31.5.09

"Quando vê aparecer o sol entre as nuvens", Reinhold Messner

Reinhold Messner
"Aquele que cresceu nas montanhas pode viver durante anos na cidade, desenvolver um trabalho científico e enriquecer sua inteligência, mas o que não pode fazer é permanecer eternamente lá embaixo.

Quando vê aparecer o sol entre as nuvens e sente o vento no rosto, sonha como uma criança com novas aventuras nas montanhas. Comigo acontece exatamente isso."

(Reinhold Messner)

Vi um documentário na TV sobre escalada, putz bateu uma saudade... preciso me formar logo! Tá faltando tempo e dinheiro pra fazer as coisas que eu gosto :-/

mas tranquilo, é só uma fase... ;)


3 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

29.5.09

Documentário da BBC sobre Música Brasileira

Documentário MUITO bacana sobre nossa música! Está dividido em 3 segmentos:
  • Do Samba à Bossa
  • Revolução Tropicália
  • Um Conto sobre 4 Cidades
Os vídeos estão no youtube, mas nem todos estão legendados.

Para ver todos, entre em:
Adventures of a Gringa in Rio - A Brief History of Brazilian Music

Abaixo, a parte 1 do segmento "Do Samba à Bossa":

Se a legenda em português não aparecer, tente habilitar ela no botão do canto inferior direito da janelinha do youtube, ou dar "atualizar" na página... funciona, aparece a legenda!


http://www.youtube.com/watch?v=JF0DTzkpsHo

3 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

28.5.09

"12 Coisas para Saber antes de se Formar!", Guy Kawasaki


O Guy Kawasaki é um cara muito fera, escreveu um dos melhores livros de negócio que eu já li... o "A Arte do Começo" (título blah, mas livro ótimo!). Desde o ano passado que to querendo postar um resumo por aqui, mas tá difícil, o livro inteiro é muito bom! :D

Hoje lembrei de um post "Ten Things to Learn in This School Year" é meio antigo, mas na época gostei muito. Abaixo, escrevi meio-traduzindo/meio-mudando os melhores trechos:

1. Aprenda a Falar com seu Chefe: Na faculdade, você leva problemas para seus professores e ambos chegam a soluções. No trabalho, você deve levar soluções para o seu chefe no e-mail, no corredor, numa conversa de 5 min. No trabalho, se você pode resolver, resolva.

2. Como Sobreviver a uma Reunião Ruim: a) saiba que a maioria do que você vai ouvir é pura conversa-fiada, e isto é parte do jogo. b) foque naquilo que você quer conseguir na reunião e ignore o resto. c) admita que quando você tiver uma empresa, você fará reuniões que também não irão funcionar.

3. Como fazer Reuniões: O propósito de uma reunião é tomar decisões, não compartilhar experiências ou se sentir bem socialmente. a) comece no horário mesmo se não estiverem todos presentes pois assim na próxima eles estarão. b) convide o mínimo de pessoas para a reunião. c) defina uma agenda exata sobre o que haverá na reunião. d) termine no horário, assim todos focarão naquilo que importa. e) mande um e-mail confirmando as decisões e próximas ações.

4. Como Aprender coisas Sozinho: Armado com Google, Manuais em PDF, e auto-confiança, force a si mesmo a aprender sobre qualquer coisa. No trabalho não espere por professores, nem grupos de estudo.

5. Como Negociar: a) Prepare-se para a negociação conhecendo os fatos b) Defina o que você realmente quer c) Defina aquilo que você não se importa d) Descubra o que a outra parte realmente quer e) Busque um resultado em que ambas as partes ganhem e assegure que todos estão felizes.

6. Como Conversar: Geralmente, se você ouvir mais do que falar, voce será considerado não só bom de conversa mas também inteligente. É, a vida tem seus mistérios.

7. Como Explicar algo em 30 seg: Tempo, não dinheiro, é nosso bem mais importante. Pense como se estivesse no lugar das pessoas. Já tenha uma resposta para a pergunta "E daí?". Se você não consegue despertar interesse em 30 segs, você terá uma carreira bem entediante.

8. Como Escrever um Relatório de 1 página: Os melhores relatórios do mundo real tem 1 página ou menos.

9. Como Escrever um E-mail com 5 frases: Você só tem que explicar quem você é, o que você quer, por que deveria ter/ganhar e quando precisará disso.

10. Como se Relacionar com os Colegas de Trabalho: Na faculdade, sucesso depende de você, No trabalho, o que te torna mais importante é sua habilidade em trabalhar com/através/apesar de outros. A lição mais importante: divida o crédito com os outros.

11. Como usar o Power Point: Máximo 10 slides, 20 minutos e no mínimo use fonte de tamanho 30pt - e foque em conseguir aquilo que você quer conseguir.

12. Como deixar um Recado de Voz: É uma versão oral do e-mail de 5 frases. Fale seu telefone devagar no começo e no final da mensagem. E não deixe recados como "Me ligue mais tarde e me diga um horário para nos reunirmos", deixe "Vamos nos reunir quinta às 10h, qualquer problema avise."

6 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

HOJE, Final de "O Aprendiz 6"!

Esse "O Aprendiz - Universitário" foi O MELHOR!!!!

Hoje, a partir das 23h na record vai ser a final, entre a Karina Ribeiro e a Marina Erthal!

As mulheres deram um SHOW nessa temporada, os homens rodaram rapidinho.. tiveram um desempenho beeem mais fraco!

Estarei torcendo para a Marina! Além de absurdamente linda (não dá pra não reparar..), é a mais inteligente, a mais criativa, super determinada e parece ser uma ótima pessoa! Desde o comecinho, o desempenho dela já era um pouco superior ao dos demais... estou curioso pra ver como vai terminar isso! :)


Se quiser ver os comentários que eu fiz sobre as temporadas anteriores, acesse aqui ó:

1 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

26.5.09

John Kennedy em Discurso pela Revolução Energética - Greenpeace


http://www.youtube.com/watch?v=L5UZXiq4ZwA

"A chegada do homem à Lua definiu uma geração
No começo desse novo milênio,
estamos diante de um desafio muito maior.
As mudanças climáticas ameaçam a vida de cada um de nós.

Quantos outros desastres serão necessários
para convencer os líderes mundiais
de que energias renováveis
são a última esperança
para um futuro sustentável?
Palavras vazias e decisões fracas falharam.
Agora é a hora de uma revolução energética.

Vamos olhar nos olhos das nossas crianças
e dizer que tivemos a oportunidade mas faltou coragem?

Vamos olhar nos olhos das nossas crianças
e dizer que tivemos a tecnologia mas faltou visão?

Ou vamos olhar nos olhos das nossas crianças
e dizer que encaramos nosso desafio, e que lutamos...
lutamos pela Revolução Energética?"

O Greenpeace alterou imagens de John Kennedy para montar esse vídeo. JFK foi escolhido por ter alcançado um feito que parecia impossivel: colocar o homem na Lua.

Sabe, eu sei que é chover no molhado... mas esse negócio de aquecimento global NÃO É BRINCADEIRA. Em algumas décadas, cidades litorâneas vão SUMIR: Rio de Janeiro, Florianópolis, Fortaleza, Recife... pode dizer adeus, vai sobrar só os morros!

E alguns países também: Holanda, Bangladesh... fora as inúmeras catástrofes decorrentes da variação climática...

Temos que APOIAR políticos (eca! mas é), empresas e pesquisadores... que tomam ATITUDES CONCRETAS sobre esse mega problema. E o contrário também, NÃO TOLERAR QUALQUER iniciativa que não seja ambientalmente e socialmente SUSTENTÁVEL.

precisamos mudar, SERIAMENTE, EU E VOCÊ... nossos hábitos de consumo... precisamos começar a ter consciência.. sobre o impacto das ações, do consumo, do trabalho... e mude hoje!

Daqui a algumas décadas será isso que você gostaria de ter feito.

2 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

25.5.09

55 Maneiras de obter mais Disposição

Tô precisando, com um domingo desses ó! rs
  • Tive que ir trabalhar às 7h da manhã

  • Entrei na empresa pela janela do banheiro porque a porta não abria

  • Uma doida em SP conseguiu cruzar 2 faixas e bater no carro onde eu tava... a avenida vazia! foi tão absurdo que pensei que fosse assalto... isso a 1 quarteirão da onde eu ia estacionar! PQP!


Mais detalhes no post original:

5 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

23.5.09

"O Último Sonho Acordado" (The Last Day Dream)

É um curta MUITO BOM!, do diretor Chris Milk:


http://www.youtube.com/watch?v=ZWlbZO92ZyA

1 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

21.5.09

Documentário "O Povo Brasileiro", Darcy Ribeiro

"Darcy é um dos MAIORES intelectuais que o Brasil já teve.

Não apenas pela alta qualidade de seu trabalho e da sua produção de antropólogo, de educador e de escritor,

mas também pela incrível capacidade de viver muitas vidas numa só, enquanto a maioria de nós mal consegue viver uma"


(Antônio Cândido)


Eu assisti a uns dias atrás o FANTÁSTICO documentário "O Povo Brasileiro", baseado no grande livro do Darcy Ribeiro que explica primorosamente a formação do nosso povo!

A diretora Isa Grinspum arrebentou! Além do próprio Darcy, tem participações de gente feríssima como Chico Buarque, Tom Zé, Antônio Cândido, entre tantos outros, e foi co-produzido pela TV Cultura, GNT e Fundar (Fundação Darcy Ribeiro).

Tem imagens belíssimas, depoimentos bacanas... e além da qualidade, a quantidade também não decepciona: são 10 programas + extras, DVD duplo, 280min!

Eu já tinha ouvido de falar Darcy Ribeiro, Sérgio Buarque, Gilberto Freyre, Celso Furtado.. mas suas obras e biografias tavam na lista "Um dia eu leio" hahhaa

Depois do documentário, não teve jeito, no dia seguinte peguei o livro do Darcy na biblioteca... e achei FANTÁSTICO!

Mais do que um mega - e recompensado - esforço em explicar o Brasil, o livro é uma declaração de amor por este país! =)

Tudo isso só deixou mais curioso, fui atrás de saber mais da vida dele... vi as entrevistas no Roda-viva... e adivinha? achei FANTÁSTICO! :-P

O cara como antropólogo criou obras e estudos que estão entre os mais importantes da área. Como educador, suas teses e projetos melhoraram a educação de milhões de pessoas. Como senador e ministro, criou diversas leis...

Criou a Universidade de Brasília que ele sonhava que fosse um motor para a transformação do país, e ajudou a desenvolver várias universidades e museus.. criou 500 CIEPs no Rio, que são escolas modelo planejadas para que as crianças ficassem período integral.

O Parque Nacional do Xingu, o incrível Memorial da América Latina, a Fundação Darcy Ribeiro, o Sambódromo do Rio com 200 salas de aula para educação primária.... mais uma infinidade de coisas... tudo ele. Era um intelectual de "fazimentos" como ele dizia.

Apesar de ter tido fases difíceis: infância pobre, na ditadura foi exilado, lutou até o fim contra um câncer de pulmão.... ele curtiu demais a vida, viveu entre índios, entre intelectuais.... fugiu da UTI pra terminar seu livro e curtir mais um pouquinho da vida.

Um cara de mente e ações formidáveis.. muito sincero, espontâneo... loucamente apaixonado pelas mulheres, pelo Brasil e pela vida.

"Termino essa minha vida exausto de viver, mas querendo ainda mais vida, mais amor, mais travessuras.

A você que fica aí inútil, vivendo essa vida insossa, só digo: Coragem! mais vale errar se arrebentando do preparar-se para nada.

O único clamor da vida é por mais vida bem vivida. Essa é, aqui e agora."

(Darcy Ribeiro)


Documentário "O Povo Brasileiro" - Veja no youtube



Conteúdo:
  • Matriz Tupi
  • Matriz Lusa
  • Matriz Afro
  • Encontros e Desencontros

  • Brasil Crioulo

  • Brasil Sertanejo

  • Brasil Caipira

  • Brasil Sulino

  • Brasil Caboclo

  • A invenção do Brasil


  • Entrevistas no Rodaviva



    Veja abaixo
    Melhores Trechos, Frases, Pensamentos
    do Documentário, do Livro e das entrevistas:

    • Sobre os "Fazimentos"
    "... Sou um homem de causas. Vivi sempre pregando, lutando, como um cruzado, pelas causas que comovem. Elas são muitas, demais: a salvação dos índios, a escolarização das crianças, a reforma agrária, o socialismo em liberdade, a universidade necessária. Na verdade, somei mais fracassos que vitórias em minhas lutas, mas isso não importa. Horrível seria ter ficado ao lado dos que venceram nessas batalhas"

    "Fracassei em tudo o que tentei na vida.
    Tentei alfabetizar as crianças brasileiras, não consegui.
    Tentei salvar os índios, não consegui.
    Tentei fazer uma universidade séria e fracassei.
    Tentei fazer o Brasil desenvolver-se autonomamente e fracassei.
    Mas os fracassos são minhas vitórias.
    Eu detestaria estar no lugar de quem me venceu"

    "A Sorbonne outorga o título de doutor honoris causa a Darcy Ribeiro. Ele aceita, diz ele, pelo mérito de seus fracassos.

    Darcy fracassou como antropólogo, porque os índios do Brasil continuam condenados à aniquilação. Fracassou como reitor de uma universidade que ele queria que fosse transformadora da realidade. Fracassou como ministro da Educação, num país que multiplica analfabetos. Fracassou como membro de um governo que tentou fazer a reforma agrária e controlar o canibalesco capital estrangeiro. Fracassou como escritor que sonhou em proibir que a história se repita.

    Estes são seus 'fracassos'. Estas são suas dignidades"

    • Sobre o Brasil
    "Os índios eram uma gente que agradecia a Deus pelo mundo ser tão bonito. Que vivia para viver a vida, para gozar a vida. A finalidade da vida era viver.

    Um indio desde que nasce, ele aprende a se relacionar com tudo de forma bonita.

    Tudo tem rituais. O índio festeja o plantio, o índio festeja a colheita, festeja o nascimento e não festejam mas cultuam a morte. O índio se enfeita muito, canta muito, dança muito, brinca muito e ri muito.

    Acho que é muito difícil para nossa cultura suportar tanta beleza"

    "Foi essa gente nossa, feita da carne de índios, alma de índios, de negros, de mulatos, que fundou esse país. Esse 'paisão' formidável. Invejável. A maior faixa de terra fértil do mundo, bombardeada pelo sol, pela energia do sol. É uma área imensa, preparada para lavouras imensas, produtoras de tudo, principalmente de energia."

    "Por essas vias se plasmaram historicamente diversos modos de ser brasileiros, que permitem distinguí-los, hoje, como sertanejos do Nordeste, caboclos da Amazônia, crioulos do litoral, caipiras do Sudeste e centro do país, gaúchos das campanhas sulinas, além de ítalo-brasileiro, teuto-brasileiros, nipo-brasileiros, etc

    Todos eles muito mais marcados pelo que têm de comum como brasileiros, do que pelas diferenças devidas a adaptações regionais ou funcionais, oude miscigenação e aculturação que emprestam fisionomia própria a uma ou outra parcela da população"

    "a convicção a que eu chego é de que uma das coisas mais belas do mundo foi a aventura do Brasil se fazendo a si mesmo. Um povo que constitui um novo gênero humano. Não tem novidade nenhuma em fazer a Austrália: pega um bocado de ingleses e escoceses e joga no terreno vazio e eles matam os índios e ficam lá e fazem uma Inglaterra de segunda [risos]. Isto daqui é bobagem. Mas fazer um gênero humano novo, fundir herança genética e cultural, índia, negra e européia num gênero humano novo, numa coisa nova, que nunca houve. É isso a aventura brasileira e que eu resumo dizendo que o que nós somos, mesmo, é uma nova Roma"

    "Por que o Brasil não dá certo, mesmo com tanta riqueza, com tanta arte? Porque nunca existiu para seu povo, sempre existiu para o comércio internacional"

    "Ultimamente a coisa se tornou mais complexa porque as instituições tradicionais estão perdendo todo o seu poder de controle e de doutrina. A escola não ensina, a igreja não catequiza, os partidos não politizam. O que opera é um monstruoso sistema de comunicação de massa, impondo padrões de consumo inatingíveis e desejos inalcançáveis, aprofundando mais a marginalidade dessas populações"

    "é a minha convicção que ou nós comemos e dominamos o saber moderno ou nós vamos ser recolonizados"

    "O desencontro é total. Nossa vanguarda lúcida, fiel a seu povo, não existe. O povo brasileiro está órfão. É um corpo sem cabeça. Nós, intelectuais, sem um povo com que nos identifiquemos, com horror do povo de verdade que aí está, somos uma cabeça decepada"

    "a modernidade aqui não é a bobagem de se estar abrindo mais multinacionais. É preciso acabar com essa mania de modernidade falsa, boboca, de gente com a cabeça feita para multinacionais [...]

    Então, primeiro lugar, o pleno emprego. Em segundo lugar, a comida. Em terceiro lugar, a educação. Educação em tempo integral [...] A partir daí, isso é que é modernidade. Na medida em que se faça isso, que se força a economia a isso, a partir daí é que este país pode florescer como a civilização que nós podemos ser"

    "No mundo inteiro, no mundo desenvolvido, a criança fica 8 horas e come uma refeição, porque fica 8 horas e tem que comer uma refeição na escola. A escola é o lugar onde ele estuda, onde ele come, onde ele toma banho, além das lições. Ele tem uma professora que faz com ele os exercícios. Não mandam exercícios para casa. Como é que você pode mandar exercícios para casa de um menino - e 80% são assim - que não tem uma mesa, não tem..."

    "Eu conheci a Grécia na pobreza. Conheci Portugal na pobreza. Conheci a Espanha na pobreza. A Itália do sul, na pobreza. Nunca ninguém deixou de comer todo dia. Todo mundo enchia a barriga, porque a economia estava organizada primeiro para o povo comer e vender o excedente. Aqui não. Somos um proletariado externo. Não existe para nós, existe para os outros"

    "A brutalidade, a incapacidade, a mediocridade da nossa classe dominante, que aqui o que faz é enricar, é ter vantagem para ela, é juntar, é gastar. O Brasil sempre foi um moinho direto da gente, moeu, liquidou seis milhões de índios que tinha aqui. Liquidou. Mais 12 milhões de negros africanos. Pra quê? Para adoçar a boca de europeu com açúcar. Para enriquecer com o ouro de Minas Gerais. Então, a classe dominante sempre se deu bem e continua se dando bem. Mas o povão está aí, com uma fome que é espantosa. Por que fome neste país? Por que criança sem escola neste país? Por que que nós só somos melhores, só somos melhores, excluindo São Paulo, do que Bangladesh, em educação? É pra morrer de vergonha."

    "O espantoso é que os brasileiros, orgulhosos de sua tão proclamada, como falsa, 'democracia racial', raramente percebem os profundos abismos que aqui separam os estratos sociais.

    O mais grave é que esse abismo não conduz a conflitos tendentes a transpô-lo, porque se cristalizam num modo de viver que aparta os ricos dos pobres, como se fossem castas e guetos.

    Os privilegiados simplesmente se isolam numa barreira de indiferença para com a sina dos pobres, cuja miséria repugnante procuram ignorar ou ocultar numa espécie de miopia social, que perpetua"

    "O povo-massa, sofrido e perplexo, vê a ordem social como um sistema sagrado que privilegia uma minoria contemplada por Deus, à qual tudo é consentido e concedido. Inclusive o dom de serem, às vezes, dadivosos, mas sempre frios e perversos"

    "A figura do Prestes me impressionou muito. Os comunistas me fizeram muito bem. Os comunistas me fizeram responsável pelo destino humano. Me interessa o que acontece aos homens na Indochina, no Paraná, no Peru. Me interessa. Isso de você assumir o destino humano é muito importante. Tanto que os jovens de hoje, eu pergunto: quem é que vai fazê-los responsáveis pelo destino humano?"

    "Darcy acreditava no trabalho, não na caridade. Acreditava que dando isso ao povo, estaria dando-lhes dignidade e auto-suficiência"


    "Vou falar uma coisa para você hein, presta atenção que é importante: Precisamos inventar o Brasil que nós queremos, escuta o que tô falando"

    • Sobre o Livro "O Povo Brasileiro"
    "É claro que eu tinha de fazer um livro sobre o Brasil que refletisse de certa forma isso. E vivi fazendo pesquisa, e vivi muito com negros, brasileiros, pioneiros de todo o lugar do Brasil. E li tudo que se falou do Brasil. Então estava preparado pra fazer esse livro. E gosto dele. Tenho orgulho do fundo do peito de ter dado ao Brasil esse livro. É o melhor que eu podia dar. Gosto muito disso"

    "Durante trinta anos eu quis escrever esse livro. Tomei nota, estudei, porque a minha convicção, quando eu o comecei a fazer no exílio, eu queria saber por que que o Brasil não deu certo, quando eu estava no exílio. Por que perdemos? Por que, mais uma vez, a direita ganhou? Por que o Brasil não deu certo do ponto de vista do seu povo?
    E vi que eu não podia fazer esse livro, porque faltava uma teoria sobre o Brasil. E levei 30 anos escrevendo uma teoria geral. Uma teoria geral do mundo, das Américas. São cinco livros, que têm noventa e seis edições em várias línguas. E esses livros... ter escrito os cinco e não escrever o final, para o qual eu me preparei, era uma loucura.
    Então, quando eu via que estava morrendo, eu ia lá e aquele pessoal ia me matar naquela UTI [risos]. Eu fugi do hospital para viver e fugi para escrever esse livro. Então, eu escrevi esse livro nos 30 anos que eu me preparei e mais quarenta dias, depressa, com muitas secretárias para fazer ligeiro, antes de morrer"

    "Escrever esse livro foi o desafio maior que me propûs. Ainda é. Há mais de trinta anos eu o escrevo e reescrevo, incansável [...] Nunca pûs tanto de mim, jamais me esforcei tanto como nesse empenho, sempre postergado [...] eu não queria largá-lo. Pedia mais de mim, me prometia revê-lo, refazê-lo, até que alcançasse a forma que devia ter"

    "Não se iluda comigo, Leitor. Além de antropólogo, sou homem de fé e de partido. Faço política e faço ciência movido por razões éticas e por um forte patriotismo. Não procure aqui, análises isentas. Este é um livro que quer ser participante, que aspira influir sobre as pessoas, que aspira ajudar o Brasil a encontrar-se a si mesmo"

    • Sobre o Câncer
    "Darcy sabia que estava com câncer, e que o câncer tinha devorado pelo menos um de seus pulmões, mas estava alegre de alegria por estar na sua terra e sentir que ela estava tão sempre viva e dançadoura [...] O cirurgião tomou Darcy pelo braço e levou-o para caminhar pelo corredor:
    -Não quero desanimá-lo -, mas acho que o senhor deve preparar-se para o pior [...]
    Darcy não pôde conter o riso, e o médico não entendeu.
    No dia seguinte, foi operado. Darcy despertou com um pulmão a menos. Como tem tantos, nem percebeu." (Eduardo Galeano)

    "No hospital só tinha gente querendo morrer, eu quero viver"

    "O médico havia dito que Darcy não passaria daquela noite. Não só passou como teve melhoras. Quando vimos ele havia fugido para sua casa em Maricá. Ele queria terminar seu livro antes de morrer, mas nunca conseguira. Desta vez em 45 dias o concluiu. Darcy só perderia a luta contra o câncer dois anos depois. Nesse período, escreveu não apenas um, mas quatro livros"

    E para terminar...


    "Só há duas opções nesta vida:
    se resignar ou se indignar.

    E eu não vou me resignar nunca"

    (Darcy Ribeiro)


    8 comentários

    Gostou? Compartilhe:
    TwitterStumbleupondel.icio.us

    20.5.09

    "Tudo ver e vê-lo muitas vezes", frase de Dostoiévski

    Fiódor Dostoiévski"...tudo compreender, tudo ver e vê-lo muitas vezes, de modo incomparavelmente mais nítido do que o fazem todas as nossas inteligências mais positivas;

    não se conformar com nada e com ninguém, mas ao mesmo tempo, não desdenhar de nada..."

    (Fiódor Dostoiévski)

    3 comentários

    Gostou? Compartilhe:
    TwitterStumbleupondel.icio.us

    19.5.09

    Gestão na Economia Solidária - Particularidades e Desafios

    Fique sumido nesses dias atrás, ando meio enrolado.. faculdade, trabalho.. o de sempre.

    Apresentei esse trabalho ontem na faculdade, fiz domingão à noite pra apresentar ontem :-P to meio desanimado na facul

    Slides

    Vídeo


    http://www.youtube.com/watch?v=15GiGLhFsrY

    3 comentários

    Gostou? Compartilhe:
    TwitterStumbleupondel.icio.us

    14.5.09

    "28 Millimeters Project" por JR - DEMAIS!!! :D

    Achei SENSACIONAL!!! :D

    28 millimeters project - JR
    O fotógrafo e artista de rua francês de 25 anos(!) conhecido como JR, famoso por seus retratos em preto-e-branco, desde 2004 está fazendo um trabalho GENIAL com o projeto "28 millimetrès"!

    JR fotógrafo francêsEle imprime suas fotos em adesivos gigantes (lambe-lambes) com retratos de idosos, palestinos, israelenses, mulheres em favelas e jovens de periferia... que vivem em áreas de conflitos.

    Os adesivos são colocados em morros, construções, trens, ônibus.. em lugares estratégicos e inevitavelmente visíveis... ARREBENTANDO com a INDIFERENÇA das pessoas que passam nesses locais!

    Segundo JR, o projeto foi totalmente independente, sem o patrocínio de nenhuma marca ou instituição, e tem por objetivo mostrar como essas pessoas enfrentam as dificuldades e levar um pouco de arte para essas regiões:

    "A clássica imagem das mulheres africanas na imprensa é a de pessoas muito tristes, vivendo em extrema pobreza. Quando vamos até lá, descobrimos que elas passam por tudo isso com extrema dignidade. A maioria dos homens morreu na guerra e elas estão à frente da comunidade, lutando por suas famílias"

    "A situação na Monróvia, capital da Libéria, é caótica. A principal ponte está partida ao meio, não há policiamento. Eles estão completamente abandonados à própria sorte. Quero levar arte a locais como esse"

    Veja abaixo detalhes de cada trabalho! :D

    • "Women are Heroes"

      Woman are Heroes project - JR
      Esse trabalho mostra a dignidade, a coragem, força dessas mulheres heroínas, que diariamente lutam para viver frente à inúmeras violências, discriminações e perda de entes queridos.

      As fotos são exibidas nos muros de seus países e também nos países de primeiro mundo, permitindo que as pessoas se comovam com as condições dessas mulheres, conectando 2 mundos diferentes através da arte.


      O trabalho foi realizado na África, América do Sul e Ásia, passando pelos países: Quênia, Sudão, Libéria, Serra Leoa, Brasil, Índia, Camboja, Laos.

      Veja mais fotos no site: www.womenareheroes.be

      Veja também: Depoimentos de algumas Mulheres fotografadas por JR


      Vídeo: (pena que o vídeo só mostra o trabalho na África)


      http://www.youtube.com/watch?v=tsC3MwK2fhQ



    • "Face2Face"

      Face2Face project - JR
      É um lugar sagrado para o Judaísmo, Cristianismo e Islamismo. São pessoas parecidas, falam quase a mesma língua, como irmãos de famílias diferentes, mas continuam em guerra interminavelmente.

      O objetivo do projeto é colocá-los frente-a-frente, com fotos de palestinos e israelenses fazendo os mesmos trabalhos, exibidas inclusive nos 2 lados do Muro da Separação. No fim, espera-se que eles consigam entender melhor um ao outro e rir dos retratos.


      Veja mais fotos no site: www.face2faceproject.com

      Vídeo:


      http://www.youtube.com/watch?v=64t1or8RETQ


    • "Portrait D'une Génération"

      Portrait of a Generation project - JR
      O objetivo do trabalho é superar os limites da arte em um ambiente restrito social e culturalmente e observar a reação da população local. As fotos são retratos de jovens dos guetos exibidas em locais de grande visibilidade.

      Veja mais fotos no site:
      www.28millimetres.com

      Vídeo:



      http://www.youtube.com/watch?v=zWu-BSIUs2E


    • "Le Sillons de La Ville"


      É um resgate da história e da tradição da cidade Cartagena na Espanha, uma cidade que vem mudando rapidamente, mas cujas marcas do tempo estão presente no rosto dos mais idosos e nas fachadas da cidade.


      Veja mais fotos no site:
      www.jr-art.net

      Vídeo:



    Para ver mais vídeos do fotógrafo JR:
    Site Oficial do fotógrafo JR:

    Se você gostou do JR,
    acho que vai gostar MUITO de:

    12 comentários

    Gostou? Compartilhe:
    TwitterStumbleupondel.icio.us

    12.5.09

    "O Império do Consumo", por Eduardo Galeano


    Eduardo Galeano

    TEXTO MUITO BOM! :) Vi num dos meus blgos favoritos: LLL

    Clique aqui para ver os melhores trechos!
    "[...] a cultura de consumo faz muito barulho, assim como o tambor, porque está vazia; e na hora da verdade, quando o estrondo cessa e acaba a festa, o bêbado acorda, sozinho, acompanhado pela sua sombra e pelos pratos quebrados que deve pagar.

    [...] O sistema precisa de mercados cada vez mais abertos e mais amplos tanto quanto os pulmões precisam de ar e, ao mesmo tempo, requer que estejam no chão, como estão, os preços das matérias primas e da força de trabalho humana.

    [...] A maioria, que contrai dívidas para ter coisas, termina tendo apenas dívidas para pagar suas dívidas que geram novas dívidas, e acaba consumindo fantasias que, às vezes, materializa cometendo delitos. O direito ao desperdício, privilégio de poucos, afirma ser a liberdade de todos.

    Dize-me quanto consomes e te direi quanto vales. Esta civilização não deixa as flores dormirem, nem as galinhas, nem as pessoas. Nas estufas, as flores estão expostas à luz contínua, para fazer com que cresçam mais rapidamente. Nas fábricas de ovos, a noite também está proibida para as galinhas. E as pessoas estão condenadas à insônia, pela ansiedade de comprar e pela angústia de pagar.

    Este modo de vida não é muito bom para as pessoas, mas é muito bom para a indústria farmacêutica. Os EUA consomem metade dos calmantes, ansiolíticos e demais drogas químicas que são vendidas legalmente no mundo; e mais da metade das drogas proibidas que são vendidas ilegalmente, o que não é uma coisinha à-toa quando se leva em conta que os EUA contam com apenas cinco por cento da população mundial.

    «Gente infeliz, essa que vive se comparando», lamenta uma mulher no bairro de Buceo, em Montevidéu. A dor de já não ser, que outrora cantava o tango, deu lugar à vergonha de não ter. Um homem pobre é um pobre homem. «Quando não tens nada, pensas que não vales nada», diz um rapaz no bairro Villa Fiorito, em Buenos Aires. E outro confirma, na cidade dominicana de San Francisco de Macorís: «Meus irmãos trabalham para as marcas. Vivem comprando etiquetas, e vivem suando feito loucos para pagar as prestações».

    [...] O consumidor exemplar é o homem quieto. Esta civilização, que confunde quantidade com qualidade, confunde gordura com boa alimentação.

    Segundo a revista científica The Lancet, na última década a «obesidade mórbida» aumentou quase 30% entre a população jovem dos países mais desenvolvidos. Entre as crianças norte-americanas, a obesidade aumentou 40% nos últimos dezesseis anos, segundo pesquisa recente do Centro de Ciências da Saúde da Universidade do Colorado. O país que inventou as comidas e bebidas light, os diet food e os alimentos fat free, tem a maior quantidade de gordos do mundo.

    O consumidor exemplar desce do carro só para trabalhar e para assistir televisão. Sentado na frente da telinha, passa quatro horas por dia devorando comida plástica.

    Vence o lixo fantasiado de comida: essa indústria está conquistando os paladares do mundo e está demolindo as tradições da cozinha local.

    Os costumes do bom comer, que vêm de longe, contam, em alguns países, milhares de anos de refinamento e diversidade e constituem um patrimônio coletivo que, de algum modo, está nos fogões de todos e não apenas na mesa dos ricos.

    Essas tradições, esses sinais de identidade cultural, essas festas da vida, estão sendo esmagadas, de modo fulminante, pela imposição do saber químico e único: a globalização do hambúrguer, a ditadura do fast food. [...]

    A Copa do Mundo de futebol de 1998 confirmou para nós, entre outras coisas, que o cartão MasterCard tonifica os músculos, que a Coca-Cola proporciona eterna juventude e que o cardápio do McDonald´s não pode faltar na barriga de um bom atleta [...]

    As massas consumidoras recebem ordens em um idioma universal: a publicidade conseguiu aquilo que o esperanto quis e não pôde.

    Qualquer um entende, em qualquer lugar, as mensagens que a televisão transmite. No último quarto de século, os gastos em propaganda dobraram no mundo todo. Graças a isso, as crianças pobres bebem cada vez mais Coca-Cola e cada vez menos leite e o tempo de lazer vai se tornando tempo de consumo obrigatório.

    Tempo livre, tempo prisioneiro: as casas muito pobres não têm cama, mas têm televisão, e a televisão está com a palavra. Comprado em prestações, esse animalzinho é uma prova da vocação democrática do progresso: não escuta ninguém, mas fala para todos.

    [...] Os especialistas sabem transformar as mercadorias em mágicos conjuntos contra a solidão. As coisas possuem atributos humanos: acariciam, fazem companhia, compreendem, ajudam, o perfume te beija e o carro é o amigo que nunca falha. A cultura do consumo fez da solidão o mais lucrativo dos mercados.

    Os buracos no peito são preenchidos enchendo-os de coisas, ou sonhando com fazer isso. E as coisas não só podem abraçar: elas também podem ser símbolos de ascensão social, salvo-condutos para atravessar as alfândegas da sociedade de classes, chaves que abrem as portas proibidas. Quanto mais exclusivas, melhor: as coisas escolhem você e salvam você do anonimato das multidões.

    A publicidade não informa sobre o produto que vende, ou faz isso muito raramente. Isso é o que menos importa. Sua função primordial consiste em compensar frustrações e alimentar fantasias. Comprando este creme de barbear, você quer se transformar em quem?

    O criminologista Anthony Platt observou que os delitos das ruas não são fruto somente da extrema pobreza. Também são fruto da ética individualista. A obsessão social pelo sucesso, diz Platt, incide decisivamente sobre a apropriação ilegal das coisas.

    Eu sempre ouvi dizer que o dinheiro não trás felicidade; mas qualquer pobre que assista televisão tem motivos de sobra para acreditar que o dinheiro trás algo tão parecido que a diferença é assunto para especialistas.

    [...] Na América Latina temos campos sem ninguém e enormes formigueiros urbanos: as maiores cidades do mundo, e as mais injustas. Expulsos pela agricultura moderna de exportação e pela erosão das suas terras, os camponeses invadem os subúrbios. [...]

    As cidades prometem trabalho, prosperidade, um futuro para os filhos. Nos campos, os esperadores olham a vida passar, e morrem bocejando; nas cidades, a vida acontece e chama.

    Amontoados em cortiços, a primeira coisa que os recém chegados descobrem é que o trabalho falta e os braços sobram, que nada é de graça e que os artigos de luxo mais caros são o ar e o silêncio.

    Enquanto o século XIV nascia, o padre Giordano da Rivalto pronunciou, em Florença, um elogio das cidades. Disse que as cidades cresciam «porque as pessoas sentem gosto em juntar-se». Juntar-se, encontrar-se. Mas, quem encontra com quem? A esperança encontra-se com a realidade? O desejo, encontra-se com o mundo? E as pessoas, encontram-se com as pessoas?Se as relações humanas foram reduzidas a relações entre coisas, quanta gente encontra-se com as coisas?

    O mundo inteiro tende a transformar-se em uma grande tela de televisão, na qual as coisas se olham mas não se tocam. As mercadorias em oferta invadem e privatizam os espaços públicos.

    Os terminais de ônibus e as estações de trens, que até pouco tempo atrás eram espaços de encontro entre pessoas, estão se transformando, agora, em espaços de exibição comercial.

    O shopping center, o centro comercial, vitrine de todas as vitrines, impõe sua presença esmagadora. As multidões concorrem, em peregrinação, a esse templo maior das missas do consumo. A maioria dos devotos contempla, em êxtase, as coisas que seus bolsos não podem pagar, enquanto a minoria compradora é submetida ao bombardeio da oferta incessante e extenuante.

    [...] De banho tomado, arrumados e penteados, vestidos com suas melhores galas, os visitantes vêm para uma festa à qual não foram convidados, mas podem olhar tudo.

    [...] A cultura do consumo, cultura do efêmero, condena tudo à descartabilidade midiática. Tudo muda no ritmo vertiginoso da moda, colocada à serviço da necessidade de vender. As coisas envelhecem num piscar de olhos, para serem substituídas por outras coisas de vida fugaz.

    Hoje, quando o único que permanece é a insegurança, as mercadorias, fabricadas para não durar, são tão voláteis quanto o capital que as financia e o trabalho que as gera. O dinheiro voa na velocidade da luz: ontem estava lá, hoje está aqui, amanhã quem sabe onde, e todo trabalhador é um desempregado em potencial.

    [...] Os donos do mundo usam o mundo como se fosse descartável: uma mercadoria de vida efêmera, que se esgota assim como se esgotam, pouco depois de nascer, as imagens disparadas pela metralhadora da televisão e as modas e os ídolos que a publicidade lança, sem pausa, no mercado.

    [...] Aqueles que comandam o jogo fazem de conta que não sabem disso, mas qualquer um que tenha olhos na cara pode ver que a grande maioria das pessoas consome pouco, pouquinho e nada, necessariamente, para garantir a existência da pouca natureza que nos resta.

    A injustiça social não é um erro por corrigir, nem um defeito por superar: é uma necessidade essencial. Não existe natureza capaz de alimentar um shopping center do tamanho do planeta
    ."

    Tradução: Verso Tradutores - Fonte: Agência Carta Maior

    ------------------------------------------------------------

    A única coisa que ele não fala neste texto, é que no capitalismo você PODE ESCOLHER.

    Exceto pobres e miseráveis... mas se você está lendo este post, você TÊM ESCOLHA.

    Achei muito bacana o que li no LLL:

    O capitalismo é lindo, cria riqueza e gera felicidade. Para isso, entretanto, escraviza as pessoas dentro do seu paradigma de mais trabalho e mais consumo, mais consumo e mais trabalho.

    Somos agentes racionais. Ninguém é obrigado a comprar iPods ou comer Big Macs [...]

    O melhor do capitalismo é que ele não nos força a nada. Tudo nos empurra em direção da armadilha consumista mas, felizmente, para escapar dela basta ter vontade. Eu, por exemplo, me sinto totalmente livre para viver à margem desse sistema.

    Mas a decisão tem que partir de você:

    "Não, eu não vou pegar esse emprego, porque ele vai me fazer trabalhar 10h por dia e ninguém merece trabalhar 10h por dia. Ele paga R$5 mil por mês e, sim, preciso de R$ 5 mil por mês se eu quiser comprar o DVD da Super Máquina, ou passar férias em Bonito, ou comprar um novo home theather, mas não preciso de R$ 5 mil pra viver."

    E pronto.

    0 comentários

    Gostou? Compartilhe:
    TwitterStumbleupondel.icio.us

    11.5.09

    SegundaOba! 7: "I'm the Scatman" - John Scatman

    Segunda pós-"dia das mães"... passei super bem o dia de ontem com minha família, espero que tenham passado também ;)

    E aqui vai a música pra animar o dia, acho ela bem engraçada.. tocava muito quando eu era adolescente.


    http://www.youtube.com/watch?v=AO5UC9UvrRA

    Uma ótima semana pra todos!

    0 comentários

    Gostou? Compartilhe:
    TwitterStumbleupondel.icio.us

    8.5.09

    Só temos olhos para...


    E me incluo nessa, mais do que gostaria.

    4 comentários

    Gostou? Compartilhe:
    TwitterStumbleupondel.icio.us

    7.5.09

    O Poder da Fotografia - James Nachtwey, Prêmio TED

    James Natchtwey é um grande fotojornalista e nesse vídeo utiliza todo o alcance da fotografia para divulgar a doença XDR-TB.

    É uma "Tuberculose Extremamente Resistente à Drogas" que vem surgindo devido a tratamentos errados e se espalhando em países pobres, por isso acredito, haja tão pouca divulgação.

    Para saber mais, acesse o site:Veja o vídeo:


    http://www.youtube.com/watch?v=cB69Fh6qdYw

    "Eu era um estudante nos anos 1960. Tempos de mudanças sociais e questionamentos e, em nível pessoal, surgimento de um senso de idealismo.

    Havia a guerra no Vietnã, o movimento de direitos civis, e as fotos tinham forte influência em mim.

    Nossos líderes políticos e militares nos diziam uma coisa, e fotógrafos nos mostravam outra.

    Eu, e milhões de outros americanos, acreditamos nos fotógrafos [...]

    Não só registraram, mas ajudaram a mudar o curso da História.

    Suas imagens tornaram-se parte de nossa consciência coletiva, e essa consciência evolui para um consenso comum. A mudança torna-se não só possível, mas inevitável.

    A fotografia põe uma face humana em problemas que estão longe [...]

    O que acontece no mundo real, longe dos salões do poder, aquilo que acontece aos cidadãos comuns, um a um [...]

    Dá voz aos que de outra forma não teriam voz"

    0 comentários

    Gostou? Compartilhe:
    TwitterStumbleupondel.icio.us

    6.5.09

    "O que restou do que era teu?" , frases de Sêneca

    Lucius Sêneca"O quanto de tua existência não foi retirado pelos sofrimentos sem necessidade, tolos contentamentos, paixões ávidas, conversas inúteis, e quão pouco te restou do que era teu?"

    "A vida, se bem empregada, é suficientemente longa e nos foi dada com muita generosidade para alcançarmos grandes realizações.

    Ao contrário, se desperdiçada no luxo e na indiferença, se não dedicada a nenhum propósito, por fim, se não se respeita nenhum valor, se não realizamos aquilo que deveríamos realizar, sentimos que ela realmente se esvai"

    "não temos exatamente uma vida curta, mas desperdiçamos uma grande parte dela"


    "Alguns, sem terem dado rumo a suas vidas, são flagrados pelo destino esgotados sonolentos"

    "Apressa-te a viver bem e pensa que cada dia é, por si só, uma vida"

    "Foges em companhia de ti próprio: é de alma que precisas de mudar"


    (Lucius Sêneca, "o jovem" - Livro "Sobre a Brevidade da Vida")

    6 comentários

    Gostou? Compartilhe:
    TwitterStumbleupondel.icio.us

    5.5.09

    Making the Shift Happen

    0 comentários

    Gostou? Compartilhe:
    TwitterStumbleupondel.icio.us

    ABR/2009 - Ubatuboulders

    Vídeo


    http://www.youtube.com/watch?v=6ngT0JVWsOw

    Fotos:

    BubbleShare: Veja o Álbum

    Depois de séculos sem escalar, fiz um bate-e-volta com o Sérgio pros boulders de Ubatuba...

    Tivemos alguns contratempos: manifestação na pista, chuva, etc.. mas deu pra escalar.. e só pela quantidade de risadas, valeu muito a pena!

    Os detalhes da viagem estão no Mochila de Pano :)

    1 comentários

    Gostou? Compartilhe:
    TwitterStumbleupondel.icio.us

    4.5.09

    31 Maravilhas Naturais do Brasil

    Fonte: Revista Viagem e Turismo

    A revista organizou um comitê para eleger as maiores belezas desse nosso Brasil sil sil.. onde já sabemos, beleza não falta!!

    Antes de viajar pra outros lugares, quero conhecer o Brasil e a América do Sul ao máximo!!! Tem maravilhas que só tem aqui e bota inveja no mundo inteiro!

    Olhando pra essa lista... onde ir no próximo feriadão? =)


    As 31 Maravilhas Naturais do Brasil

    NORTE

    NORDESTE

    CENTRO-OESTE
    SUDESTE

    SUL

    E MAIS:

    5 comentários

    Gostou? Compartilhe:
    TwitterStumbleupondel.icio.us

    SegundaOba! 6: "A Little Less Conversation", Elvis Presley vs JXL

    Segunda braba, pós-feriadão... resolvi postar uma das minhas favoritas!

    O clipe, música, letra.. acho tudo muito massa!

    Uma ótima semana pra todos! ;)


    http://www.youtube.com/watch?v=jS3vVzN4X8w

    "Um pouco menos de conversa,
    um pouco mais de ação, por favor [..]
    Um pouco mais de mordida e um pouco menos de latido
    Um pouco menos de luta e um pouco mais de faísca
    feche a boca e abra seu coração [..]

    Querida, feche seus olhos
    e ouça a música soando através de uma brisa
    É uma noite de verão e eu posso mostrar-lhe como usar isso
    venha junto comigo e ponha sua mente na felicidade.

    Vamos querida, eu estou cansado de ficar falando.
    Agarre seu casaco e vamos começar caminhando.
    Vamos, vamos! Vamos, vamos! Vamos, vamos!

    Não deixe pra depois, não discuta!
    Querida está começando tarde
    a virada que espera ao seu redor."

    1 comentários

    Gostou? Compartilhe:
    TwitterStumbleupondel.icio.us
    Blog Widget by LinkWithin