11.8.09

Muhammad Ali

Assisti o filme e curti demais! Fui ler sobre ele e o cara era fora de série não só como atleta, mas também pelo seu posicionamento pessoal e político.

"Vou mostrar para vocês como sou grande"

(Muhammad Ali)


Como boxeador, Muhammad Ali foi o maior de todos os tempos. Chegou a aguentar 12 rounds com o maxilar quebrado, tomando porrada de outro peso pesado. Imagina!

Influenciado pelas idéias do Malcolm X, converteu-se ao islamismo, mudou seu nome Cassius Clay para Muhammad Ali e defendeu os direitos dos negros, sempre com suas declarações bombásticas.

Quando convocado para a Guerra do Vietnã, recusou-se a ir e fez fortes crtíticas políticas. Perdeu a licença de lutar e quase foi preso. Após 4 anos de recursos nos tribunais, voltou aos ringues e recuperou o seu título mundial.

Veja algumas frases dele:

"Cassius Clay é meu nome de escravo. Eu não o escolhi, e não o quero. Sou Muhammad Ali, é um nome livre, e as pessoas devem usá-lo quando vierem falar comigo ou sobre mim!"

"É a ausência de fé que faz as pessoas temerem os desafios. Eu tenho fé em mim mesmo"

"Eu não estou lutando contra um homem, estou lutando contra muitos. Aqui está um homem que eles não podem derrotar, que não podem conquistar... minha missão é libertar 30 milhões de pessoas negras"

"Apenas um homem que sabe o que é ser derrotado, pode descer até o fundo da sua alma e voltar com a dose extra de energia necessária para vencer uma luta acirrada"

"Não, não irei à 10.000 milhas da minha casa para ajudar a assassinar e queimar outra pobre nação, simplesmente para continuar a dominação dos brancos aos negros de todo o mundo.

Hoje é o dia em que tal maldade deve ter um fim. Eu disse e digo de novo. O inimigo real do meu povo está aqui.

Eu não vou desonrar minha religião, meu povo e a mim mesmo, tornando-me um meio para escravizar aqueles que lutam por sua própria justiça, liberdade e igualdade.

Se eu pensasse que a guerra traria liberdade e igualdade para 22 milhões do meu povo eles não precisariam me obrigar, amanhã mesmo eu iria.

Não tenho nada a perder por defender meus princípios. Se eu for para a prisão, e daí? Nós estivemos presos por 400 anos."

"Com o passar dos anos, minha religião mudou e minha espiritualidade evoluiu. Religião e espiritualidade são muito diferentes, mas as pessoas confundem as duas.

Algumas coisas não podem ser ensinadas, mas podem ser despertadas no coração. Espiritualidade é reconhecer que a luz divina habita em todos nós.

Isso não é de uma religião específica, mas algo que pertence a todos"

"Minha alma cresceu com os anos, e alguns dos meus pontos de vista mudaram. Enquanto eu viver, vou continuar buscando entender mais porque o trabalho do coração nunca cessa.

Por toda minha vida fui testado. Minha determinação foi testada, minha coragem foi testada, minha força foi testada. Agora minha paciência e resistência estão sendo testadas.

Em cada passo do caminho, acredito que Deus estava comigo. E, mais do que nunca, eu sei que ele está comigo agora.

Eu aprendi a viver a vida um passo, uma respiração, e um momento de cada vez, mas o caminho é longo.

Tenho buscado uma jornada de amor, procurando a verdade, paz e compreensão. E ainda estou aprendendo"

Ali vs Sonny Liston - 25/Mar/1965



Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

5 comentários:

Mélker Rúbio disse...

esse cara é foda!!!!!!!

MoizaCARTUNS disse...

Nuss... eu nunca fiquei sabendo que Muhammad Ali já se chamou Cassius Clay. Grande lutador! Já vi algumas cenas dele nos ringues, detonando os adversários com uma velocidade impressionante... mas nunca vi o filme. Parece uma excelente indicação.

Abraços o/

Diego Azevedo Sodré disse...

Uma pessoa incrível, que em menhuma situação abandonou seus ideais. Este foi Muhammed Ali.

Ps.:Também não sabia que ele já tinha se chamado Cassius Clay.

Cida Hilel disse...

Bom, acho que sou a mais velha aqui, afinal eu sabia que ele era Cassius Clay. hehehehe
Amei esse post, ele realmente é uma marca no boxe e uma pessoa que deve ser lembrada com muito respeito. Depois de uma carreira como boxeador, lutando com os melhores, ele teve que ser muito forte para enfrentar uma luta pessoal com o mal de parkinson. Vcs não se lembram, mas ele foi o atleta homenageado nas olimpíadas de Atlanta, mesmo com os violentos tremores e sem conseguir andar direito, ele estava lá, com aquela presença forte. Foi emocionante.
bjs
Cida

Sabrina Noureddine disse...

Adorei esse post, ele foi o cara que fez diferente e fez toda a diferença no mundo...
Parabéns!!!

Blog Widget by LinkWithin