30.9.09

Filme "Leões e Cordeiros" (Lions for Lambs)


CURTI DEMAIS!

Só não esperem por muita "ação". É um filme de questionamentos, de idéias. Tem uma fala que marca bastante o filme:
"Nunca vi tantos leões liderados por cordeiros". Essa afirmação não podia ser mais apropriada neste momento.

E é a mais pura e cristalina verdade.

Sinopse
(Interfilmes)

Um professor idealista (Robert Redford) tenta inspirar um aluno a fazer algo de especial com sua vida, enquanto um senador carismático (Tom Cruise) apresenta uma estratégia de guerra no Oriente Médio a uma jornalista (Meryl Streep). E do outro lado do mundo, dois ex-alunos do professor estão presos atrás das linhas inimigas no Afeganistão, lutando pela liberdade e por suas próprias vidas.

Trailer


http://www.youtube.com/watch?v=4DBCIt8YFQE


Melhores Trechos:

Cerca de 3.555 membros do exército norte-americano perderam a vida desde o início da guerra no Iraque, em 2003 (até 2006)

- Tem medo de quê, Todd? A maioria tem medo de não arranjar um emprego, de viver com os pais ou não conseguir pagar o empréstimo universitário.
- Isso também me assusta.
- Ou da voz na tua cabeça que só pergunta: 'Devia fazer mais com o meu talento? Estou tirando o melhor partido do meu tempo neste planeta?'
- Acho que todos fazem essas perguntas.
- Muitos de nós têm medo das respostas.

- Quando é que se tornaram cata-ventos?
- O quê?
- Cata-ventos. Movem-se de acordo com a direção do vento. Quando é que começaram a confundir a opinião da maioria com a opinião certa?

- Os primeiros voluntários são os que o país trata pior. O Ernest e o Arian cresceram em bairros onde as pessoas se matam umas às outras por bobagens [...] O que fazem quando conseguem sair vivos desses lugares? [...] Por outro lado, temos jovens que podem tirar partido de todo o potencial deste país.
- Como eu?
- Costumam ser os primeiros a recusar alistar-se como voluntários.

Na 1ª Guerra Mundial, os soldados alemães escreveram poemas elogiando os britânicos. Admiravam-nos, quase tanto quanto riam das ordens britânicas que provocaram a morte de centenas de milhares. Um general alemão escreveu:
'Nunca vi tantos leões liderados por cordeiros'. Essa afirmação não podia ser mais apropriada neste momento. Os que começaram esta guerra, os que a conduzem, não são nem os melhores, nem os mais inteligentes. Nem de longe.

- O que é que mudou?
- Os estudantes sentados à minha frente. Você.
- Porque somos mais perspicazes, porque não queremos morrer por estes merdas.
- Quer distanciar-te o mais possível do mundo real. 'Estes merdas' quantas vezes vai repetir essa palavra? Eles contam com a tua apatia, contam com a tua ignorância deliberada. Planejam estratégias em torno disso. Calculam onde podem chegar com isso.
- Culpe-me por tudo, por querer viver bem. Porque posso. Porque sou suficientemente esperto. Vai culpar-me por não querer trabalhar contigo numa droga de fazenda comunitária? Parece os meus pais. Dizem que estão me dando uma vida melhor do que a que tiveram e depois chateiam-se comigo porque eu aproveito essa vida.
- Todd, de que vale um Benz de $90.000 se não tem gasolina suficiente no tanque e as ruas ficarem decadentes como num país de Terceiro Mundo? Se as tuas críticas sobre o Congresso e política são a sério, se as coisas estão mesmo mal, tão mal como diz, milhares de soldados morreram ou estão morrendo enquanto falamos, diga-me, como é que pode desfrutar dessa vida? Roma está ardendo, filho. E o problema não são os que começaram isto. Isso é irremediável. O problema somos nós, todos nós, que não fazemos nada, que só fugimos das chamas. Há pessoas por todo o mundo que lutam para melhorar as coisas.
- Acha que é melhor tentar e falhar do que não tentar, certo?
- Sim.
- Mas e se tudo vai dar no mesmo?
- Pelo menos, fez alguma coisa.

- Só mais uma coisa.
- As decisões que tomar agora, amigo, só poderão ser corrigidas com anos e anos de trabalho árduo. E, nesses anos, você se tornou outra pessoa. Acontece a todos, com o tempo. As pessoas se casam, endividam-se. Mas não voltará a ser a mesma pessoa que é neste momento. E as promessas e o potencial... São muito imprevisíveis. E podem não estar mais lá.
- Está supondo que já tomei uma decisão? E que hei de me arrepender?
- O que estou dizendo é que, agora, é um adulto.
- E o difícil sobre a idade adulta é que começa antes mesmo de saber que já começou. Depois de já ter tomado uma dúzia de decisões. Mas o que precisa saber, Todd, é que já não há ninguém te protegendo. Está por tua conta. É dono de ti mesmo. As decisões que tomar agora são só tuas, e vão acompanhar-te até o fim.



Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

3 comentários:

Arian disse...

Belo filme... bela dica!

Anônimo disse...

Psrece-me interessante!

bjs

eu disse...

Como é legal seu blog!
Estou muito contente com todas informações disponivél é bem rico!
obrigadão por esta acompanhando o meu também!

Forte abraço!

Blog Widget by LinkWithin