20.5.09

"Tudo ver e vê-lo muitas vezes", frase de Dostoiévski

Fiódor Dostoiévski"...tudo compreender, tudo ver e vê-lo muitas vezes, de modo incomparavelmente mais nítido do que o fazem todas as nossas inteligências mais positivas;

não se conformar com nada e com ninguém, mas ao mesmo tempo, não desdenhar de nada..."

(Fiódor Dostoiévski)



Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

3 comentários:

Canteiro Pessoal disse...

Olá Nicholas ! Que singelo seu comentário e confesso que muitas vezes passo também, por "um só puxão me tirando da frieza do computador e me levando para o mundo do entusiasmo, do otimismo, do 'sonhar acordado' por um mundo melhor, mais humano". Na sempre primeira descoberta fascinante e intrigante. Seria a flor gardenial no desabrochar mais intenso, onde a luz é intensa e que na maioria das vezes, custa acostumar os olhinhos e não por desprezo, mas por tanto brilho.

- Como há pedras no mundo ! Tropicando e machucando os delicados pezinhos né [!?] Mas, 'avante...' como disse alguém num escrito por esses dias.

Linda semanica pra ti também.

Beijos mil.

Priscila Cáliga

ROSA BASÍLIO disse...

Olá Nicholas eu li o seu comentário no meu email mas, não o encontrei no meu blog, creio que você o retirou, vc me lembrou meu filho, ele me diz sempre, "volta pra universidade, faz outro curso, vc é tão capaz mãe".
Obrigada por suas palavras, quem sabe um dia desses eu não desperto e dou uma guinada na minha vida, afinal eu moro tão perto da UFPB que dá pra ir caminhando.
Eu fui professora de Biologia por 28 anos cansei de escola.
Fica na paz!
bjos!

Natalie disse...

Linda frase!!!
Obrigada por compartilhá-la com a gente! =)
beijo!!!

Blog Widget by LinkWithin