11.11.08

Filme "Clube da Luta" (Fight Club, 1999)

filme Clube da Luta (Fight Club)
"Eu vejo aqui os homens mais
fortes e inteligentes.

Vejo todo esse potencial.
Desperdiçado. [..]

A propaganda põe a gente pra
correr atrás de carros e roupas.

Trabalhar em empregos que odiamos
para comprar coisas que não precisamos.

Somos uma geração sem peso na história.
Sem propósito ou lugar.
Não temos uma Guerra Mundial.
Não temos a Grande Depressão.

Nossa Guerra é a espiritual.
Nossa Depressão, são nossas vidas.

Fomos criados através da TV para acreditar que
um dia seríamos milionários
e estrelas do rock.

Mas não seremos.

Aos poucos tomamos consciência do fato.
E estamos ficando muito, muito putos"


Um dos MELHORES filmes! Está entre os favoritos mesmo!

Não é filme de "pancadaria"... tem violência, claro, mas nem é tanto assim.

O bacana são as reflexões do protagonista, várias cenas sensacionais, atuações impecáveis... isso que é massa!

Tem até mensagens subliminares no filme hahaha mó zoadas! E um final dos mais surpreendentes que já vi!

Um FILMÃO! ;)


Veja o trailer:



http://www.youtube.com/watch?v=nAfjLT2kZ-A


Sinopse:


Jack (Edward Norton) tem um bom emprego, financeiramente estável... mas sente-se vazio, nunca consegue dormir e reza para que qualquer coisa diferente aconteça na sua vida medíocre.

Durante mais um vôo a trabalho, ele conhece Tyler Durden (Brad Pitt) que o tira de sua inércia e juntos acabam fundando o Clube da Luta, um lugar secreto onde homens se reúnem para extravasar suas angústias e frustrações na porrada!

A direção é do David Lincher, mesmo diretor do filmaço "Se7en"!

A história é baseada no livro Fight Club escrito pelo mecânico Chuck Palahniuk, ouvi dizer que o filme ficou mais legal do que o livro... mas vou procurar ler assim mesmo!


Música "This is Your Life" (The Dust Brothers)
da trilha sonora do filme!

A letra tem umas partes MUITO boas! =)


http://www.youtube.com/watch?v=L1aKJ8VZKFM


Clique para ver - Melhores Trechos / Resumo!


Não pude dormir por seis meses.
Não conseguia dormir...
Com insônia, nada é real.
Tudo é longe.
É tudo cópia de cópia
de cópia.
Quando a exploração estelar se concretizar
serão as corporações que darão nome a tudo.
A Esfera Estelar lBM.
A Galáxia Microsoft.
O Planeta Starbucks.

--------------------

Como tantos outros, me tornei escravo do consumismo instintivo caseiro.

"- Sim, gostaria de encomendar o protetor Erika Pekkari em georgete"
- Aguarde por favor"

Se eu visse qualquer coisa legal,
como uma mesinha de café no formato de
yin-yang por exemplo, tinha de comprar.

--------------------

- Estou sofrendo.
- Quer ver sofrimento?
Apareça na Igreja Metodista, às terças.
E veja os caras com câncer testicuIar.
Isso é que é sofrimento.

--------------------

Então, algo aconteceu. Eu me soltei.
Perdido no esquecimento.
Escuro, silencioso e completo.
Eu encontrei a liberdade
na perda da esperança [..]
Bebês não dormem tão bem assim.

--------------------

Eu não estava morrendo de verdade.
Não era hospedeiro de câncer
ou parasita algum.
O mundo girava à minha volta.
Mas eu morria todas as noites.
E todas as noites eu renascia.

--------------------

Quando tem insônia, você nem dorme,
nem fica acordado direito [..]
Você acorda no aeroporto.
Aeroporto de São Francisco, Los Angeles.
Acorda em O'Hare.
Dallas Fort Worth.
No aeroporto de Baltimore-Washington.
Pacífico, Montanhas Rochosas, Central.
"O embarque para esse vôo
vai demorar duas horas"
Você ganha uma hora, perde uma hora.
Esta é sua vida e se desfaz a cada minuto.
Você acorda no Air Harbor lnternational.
Se você acorda em horas diferentes,
em lugar diferente,
será que pode acordar outra pessoa?

--------------------

Aonde vou,
vida em miniatura.
Unidades únicas de açúcar e creme.
Unidade única de manteiga.
O cordon bleu de miniatura.
Shampoo dois-em-um.
Amostra de desinfetante bucal, mini sabão.
As pessoas que conheço nos vôos...
são amizades ''porção única''.
Entre decolagem e aterrissagem,
temos nosso tempo juntos.
É tudo que temos.

--------------------

Eu tinha tudo.
Tinha um apareIho de som legal.
Uma coIeção de roupas bem respeitável.
Estava próximo de me sentir completo.
Que merda, cara. Agora tudo se foi.

--------------------

- Por quê caras como nós sabe o que é um edredon?
É essencial para nossa sobrevivência?
- Não.
- O que somos, então?
- Não sei, consumistas?
- Certo, somos consumistas.

Somos subproduto de uma
obsessão por um estilo de vida.

Assassinato, crime, pobreza.

Estas coisas não me interessam.

O que me interessa
são revistas de celebridade,
televisão com 500 canais,
nome de uns caras na minha cueca,

Rogaine. Viagra. Olestra.
- Martha Stewart.
- Que Martha Stewart, o quê.
- Ela já era, está na descendende.
Então, foda-se seus sofás e acessórios.
Eu digo, não queira ser completo.
Pare de querer ser perfeito.
Vamos nos expandir.
Deixa o barco correr.
Este é o meu jeito, e posso estar errado.
Talvez seja mesmo uma tragédia terrível.
- É só material, não é tragédia...
- De fato, você perdeu soluções versáteis
para a vida moderna.
- Droga, você está certo [..]
Meu seguro cobrirá tudo, então...
- O quê?
As coisas que você possui
acabam possuindo você.
Faça o que quiser, cara.

--------------------

Como você pode se conhecer se nunca esteve numa luta?

--------------------

Toda vez que chovia,
tínhamos de cortar a energia.
No final do primeiro mês,
não sentia falta da TV.
Nem me importava com a geladeira estragada.

--------------------

Depois da luta, parece que todas as coisas da
vida abaixaram de volume.
Você podia lidar com qualquer coisa.

--------------------

- Se pudesse escolher,
com quem lutaria?
- Eu lutaria com o meu chefe, provaveImente.
- Mesmo?
- Sim, por quê? Com quem você lutaria?
- Eu lutaria contra o meu pai.

--------------------

- Meu pai não foi à faculdade.
Então era importante que eu fosse.
- Soa familiar.

- Daí eu me formei, liguei pro meu pai
e perguntei, ''E agora pai?''
Ele diz, ''Arranje um trabalho''.

- O mesmo comigo.

- Agora tenho 25 e quando
faço minha chamada anual.
''Pai, e agora?''
Ele diz, ''Eu não sei, se case.''

- Não pode casar assim.
- Sou um garoto de 30 anos.

- Somos uma geração de homens
criados por muIheres.

- Eu me pergunto se outra muIher
é a resposta que precisamos.

--------------------

Na maior parte da semana,
éramos um perfeito casal.
Mas todos os sábados à noite,
descobríamos algo novo.

Aos poucos descobríamos
que não estávamos sós.

Antigamente, quando voltava pra casa
com raiva ou deprimido, eu limpava o apê.
Polia meus móveis escandinavos.

Eu deveria estar procurando por um novo apê,
ou cuidando do seguro.

E deveria estar perturbado
pela merdas que perdi.
Mas não estava.

--------------------

A idéia de cibernetizar um escritório
é para torná-lo mais eficiente.
Segundas de manhã,
só pensava na semana seguinte [..]
"Eficiência é prioridade n° 1, pessoaI"

--------------------

Todos começamos a ver as coisas
de maneira diferente.
Aonde fôssemos,
analisávamos tudo e todos.
Tinha pena desses caras
trancados nos ginásios,
tentando ficar do jeito estipulado por
Calvin Klein ou Tommy Hilfiger.
É assim que um homem se parece?

--------------------

O Clube da Luta não era
sobre ganhar ou perder.
Não era sobre palavras.
Depois da luta, não havia resultado.
Mas nada importava.
Depois, nos sentíamos salvos.

--------------------

Pare de lutar.
Primeiro tem de perder o medo,
e saber que um dia, você vai morrer [..]
Apenas depois de perdermos tudo
é que estaremos livres.

--------------------

Eu vejo aqui os homens mais
fortes e inteligentes.
Vejo todo esse potenciaI.
Desperdiçado.
Que droga,
uma geração inteira de garagistas,
garçons.
Escravos de colarinho branco.
A propaganda põe a gente pra
correr atrás de carros e roupas.
Trabalhar em empregos que odiamos
para comprar coisas que não precisamos.
Somos uma geração sem peso na história.
Sem propósito ou lugar.
Não temos uma Guerra Mundial.
Não temos a Grande Depressão.
Nossa Guerra é a espiritual.
Nossa Depressão, são nossas vidas.
Fomos criados através da TV para acreditar
que um dia seríamos milionários
e estrelas do rock.
Mas não seremos.
Aos poucos tomamos consciência do fato.
E estamos muito, muito putos.

--------------------

- Raymond! Você vai morrer.
- Não!
- Estes são sua mãe e pai?
Vão ter de chamar o doutor.
Achar sua ficha dentária, sabe por quê?
Não vai sobrar nada da sua cara.
- Oh, qual é!
- Identidade vencida de estudante.
O que estudou, Raymond?
- Coisas.
- Coisas?
As provas eram difíceis?
Perguntei o que estudou!
- Biologia, principalmente.
- Por quê?
- Eu não sei.
- O que quer ser, Raymond K Hessel?!
A pergunta, é o que queria fazer?
Responda Raymond, Jesus!
- Veterinário.
- Animais.
- Sim, animais e coisa.
- Coisa, sei, entendi.
- Precisa de mais estudos.
- Estudo demais.
- Prefere morrer?
- Não, por favor...
- Prefere morrer aqui, de joelhos,
nos fundos de uma loja?
- Por favor, não.
- Vou ficar com sua carteira.
Vou ficar de olho em você,
sei aonde mora.
Se não começar a se esforçar
para se tornar veterinário,
em seis semanas estará morto.

Amanhã será o dia mais bonito
na vida do Raymond K Hessel.
Seu café-da-manhã terá um sabor
que nós jamais conheceremos.

--------------------

Ele tinha um plano.
E começou a fazer sentido.
Sem medo, sem distrações.
A habilidade de não prestar atenção
àquilo que não importa.
Seu emprego não é o que você é.
Nem quanto ganha ou
quanto dinheiro tem no banco.
Nem o carro que dirige.
Nem o que tem dentro de sua carteira.
Nem as calças que veste.

--------------------

Feito um macaco,
pronto para ser mandado pro espaço.
Macaco espacial.
Pronto para se sacrificar
por uma causa maior.

--------------------

- Escutem, seus vermes.
Vocês não são especiais.
Vocês não são uma beleza única.
Vocês são a mesma matéria orgânica podre,
como todo mundo.
Somos a merda ambulante do mundo.
Somos todos parte do mesmo adubo.

O que gostariam de ter feito antes de morrer?

- Pintado um auto-retrato.
- Construído uma casa.
- E você?
- Não sei, nada [..]
- Mas você tem de saber!
Se morresse agora,
como sentiria sua vida?
- Não sei! Nada bom.
É isso o que quer escutar? [..]
- Atingir o fundo do poço não é moleza.
Pare de tentar controlar tudo e relaxe!
Relaxe!

--------------------

Nós cozinhamos,
limpamos e fazemos suas ligações prá vocês.
Dirigimos suas ambulâncias
e olhamos por você enquanto dorme.
Não nos aborreça.

--------------------

- Você queria um jeito de mudar sua vida.
Não podia conseguia sozinho.
Tudo que quisera ser,
este, sou eu.
Eu pareço e transo do jeito
que quer parecer, e transar.
Sou esperto, capaz, e mais importante,
eu sou liberado
de todas as maneiras que você não é.
As pessoas fazem isso todos os dias.
Falam consigo mesmos,
veêm-se, como gostariam de ser.
Só não têm a sua coragem de,
simplesmente, levar adiante.

--------------------

Você sente muito, eu sinto muito, todo mundo sente muito.



Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

2 comentários:

Thiago disse...

é muleque...esse filme é foda mesmo !

Babi disse...

Há! Eu postei essa parte esses dias!

:*

Blog Widget by LinkWithin