26.10.08

Filme "O Escafandro e a Borboleta" (The Diving Bell and The Butterfly)

"Quando seu corpo tornou-se sua prisão,
sua imaginação o libertou"

filme O Escafandro e a Borboleta - The Diving Bell and The ButterflyUm filme BELÍSSIMO!!! :D

O jeito com que é filmado, a fotografia, a trilha sonora...

e a história em si é surpreendente... SENSACIONAL!

O filme conta a história REAL do francês Jean-Dominique Bauby.

Eu já tinha lido sobre ele antes... Bauby era um jornalista bem-sucedido, editor-chefe da revista Elle.

Jean-Dominique BaubyUm cara carismático, brilhante, que curtia MUITO a vida... era pai de 3 filhos: Théophile, Céleste e Hortense.

Em 1995, aos 43 anos, sofreu um derrame enquanto levava seu filho ao teatro. Entrou em coma e veio a despertar só 20 dias depois.

Recuperou sua consciência, mas ficou completamente paralisado, com exceção da pálpebra esquerda.

Essa condição é denominada Síndrome do Encarceramento.

Sua fonoaudióloga elaborou um método para ele se comunicar, que consistia numa tabela com as letras mais utilizadas.

Jean-Dominique BaubyEla ia recitando as letras e ele piscava quando a letra desejada era dita, formando assim as palavras.

Através desse método, Bauby escreveu o livro "O Escafandro e a Borboleta"(Le Scaphandre et Le Papillon), publicado em 1997 e muito bem recebido pela crítica.

Livro O Escafandro e a Borboleta - The Diving Bell and The ButterflyEle compôs todo o livro em sua cabeça e ditou letra a letra, piscando com seu olho esquerdo, no qual ele relata sua experiência e como sua imaginação o libertou do seu aprisionamento físico.

10 dias após a publicação, Bauby veio a falecer por uma pneumonia.

É uma história REAL, inspiradora.. sobre a amplitude do espírito humano e sobre amor à vida.

E para mim tem um significado a mais, pois lembra-me muito do meu pai, que nasceu no mesmo ano que Bauby (1952).. e era uma pessoa carismática, magnética, admirada! Fazia um milhão de coisas... mas em 2004 teve um derrame.

Eu e meu paiDemorou para ele acordar, para voltar a falar, para poder sentar numa cadeira de rodas... várias cenas do filme me lembra coisas que eu vivi.

Assim como Bauby, meu pai resistiu por 2 anos e veio a falecer por uma pneumonia

Ter visto esse filme, de certa forma acho que ajudará a conviver com a lembrança desta fase tão triste. Ainda bem que eu tenho uma supermãe! :)

Algumas frases que esse filme me lembra...
"A Imaginação é mais importante do que o Conhecimento"
(Einstein)


"Quando percebi que o máximo que poderiam fazer era prender meu corpo, foi quando descobri a extensão da minha liberdade"
(Henry Thoreau)



Trailer:


http://www.youtube.com/watch?v=bAQpKWc9SbM


Trilha sonora:


No trailer:
  • "Chains of Love" - Dirt Bombs
  • "Don't Kiss Me Goodbye" - Ultra Orange with Emmanuelle
  • "Your Hand in Mine" - Explosion In The Sky
Outras:
  • "Theme for 'The Diving Bell & the Butterfly'" - Paul Cantelon
  • "La Mer" - Charles Trenet
  • "Je Chante Sous La Pluie" (French adaptation of "Singin' in the Rain")
  • "Concerto for Piano in F Minor, BMV 1056 - Largo" - J.S. Bach
  • "Napoli Milionaria" - Nina Rota
  • "All the World is Green" - Tom Waits
  • "Pauvre Petite Fille Riche" - Vline Buggy/Hubert Giraud
  • "Lolita Love Theme" - Robert J. Harris
  • "Ultra Violet (Light My Way)" - U2
  • "Pale Blue Eyes" - the Velvet Underground
  • "Happy Birthday to You" - Patty & Mildred Hill
  • "Quatre Cents Coup" - from the Francois Truffaut film
  • "Ramshackle Day Parade" - Joe Strummer & the Mescaleros
  • "Green Grass" - Tom Waits



Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

5 comentários:

Bete disse...

Ola queridissimo Nicholas.
Parece se um filme interesantissimo.
Vou procurar assisti-lo.
Entao... as pessoas que amamos são sempre lembradas, não importam onde estejam.
Sinto também muitas saudades dos meus filhos que "partiram", mas tudo isso faz parte de nosso aprendizado.
Sua mãe é linda.
Bjs e otimo final de semana.

Natalie S. Dowsley disse...

Obrigada pela dica! E por compartilhar tb um pouco mais sobre vc.
Grande abraço!

Thiago disse...

Cara...que estranho...eu já vi um filme assim uma vez na minha vida...ou li sobre esse caso em algum lugar...o fato é que...se foi um filme que eu vi...não foi ESSE do trailer...bizarro...

Anônimo disse...

Vi o filme. Mas é estranho como podemos ter síndrome do encarceramento, mesmo estando fisicamente saudáveis... Infelizmente o mundo atual nos coloca frente a frente com questões psicológicas que, ou ignoramos, ou nos fechamos em si para tentar compreendermos as leis de nosso universo.

Canteiro Pessoal disse...

Nicholas, que lindo!

Abraços

Priscila Cáliga

Blog Widget by LinkWithin