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

13 comentários:

Marcinha disse...

Nossa, eu tive aula com o FT tb ... e poxa, realmente ele era um grande professor, uma pessoa que amava o que fazia e nos inspirava com esse amor pela literatura ...

Eu não sabia da morte dele, foi das complicações do cancêr ?

Bjos.

Nícholas Fernandes Gimenes disse...

Foi sim Marcinha... triste né? :(

teve aula com ele onde?

bjos.

Anônimo disse...

Sou professora a 26 anos entrando para os 27 e me afastei da sala devido a violência e ao estado de penúria e desalento em que se encontra a educação. Fico ao mesmo tempo triste e feliz por ver a figura de um professor, um mestre, desvelada com ternura e afeição.

Meus pêsames.

Marina disse...

sou apaixonada pelo F.T

Nícholas Fernandes Gimenes disse...

ele foi um grande professor. :-/

Almir disse...

Tive aulas com o FT no Colégio Objetivo na Lapa São Paulo e realmente foi um dos grandes mestres com quem tive a oportunidade e o privilégio de ter convivido no período pré vestibular. Foi e será uma grande fonte de inspiração!

roberto pessoa disse...

Tive aula com FT em 1980 no Objetivo Paulista .Lição de vida para quem teve o privilégio e o prazer de conviver com um grande Professor e um grande Ser humano. Um homem nunca morre quando passou tanta sabedoria para tantos pupilos... com certeza ele está reitando Ols Lusíadas para uma miríade de anjos...

josé m. romano disse...

Tive o privilégio de ter sido aluno do Teixeira em 1974, no Objetivo de Ribeirão Preto.Aulas inesquecíveis.

Carlos Polastro (aluno Objetivo 1994) disse...

Saudades do Mestre!!! Grandes Lembranças!!! Um aluno "Teixeiral" nunca esquece o mestre!!!

Vanessa de Fátima S. dos Santos Mahlmann disse...

Olá! Acordei pensando no passado e me veio à mente FT, resolvi pesquisar sobre ele e achei a nota sobre o falecimento em 2008... Fui aluna no Gazetão de 99 a 2001 e um momento que me lembro era dele rir e tirar sarro das "porcarias que adolescente gosta" como ele dizia, como aquela música do Red Hot Chilli Pepers, Give it away... O melhor é lembrar de uma ultra breve imitação dele, do chacoalhar de cabeça, ao cantar o refrão da música! FT foi, é e sempre será singular!!!

Leila disse...

Fui aluna do Prof. Teixeira no Objetivo - Santo Amaro em 1983. Assistia a aula da Turma de Maio e ia para a outra classe assistir também a aula da Turma do Extensivo...
Passei muitos anos pensando: vou até o Objetivo para agradecer o Prof Teixeira por tanta dedicação e amor ao ensino!
Hoje resolvi procurá-lo e vi a notícia...
Esta é a minha singela homenagem!
Que todos saibam que faleceu um dos mais valiosos Professores deste País!
Meus sentimentos!

Leandro disse...

Tbm procurei por ele hoje e fiquei sabendo de sua morte, embora já imaginasse que pudesse ter acontecido. Tive aula com ele no ano de 2007, no Gazetão, e ele já estava bastante doente. Um dos maiores professores que já tive, senão o maior. Seu humor ácido era demais. Grande Perda.

Leandro disse...

Tbm procurei por ele hoje e fiquei sabendo de sua morte, embora já imaginasse que pudesse ter acontecido. Tive aula com ele no ano de 2007, no Gazetão, e ele já estava bastante doente. Um dos maiores professores que já tive, senão o maior. Seu humor ácido era demais. Grande Perda.

Blog Widget by LinkWithin