28.7.09

Seja Fluente em Informação - parte 2


O lance é Expandir e Integrar sua capacidade de conhecer, de pensar e de se comunicar. Parece fácil, mas não é rsrs.Vamos por partes:

Conhecimento
"tudo compreender, tudo ver e vê-lo muitas vezes, de modo incomparavelmente mais nítido do que o fazem todas as nossas inteligências mais positivas"

(Fiódor Dostoiévski)

- Pré-requisitos

Acima de tudo é preciso ter intensa curiosidade, estar aberto às novidades e ter humildade para abandonar velhos conceitos.

- Conhecimento Prático

Não subestime o valor do conhecimento prático. Saia bastante. Vivêncie a realidade, experimente, aplique, tente fazer, veja o que acontece e tire lições de tudo.

- Fontes

Livros, filmes, fotos, músicas, biografias, sites, lugares - DEVORE-OS.

Atenção às referências bibliográficas, costumam ter ótimas dicas.

A internet, nem se fala, é um sonho! Tem de tudo e de graça. Quer saber algo? Pergunte para o Google.

No Google procuro sobre autores, suas obras, influências e entrevistas. No google books e no scribd tem trocentos livros, à disposição. No slideshare tem apresentações de slides ótimas.

Na wikipedia, tem resumos bons e links bacanas. No flickr, foto lindíssimas. No youtube, assisto vídeos interessantes e amo as descobertas feitas pelos vídeos relacionados.

No orkut, entro nas comunidades de um tema, fuço nos interesses das pessoas e descubro mais um monte de coisa bacana.

Blogs e twitter permitem entrar dentro de cabeças inteligentes. Comentários nos blogs, e-mails, msn, gtalk, skype e afins, uso para fazer perguntas diretas, difícil aquele que não responde na maior boa vontade.

- Pergunte

Em conversas ao vivo ou virtuais, sempre pergunto para as pessoas: por que, como, quem, quando, que livros gosta, músicas favoritas, filmes preferidos, hobbies, viagens que marcaram, pessoas que admira.

Aprenda com a experiência dos outros, não é possível viver por si todas experiências e erros do mundo.

- Garimpar

Eu passeio em todos os corredores de livrarias, bibliotecas e locadoras de filmes. Quem procura, acha ouro nesses lugares.

- Notícias, elas que te acompanhem

Para saber das notícias importantes, o mais prático é não correr atrás delas. Se for importante, alguém vai comentar no café, nos blogs ou no twitter.

Dica: um leitor de RSS, como o Google Reader ou Bloglines, facilita muito para acompanhar blogs.

- Armazenando

O Google Docs utilizo para armazenar documentos. O Evernote e o Google Notas são bons para as anotações. Mapas mentais também uso, gosto do Freemind. Vídeos guardo no youtube mesmo.

- Vício

Não exagere, ou irá se tornar um viciado em informação. A questão não é armazenar ou memorizar todo conhecimento, mas saber do que se trata, onde encontrá-lo e como aplicá-lo quando necessário.

- Força!

Vá com tudo ou nem comece. Quer realmente aprender algo? Todo mundo é capaz de aprender qualquer coisa. Sente-se, e só levante depois de entender aquilo.

Caso não saiba nada sobre o assunto, comece do começo: procure na internet, peça dicas em comunidades, leia livros da área, converse com pessoas com experiência, mão na massa e vai aprender, seja o que for!

Tudo é difícil quando não sabemos, conforme vamos aprendendo, vai ficando fácil! ;)

- Dicas Bônus

Abrace a TECNOLOGIA - multiplicará absurdamente sua capacidade de conhecer

Treine LEITURA DINÂMICA - multiplicará absurdamente sua capacidade de conhecer

Não precisa fazer curso, é só treinar ler mais rápido gradativamente. "Fotografar" com os olhos as linhas ao invés de parar em cada palavra. Evite ler as primeiras e as últimas palavras das linhas - estará treinando sua visão periférica. Acompanhe com o dedo a linha em que você está para não perdê-la e ficar voltando atrás.

Aprenda INGLÊS - multiplicará absurdamente sua capacidade de conhecer - Autodidata em Inglês

Pensamento

"Pensar é o trabalho mais árduo que existe, por isso tão poucos se dedicam em fazê-lo"

(Henry Ford)

- Pense por si próprio

Aqui, tudo começa com Auto-confiança. Tem que entender que no mundo há coisas idiotas sendo ditas de forma inteligente e coisas inteligentes sendo ditas de forma idiota. Só você, com o seu pensamento, poderá fazer a distinção.


Para mim, essa coisa gênio inalcançável existe tanto quanto saci-pererê. Nunca vi um. Tudo o que vi foram pessoas sendo inteligentes quando tinham real interesse em sê-lo.

Ao ler biografias dos gênios, vemos que a maioria eram pessoas normais, que em algum momento, resolveram parar de frescura e se empenhar naquilo que tinham paixão. Depois de décadas de treino e um pouco de sorte, veio o merecido reconhecimento. Não houve mágica.

Para você ver, o Thomas Edison foi considerado burro quando criança hahaha tem noção?

Não tenha preguiça nem medo de pensar pela própria cabeça. Às vezes irá errar, aprender, e não será o fim do mundo. E nas outras vezes irá acertar. Considere a opinião dos outros, mas quem decide tem que ser você.

Indo pelos outros, não estará nem aprendendo nem acertando - apenas boiando, que o diga os investidores que ouviram os analistas antes da crise.

Portanto, seja quem for que estiver falando, não absorva sem antes passar tudo pelo filtro da sua razão.

Sobre isso, achei MUITO bacana o que li no post "Vida Inteligente" do Liberal, Libertário, Libertino.

- Vá até o fim

Começou a pensar em algo, não pára não! rs Vá até onde levar, deixe emendar um pensamento no outro, mergulha, viaja! No pensamento podemos tudo, não há porque se limitar.

- Pense o contrário

Quando alguém, ou você mesmo, se posicionar sobre um assunto, coloque-se na posição contrária e tente encontrar argumentos.

Discuta consigo mesmo e deixe a discussão evoluir, mas em silêncio para não bancar o lunático né rsrs

- Crie-Ativamente

Muito se fala sobre a critiavidade e sua importância na inovação nas empresas e no mundo e tal. Já falei sobre isso no post CRIATIVE-SE.

Comunicação

"O maior problema da comunicação é achar que ela de fato ocorreu"

(Bernard Shaw)

- Problemão

Falta de Objetividade, de Clareza, de Franqueza, de Respeito, ... - melhor dizendo, falta de comunicação eficaz - é um GRAVE problema em toda organização e leva a cagadas homéricas. É preciso ficar fera nisso, não só como emissor da mensagem, mas também como receptor.

O desenho é engraçado, mas não exagerado. Quem trabalha com desenvolvimento de software em projetos grandes, prazos apertados... ixii sabe que acontece até coisa pior:


- Muita atenção

Como receptor, pare e preste atenção no que está sendo dito, só fale na sua vez. Se você falar junto, pensar em outras coisas ou deixar a emoção tomar conta enquanto outros falam, ninguém vai entender ninguém.

- Ouça o que não é falado

A comunicação não-verbal (por gestos e expressões corporais) representa 90%, 80%, sei lá, da nossa comunicação. Já dizia o incomparável tio Drucker "A coisa mais importante na comunicação é ouvir o que não está sendo dito".

Sendo assim, 80% da nossa atenção deveria estar voltada para absorver essas mensagens não-verbais, mas não é o que acontece.

Tem um livro interessante sobre isso: "O Corpo Fala" do Pierre Weil, bem interessante.

- Leitura

Outro problema né, tem aquele lance de analfabeto funcional, a pessoa sabe ler mas não interpretar um texto. Olha não tem jeito, tem que ler muito e sobre tudo. Que dureza hein? Não, não.

No começo é difícil, como tudo na vida. Os olhos cansam, a gente lê e não entende, termina de ler e esquece tudo, é normal.

Nessa fase não pode desanimar, mas sim persistir. Leia sobre assuntos que gosta, treine sua concentração e não se permita dispersar. Force-se a entender e a lembrar do que leu. Fazendo isso, logo verá progresso, vai se animar e lerá livros em horas, entendendo e lembrando de tudo. Te juro!

Nesse ponto, a leitura que para muitos é um sacrifício, será um enorme prazer, além da utilidade imensa de brinde. Simplesmente NÃO EXISTE problema no mundo que alguém não tenha pensado muito, e escrito tudo que pensou em um livro sobre como tentar resolvê-lo.

- Direto ao ponto

Agora tem mensagem que é impossível entender, nem quem emitiu entende. Obrigue as pessoas a serem OBJETIVAS, CLARAS, FRANCAS e a te RESPEITAREM.

Tempo é precioso, quando te solicitarem, seja direto com educação: "Do que você precisa?" Preciso disso", "Qual o problema? É esse", "Estou ocupado, pode enviar por e-mail?", "Seja franco, o que você acha? Acho isso". As pessoas irão te agradecer por poupar o bem mais precioso que possuem.

Sobre te respeitarem, o melhor é não dar brecha. Sendo educado e competente, é difícil alguém te desrespeitar, mas se ocorrer, há 3 opções: defenda-se com educação e firmeza, corte relações ou na pior das hipóteses, mantenha uma relação estritamente profissional - uma pessoa sem respeito pelo outro, nunca tem razão.

- Escreva, Escreva, Escreva

É a melhor forma de desenvolver sua comunicação. Tentar escrever bem, obriga a ter atenção com o conteúdo, a organizar o pensamento e a expressar-se com clareza.

Eu tenho muito o que aprender ainda, mas já saquei que para escrever melhor, é preciso escrever com zelo e atenção em todas as situações.

Planeje aonde quer chegar, pense no público-alvo, reúna material e utilize uma linguagem adequada ao tipo de leitor. Coloque as idéias em ordem. Escreva, deixe descansar, reescreva e corte tudo que puder ser cortado.

Ah, e não despreze a pontuação. Na escrita, não tem gestos e expressões, precisamos compensar isso com uma pontuação correta.

Abaixo, alguns links úteis sobre escrever melhor:

- Design, Ilustrações e Experiência do Usuário

Muitas vezes, mesmo o conteúdo sendo uma porcaria, o visual é tão bacana que a pessoa acha o máximo e vice-versa.

Links bacanas: Design para Não-Designers e Design é Importante (inglês)

As imagens e ilustrações, muita vezes dizem tudo sem recorrer a palavras. Facilitam muito a compreensão e memorização.

Mas não se empolgue. O objetivo é deixar o conteúdo mais claro e não transformá-lo em carro alegórico. Recursos visuais desnecessários, distraem e dificultam a assimilação do conteúdo.

Imagine sempre a experiência que o usuário estará tendo ao receber sua informação. Não basta apenas escrever um cartão para a namorada, tem que colocar em um envelope bonito, acompanhar com flores, fazer uma cena - enriquece a experiência dela ao receber sua mensagem.

- Conversa um-para-um

Para conversar bem com alguém, é preciso falar menos, ouvir mais e colocar-se no lugar do outro. Repare na comunicação não-verbal da pessoa. E quando for falar, lembre-se que jeito é tudo. Tem jeito certo para liderar, para dar feedback, para negociar; enfim, o assunto vai longe.

Ah, e vos digo como um "ex-tímido": só se ferram e muito. Fale logo o que tem para falar, com quem precisa falar, e pronto. Quando perceber que falar bobagem não dói, e que nada liberta mais do que falar o que pensa. Ah, ai estará curado! rsrs

- Conversa um-para-muitos

Aqui, o maior problema que vejo nas pessoas é "robotizar" e "entediar". Seja humano. Coloque emoção, mude o tom, conte piadas, fale sério - tem que envolver as pessoas, manja?

Para melhorar nisso, trabalhe como voluntário em algum lugar, dê aulas e tente não só ensinar, mas inspirar os alunos! É uma experiência incrível! :D


Alguns links interessantes:

- Bom humor

Um humor moderado e inteligente, cativa as pessoas, aumenta a atenção delas, facilita a assimilação do conteúdo. CQC é um exemplo. Aquela Entrada de Casamento também. O bom humor vence a chatice, sempre. Mas não exagere, a principal diferença entre o engraçado e o mala, é que o último não sabe a hora de parar.

- Ensinar


Ensinar é uma excelente forma de desenvolver a comunicação. Exige conhecimento, simplificação, ordem, atenção. Quando ao quiser tirar uma dúvida com você, prontifique-se em ajudar. Além de estreitar uma amizade, estará ajudando a si próprio a se comunicar melhor.

- Blogs e Twitter

Foram uma das melhores coisas que comecei a fazer na vida. É gratuito, te obrigam a buscar novas idéias todos os dias, a pensar pela própria cabeça, a se expor de forma clara e contundente, a se conectar com outras pessoas e recebe retorno na hora.

Ter um blog ou twitter não é mais nem questão de gostar ou não, mas de fazer parte da comunicação do mundo ou receber migalhas de conhecimento jurássico por aí.

Para terminar

O objetivo desse post foi de mostrar a importância da Fluência em Informação e apontar um caminho para aperfeiçoá-la. Mas cada tópicozinho é um caminho longo para trilhar e sempre haverá como aprender mais. Tempo e esforço investidos em obter Fluência em Informação nunca serão perdidos.

3 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

27.7.09

Seja Fluente em Informação - parte 1

Eu estava relendo o blog do ativista e pensador Dave Pollard, e achei bacana o post sobre fluência em informação. Resolvi escrever o que acho disso também ;)

ah, roubei esse desenho da melhor amiga que alguém pode ter.
Dani, espero que não se importe
;)

O conhecimento técnico não é mais diferencial, está quase todo acessível pela internet, e nesse tempo de mudanças, logo se torna obsoleto.

A FLEXIBILIDADE é a qualidade mais importante, tanto para organizações quanto para profissionais. É resultado da capacidade de absorver, aplicar, agregar valor e retransmitir informação - ou seja, da sua Fluência em Informação.

E para mim é especialmente importante. Tenho múltiplos interesses e não sei o que quero fazer da vida. Investir na minha fluência em informação é minha melhor opção.

Desde que nasceu, Mozart nunca saiu de perto de um piano. Ronaldinho aprendeu a andar com a bola no pé. Ambos encontraram cedo aquilo que gostavam e faziam bem, e investiram nisso. Mas para a maioria não é assim.


As pessoas têm muita capacidade, mas não sabem no que investir ou investem naquilo fazem bem, mas que não dá realização.

Investir na Fluência em Informação VALE A PENA porque:
  • Poucos investem, então é meio fácil ficar bom nisso
  • É muito útil a qualquer pessoa, de qualquer profissão, em qualquer organização
  • Nunca fica obsoleto
  • Permite explorar mais oportunidades e adaptar-se a várias posições e situações
  • Permite uma vida interessante com diversas atividades, realizações, amizades, histórias - ao invés de ficar 70 anos fazendo a mesma coisa.
Vocês jogam buraco ou canastra? hahah vocês tem que ver o pessoal aqui de casa jogando! rs Todos querem comprar um coringão!

Por que? Coringas entram em qualquer canastra, qualquer posição e permitem descer as outras cartas.

A organização com vários coringas adapta-se melhor ao jogo e fecha as canastras que precisa. E o profissional coringa pode desempenhar bem na posição e na canastra que escolher.

Li um currículo que tinha o trecho "sou multiespecialista em x, y...", caí na risada, especialidade é uma só né. Mas agora acho que faz sentido.

Se não tiver chance de estar entre melhores do mundo em algo, é meio arriscado bitolar numa coisa só. Especialidades valorizadas hoje, podem não valer nada amanhã, e sei lá, fazer a mesma coisa por décadas deve enjoar.

Acho que o esquema é ter especialidades sim, mas também investir em um networking favorável, ter muita iniciativa, e BITOLAR em Fluência de Informação.

Amanhã vou publicar a segunda parte, sobre como desenvolver fluência em informação.

Agora preciso ir lá no camelôs vender meus vales-refeição e cortar o cabelo, careca também precisa hahaha senão fica que nem o bozo :-P rsrs

3 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

26.7.09

A MELHOR Entrada de Casamento!

Gente que pensa diferente me encanta! hahaha MUITO BOM!!! :D valeu por mais essa dica Arian!


http://www.youtube.com/watch?v=4-94JhLEiN0

E nos vídeos relacionados tem outro casamento diferente, mas na dança dos noivos rsrs o gordinho apavora! hahah


http://www.youtube.com/watch?v=QujA8YYgTWU

Acho que em tudo na minha vida, isso sempre valeu:
"O bom humor vence a chatice"

(Ernesto Yoshida)

8 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

23.7.09

"Também pode se tornar grande", frase de Mark Twain

"Fique longe de pessoas que menosprezam suas ambições. Pessoas pequenas sempre fazem isso, mas as realmente grandes fazem você sentir que, também, pode se tornar grande"

(Mark Twain)

4 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

22.7.09

Surfista em Câmera Lenta!

VIAJEI nesse vídeo! :D


http://www.youtube.com/watch?v=7BOhDaJH0m4

0 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

GRIPE SUÍNA - Sintomas e Prevenção

Não há motivo para pânico, o índice de mortalidade é relativamente baixo (+ ou - 0,4%). Acho mais provável ser vítima de violência, ou de trânsito, do que dessa gripe.

MAS, eu que não vou dar sorte pro azar. Não sei como meu corpo e da minha família reagiria, e a confiança que tenho no sistema de saúde e governo é ZERO.

Portanto, prevenir é o melhor remédio sempre. E neste caso é tranquilo. Com poucas medidas, já se reduz bastante a chance de contrair o vírus.

Meu cunhado Arian mandou uma lista com as diferenças nos sintomas da gripe normal e da Influenza A (H1N1) e abaixo dela, coloquei as formas de prevenção, dá uma olhada ;)


Principais métodos de Prevenção:

  • Evitar locais com aglomeração de pessoas, regiões afetadas e contato com pessoas doentes
  • Se alimentar, hidratar e dormir bem
  • Não compartilhar alimentos, copos, toalhas e objetos de uso pessoal
  • Evitar tocar olhos, nariz ou boca
  • Lavar as mãos com água e sabão, principalmente ao sair e chegar em casa, no trabalho, na faculdade, e depois de tossir ou espirrar (como lavar as mãos para eliminar o vírus)
  • Se apresentar os sintomas, procure um médico, não tome medicamentos sem orientação e informe sobre contato com doentes e regiões afetadas.

Quem quiser saber mais, achei muito esclarecedor o post:
Obs.
Se achou que foi útil, envie por e-mail para seus amigos e colegas de trabalho. Com todo mundo colaborando, a propagação irá diminuir e menos pessoas sofrerão com essa doença ;)

1 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

21.7.09

Feliz Dia do Amigo (atrasado)

"O verdadeiro amigo é aquele que nos torna melhores do que somos"

(Sêneca)


Para mim, é a melhor definição. Tenho muita sorte. Quase não entro no msn/gtalk, demoro pra responder e-mails pessoais, scraps...

e mesmo assim, tenho amigos sempre comigo, presentes, fazendo parte de tudo e SÓ agregam coisas boas. Fico impressionado! rs

Um abração especial para o Thiago e Teh (pra mim, são um só rsrs) e para Dani, que há vários anos vem me fazendo uma pessoa melhor :)

E aos leitores deste blog, claro! Também me fazem um alguém melhor, sempre indicando coisas bacanas e dando a maior força para buscar novas idéias e publicá-las por aqui.

Obs. há muito trabalho ainda para fazerem de mim uma pessoa melhor, continuem, não desistam! rsrs :-P

10 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

20.7.09

Banksy em Museu de Bristol

O Banksy é o artista vivo que mais admiro! Ele está com uma exposição no museu de Bristol.


Irônico, pois o Banksy é artista de rua, já fez inúmeras intervenções em obras de museus e monumentos hahahah

O underground veio para o mainstream! :-P rsrs

BubbleShare: Veja o Álbum

vi algumas citações no Blog Cajon DeSastre:
Corremos um risco, mas sabíamos que estávamos fazendo o correto para a cidade. Igualmente, existem muitas pessoas em Bristol que amam a Banksy, e também internacionalmente. Ele é uma mega estrela. Somos uma galeria que quer trabalhar com grandes artistas contemporâneos (Kate Brindley, diretora do Museu)

É a primeira amostra onde o dinheiro do contribuinte se utiliza para exibir minhas pinturas, em vez de raspá-las e apagá-las da parede. Esta exposição é minha visão do futuro (Banksy)

E tem esse vídeo do youtube:


http://www.youtube.com/watch?v=nFM8Gnmwdug

1 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

17.7.09

Planet Earth - Documentário BBC

Um ÓTIMO final de semana pra todos! :D

e abaixo 2 vídeos perfeitos, acho que vi umas 200x cada um!


http://www.youtube.com/watch?v=SNeAjD7Cnrw


http://www.youtube.com/watch?v=VFLF-gh4C2M

Obs. a música show do primeiro vídeo é Hoppipolla do Sigur Ros e do segundo é Comptine D'un Autre Ete do Yann Tiersen (parte da ótima trilha sonora do ótimo filme Amélie Poulain)

1 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

15.7.09

"Sustentabilidade NÃO EXISTE" - Yvon Chouinard, Patagonia


Yvon Chouinard
Eu conheci a empresa dele, a Patagonia, por conta da escalada e dos equipamentos de camping. Mas no livro da Anita Roddick foi onde eu soube que se tratava de uma empresa diferenciada.

Desde os 18 anos ele escalava os paredões no Yosemite, e fez as primeiras ascensões de algumas das vias mais difíceis do mundo. Como empresário, no alto dos seus 71 anos, seus feitos são ainda maiores.

Seu negócio começou com a necessidade de fazer e melhorar os próprios equipamentos de escalada. Logo os amigos começaram a fazer encomendas, a demanda cresceu, outros amigos passaram a ajudá-lo e todo o dinheiro era usado para financiar suas aventuras.

Como o objetivo de ninguém ali era ser megamilionário, eles se permitiam sair do trabalho mais cedo e ir surfar, esquiar, escalar. Ao invés da obssessão de reduzir custos e produzir mais, procuravam melhorar seus produtos e fizeram importantes inovações, levando a escalada para outros níveis de possibilidade.

Por serem fanáticos por esportes da natureza, eram engajados em causas ambientais, buscavam reduzir o impacto de seus produtos e conscientizar outras empresas.

A parte de assumir riscos controlados, espírito de equipe, falar com franqueza e tomar decisões também nunca foi um problema, afinal, esses são fatores de vida ou morte em seus "hobbies".

Hoje a empresa cresceu muito, está com mais de 1.000 funcionários em vários países do mundo e possui faturamento anual acima de 230 milhões de dólares. O foco atual é a parte de vestuário, a unidade de escalada constituiu uma empresa à parte, a Black Diamond, e pelo que eu percebi, é a marca mais respeitada entre escaladores.

A Patagonia é um dos maiores sucessos da indústria de esportes outdoor, e o + SURPREENDENTE: sem vender a alma. Continua com a mesma cultura de quando era composta pelo velho grupo de amigos.

Apesar de receber uma oferta de meio bilhão de dólares, Yvon e sua esposa Malinda, continuam como únicos sócios da empresa e detém controle total, podendo expandí-la em um ritmo saudável e sem pressões de acionistas.

Livro Let My People Go Surfing - Yvon ChouinardAlém da doações que sua empresa, fundou a One Percent for the Earth, uma aliança de empresas que doam 1% das suas receitas às causas ambientais. Está com mais de mil membros (entre eles gigantes como a Sony) e já arrecadou 42 milhões de dólares para cerca 1.500 ONGs do mundo todo.

Toda sua história, da sua empresa e sua visão sobre administração estão no livro Let My People Go Surfing: The Education of a Reluctant Businessman lançado por ele em 2005.

E se a Patagônia tivesse cedido ao senso comum de mercado: cortar custos, expandir, abrir capital bla bla bla teria sido melhor? Teria conquistado tantos clientes fiéis, funcionários apaixonados e realizado tanto pela causa ambiental sem deixar de lucrar? Claro que não.

Empresas como Patagônia, The Body Shop e Grupo Grameen, PROVAM que com Inteligência e Integridade é possível criar um ambiente de trabalho mais HUMANO, LIVRE, JUSTO e FINANCEIRAMENTE FORTE, do que os concorrentes que caem na selvageria do just business.

Veja abaixo os melhores trechos do que li sobre ele:

Yvon Chouinard
Nenhuma criança sonha ser um homem de negócios [...]

Sou um homem de negócios há quase 50 anos. É para mim tão difícil pronunciar estas palavras quanto para alguém admitir que é um alcoólatra ou advogado [...]

Eu nunca respeitei a profissão. Os negócios têm de admitir a maior parte da culpa por serem inimigos da natureza, por destruírem culturas dos nativos, por tirarem dos pobres e darem aos ricos e por envenenarem a terra com os efluentes de suas fábricas.

Ao mesmo tempo, negócios podem produzir comida, curar doenças, controlar populações, empregar pessoas e, em geral, enriquecer nossa vida. E podem fazer essas coisas boas e gerar lucro sem vender sua alma.
Já que eu nunca quis ser um homem de negócios, precisava de umas poucas e boas razões para ser um. Uma coisa que eu não queria mudar, mesmo que as coisas ficassem sérias: o trabalho deveria ser prazeroso todos os dias. Todos nós tínhamos de ir trabalhar felizes, e subir as escadas de dois em dois degraus.

Deveríamos estar rodeados de amigos que pudessem se vestir como quisessem, até ficar descalços. Todos nós precisávamos de horários flexíveis para surfar quando o mar estivesse bom, esquiar depois de uma grande tempestade de neve ou ficar em casa para cuidar de um filho doente.

Precisávamos apagar a distinção entre trabalho, diversão e família. Quebrar as regras e criar meu próprio sistema de trabalho é a parte do gerenciamento que me traz maior satisfação. Mas eu não mergulho de cabeça antes de fazer a minha lição de casa.

Quando a Patagonia estava realmente começando a caminhar com as próprias pernas, eu li todos os livros sobre negócios que consegui encontrar, em busca de uma filosofia que servisse para nós.

A única razão pela qual ainda não havíamos vendido a empresa e nos aposentado era que estávamos pessimistas em relação ao destino do mundo, e que sentíamos a responsabilidade de usar nossos recursos para ajudar.

A prática de esportes de risco também havia me ensinado outra importante lição: nunca passe dos limites. Você pode empurrar os limites, viver para os momentos em que está à beira do abismo, mas nunca se jogue.

Você tem que ser sincero consigo mesmo; deve conhecer suas forças e limitações e viver do seu jeito. Essa verdade é a mesma nos negócios. Quanto mais rápido uma empresa tenta ser o que não é - tenta "ter tudo" - mais rápido ela vai morrer.
Não existe diferença entre o pessimista que diz "Ah não tem jeito, nem adianta fazer nada" e o otimista que diz "Não precisa fazer nada, vai dar tudo certo". Em ambos os casos, nada acontece.

Nós nos perguntamos que porque estávamos no negócio e em que tipo de empresa queríamos que a Patagonia fosse. Uma empresa de 1 bilhão de dólares? Tudo bem, mas não se tivermos que fazer produtos dos quais não nos orgulhamos.

E discutimos o que poderíamos fazer sobre o impacto ambiental que causávamos como empresa. Falamos sobre nossos valores em comum, e sobre a cultura que trouxe todos para a Patagônia, e não para outra empresa.

Executivos que concentram nos lucros, vendem as empresas quando entram num buraco. Para mim, lucro é o que acontece quando fazemos certo todo o resto.

Por quem os executivos são responsáveis? Pelos clientes? Acionistas? Funcionários? Por nenhum desses. Executivos são responsáveis por sua base de recursos. Sem um ambiente saudável não existem acionistas, funcionários, clientes e nenhuma empresa.

Não produzimos Kits de Relações públicas ou festas em shows comerciais. Acreditamos que o melhor jeito de conseguir publicidade é dizer algo importante de ser dito.
Em muitas companhias, o rabo (financeiro) é quem abana o cachorro (decisões corporativas).

Queremos que nossos clientes precisem de nossos produtos, não apenas desejem. É claro que também queremos - e precisamos - ganhar dinheiro, mas acreditamos que isso é mais bem cumprido permanecendo ágil e eficiente.


Um dos nossos objetivos foi não fazer dívidas. Uma empresa com poucas dívidas, ou com "dinheiro no porquinho", pode aproveitar oportunidades à medida que elas aparecem ou investir num começo sem ter que contrair mais dívidas ou procurar investidores de fora.

Na verdade, nossos funcionários são tão independentes, nos disseram alguns psicólogos, que seriam considerados não empregáveis em uma empresa típica. Nós não queremos zumbis que apenas seguem instruções.

Queremos o tipo de funcionário que irá questionar a sabedoria de alguma coisa que julga ser uma decisão ruim e, uma vez que se convença de alguma coisa, vai dar o sangue para produzir artigos da melhor qualidade possível - sejam eles camisetas, catálogos, displays de vitrine ou um programa de computador.

Como você faz com que essas pessoas tão individualistas se alinhem e trabalhem por uma causa comum é a arte do gerenciamento na Patagonia.

Não temos escritórios privados, e todos trabalham em salas abertas sem portas ou separações. O que perdemos em "espaço silencioso para pensar" é mais do que compensado por melhoria na comunicação e atmosfera igualitária.

Gerentes tentam liderar pelo exemplo. Não temos vagas reservadas no estacionamento: as melhores vagas são reservadas para carros de baixo consumo, independentemente de quem os possui.

Malinda e eu pagamos nosso almoço na lanchonete, assim não enviamos a mensagem de que está tudo bem em tirar dinheiro da empresa.

E temos uma política de livro aberto, com os detalhes financeiros disponíveis para todos os funcionários, para promover transparência completa.

Apesar dos desafios envolvidos, descobrimos que toda vez que escolhemos fazer a coisa certa, mesmo que custe o dobro, ela se mostra mais lucrativa. Isso reforça minha confiança de que estamos no caminho certo.

Se você quer mudar o governo, você tem que mudar as corporações, e para isso precisará mudar os consumidores. Opa, o consumidor? Ué, sou eu. Sou eu que tenho que mudar.

A definição original de consumidor é "aquele que destrói ou gasta pelo uso, devora, desperdiça". São necessários 7 planetas Terra para prover matéria-prima se o resto do mundo consumir como os americanos.

Um dos maiores desafios que eu tenho é combater a complacência.

O sonho americano é ter seu próprio negócio e expandí-lo tão rápido quanto possível enquanto você guarda dinheiro e curte a aposentadoria nos cursos de golf. Não importa se você está vendendo shampoo ou minas terrestres.

Quando a empresa se torna um bezerro gordo, é vendida por lucro, e seus recursos e holdings são devastadas ou deixadas de lado, quebrando laços familiares e a saúde das economias locais. A noção de empresas como entidades descartáveis inclui todos os outros elementos da sociedade.

A empresas públicas não podem fazer nada - estão nas mãos dos acionistas. Patagonia é uma empresa privada, os únicos acionistas sou eu e minha esposa, então podemos fazer tudo que quisermos.

Um samurai não pode ter medo de morrer, qualquer vacilo, ele tem sua cabeça cortada. Eu não tenho medo de perder essa empresa.

A missão da Patagônia é "usar o mundo dos negócios para inspirar e implementar soluções para a crise ambiental"

Viajar é minha forma de auto-educação. Em todo riacho que eu pesco, agora não é tão bom quanto costumava ser. Se você ficar de olhos abertos enquanto viaja, vai perceber que estamos destruindo o planeta. Eu sou muito pessimista em relação a isso.

Durante toda minha vida não vi nada além de constante deterioração de todos os processos que são essenciais à manutenção de uma vida saudável no planeta Terra.

A maior parte dos cientistas e pensadores do campo ambiental que conheço pessoalmente também é pessimista e acredita que estejamos experimentando uma extinção da espécie extremamente acelerada - inclusive, possivelmente, a maior parte da raça humana

Eu criei uma empresa sem precisar realmente. Nunca quis ser um empresário, eu era artesão e bom em trabalhar com minhas mãos.

Patagonia existe para pôr em prática todas as coisas que pessoas inteligentes estão dizendo para fazermos, não apenas para salvar o planeta, mas para salvar também a economia.

Se você vai até as causas reais, muito dos maiores problemas da sociedade existem porque estamos destruindo o planeta [...]

O pentágono diz que as "novas guerras" serão as "guerras por recursos naturais". Estamos muito distantes de uma socieade sustentável [...]

Ficar dando dinheiro para resolver os sintomas não resolverá os problemas.

Temos que acabar com essa idéia de que é Filantropia. Para mim é custo empresarial. Toda empresa deveria dizer "somos poluidores, estamos usando fontes não-renováveis, devemos nos cobrar isso"

É bom para os negócios. Pense como um custo de marketing [...] "Ok, você vende vinhos por $10. Cobre $10,10. Ninguém deixará de comprar seu vinho porque custa por causa de $0,10. Na verdade, você pode adicionar só $0,6 pois 40% das doações você pode abater impostos".

Se em um posto de gasolina o frentista diz "obrigado por abastecer, 6 centavos irão para o meio-ambiente, aposto que muita gente mudaria seu caminho para pôr esta gasolina"
Eu acredito que o modelo aceito de capitalismo que demanda crescimento infinito é o culpado pela destruição da natureza e deve ser substituído. Fracassando isso, eu tento trabalhar com as empresas e ajudá-las a mudar seus pensamentos sobre nossos recursos naturais.

A Wal-mart me perguntou qual é a coisa mais importante que eles poderiam fazer, e eu disse "Assuma a responsabilidade pelo seu produto, do nascimento ao fim".

Temos que acabar com essa idéia de consumir-descartar.

Não existe Sustentabilidade, existem apenas níveis. É um processo, um caminho que você trilha e tenta - todos os dias - fazê-lo melhor.

Yvon ChouinardFontes:

5 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

14.7.09

BMW Motos - Jornada pela Noruega

A MELHOR hora do meu dia é quando eu saio de moto do trabalho pra ir almoçar.

E hoje o dia tá perfeito! Meio friozinho, mó solzão =)

Lembrei desse vídeo que o Thiago mandou, FERA D+! :D


http://www.youtube.com/watch?v=ByQDnLlqv9s

Veja também

3 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

13.7.09

"Algo Precioso e é seu" - David Kelley

David Kelley"Você tem uma vida. É algo precioso, e é seu.

Aproveite ao máximo. Não desista dela, nem a desperdice com coisas que não valoriza, apesar daquilo que esperam de você.

Trabalhe com os outros, ame e dedique-se a eles como merecerem - mas sempre lute pelo que for melhor para sua vida [...]

Buscar sua felicidade, assumir total responsabilidade por isto, será uma tarefa desafiadora que valerá a pena.

Exigirá reflexão e esforço, exigirá ambição e coragem, será preciso dar tudo de si, e se você conseguir terá o direito de ficar orgulhoso, moralmente orgulhoso, de tudo que alcançou"

(David Kelley)

1 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

100 Retratos Famosos!

Alguns muito bons ficaram de fora, e uns ruins foram incluídos, todo "ranking" é assim né :-P mas gostei do post! :)

Salvador Dalí

2 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

10.7.09

"DEADLINE"

To aqui no trampo, arghh sexta-feira braba! rs mas beleza, tá ruim mas tá bom! hahaha :-P

Acabei lembrando dessa animação, um stop-motion inteiro feito com post-it! Ficou muito SHOW! :D


http://www.youtube.com/watch?v=BpWM0FNPZSs

0 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

8.7.09

Resumo do Livro FREE do Chris Anderson (e do Debate também)

"Nós não vamos pagar nada, é tudo Free!
Tá na hora agora é Free"

(música ALUGA-SE, Raul Seixas)

No livro Free - The Future of a Radical Price, Chris Anderson fala sobre as muitas empresas que oferecem de graça seus produtos/serviços e estão ganhando muito dinheiro.

Para alguns negócios, ele afirma que oferecer a preço zero será INEVITÁVEL. Deverão engolir o choro e procurar formas adjacentes de lucrar (para terror de gravadoras, editoras, jornais e outros dinossauros midiáticos)

E não pára aí, diz ainda que o Grátis irá REVOLUCIONAR a economia, o marketing e a sociedade... ai já viu né? Trocentas pessoas idolatrando e ridicularizando o livro!

Causou até um Debate de Titãs (Malcolm Gladwell criticou Anderson, Seth Godin disse que Malcolm está Errado) e agora todo mundo tá dando seu pitaco! Inclusive eu né rsrs

A questão central do Free Debate é se o Grátis é uma força tão revolucionária assim, ou se é apenas mais uma forma de preço.

O pessoal que é contra, argumenta que "não existe almoço grátis", alguém sempre paga a conta, e com aumento das ofertas grátis, isso será insustentável.

Mas ao ver tantas empresas lucrando com software grátis, música grátis, notícias grátis, educação grátis, celulares grátis, passagens aéreas grátis, etc; e casos como Wikipedia, Linux, blogs e outras comunidades, onde milhares prestam serviços sem ganhar dinheiro em troca... não seriam indícios de grandes mudanças?

Eu já falei das minhas preocupações sobre a ascensão do grátis: monopólios, amarração do consumidor, falta de inovação, lixo tecnológico, insustentabilidade, desperdício...

Mas depois que li os argumentos a favor, acho o lance vai ser mesmo oferecer de graça tudo que pode ser copiado, e cobrar o que não se copia, com tudo de bom e de ruim que vier com isso.

Veja os Melhores Trechos/Resumo do que li sobre Economia "Free":

Vou começar com ele, que criticou o livro e acendeu o pavio da discussão na internet.

É colunista do The New Yorker e autor dos bestsellers Tipping Point, Blink, Outliers.

Eu não gosto dele. O Tipping Point é um livro legalzinho, mas nem consegui terminar o Blink e o Outliers :-P, mas tem gente que acha ele o máximo.

Veja o artigo dele aqui:
Malcolm Gladwell reviews Free - The New Yorker

Seria bom saber como um negócio pode ser reorganizar em torno de pessoas que trabalham por "recompensas não-monetárias". Isso significa que o New York Times deveria ser composto por voluntários?

Grátis não é uma Lei de Ferro, é apenas um tipo de preço, e preço são definidos por agentes individuais, em conformidade com o mercado.

Esse é o autor do livro. É editor chefe da Wired e autor do bestseller The Long Tail, que achei MUITO BOM e também foi discutido e citado até a exaustão na Internet (veja na wikipedia e uns slides).

O Anderson diz que a Economia Free é viável uma vez que infraestrutura digital está disponível de graça, consumidores amam coisas grátis e o mercado criado pelo grátis pode gerar muito dinheiro.


Tipos de Modelos de Negócio, baseados no Grátis

Freemium - produtos/serviço simples é grátis, paga-se pela versão premium com recursos adicionais, como software e serviços web, e alguns tipos de conteúdo. Pode ser limitada por tempo de uso, por menos recursos, por número de licenças ou por tipo de usuário.
Quem se beneficia: os usuários de versões básicas.

Propaganda - produto/serviço grátis, exibe propaganda paga por anunciantes através de conteúdo, serviços, software e etc.
Quem se beneficia: todo mundo.

Subsídio - produto/serviço grátis que ao ser adquirido estimula a compra de algum outro produto/serviço.
Quem se beneficia: todos dispostos a pagar, eventualmente.

Custo marginal zero - coisas que podem ser copiadas e distribuídas sem custo, como produtos digitais.
Quem se beneficia: todo mundo.

Permuta de Trabalho - quando utiliza trabalho do usuário, como sites de votação ou fóruns de respostas.
Quem se beneficia: todos os usuários, desde que usar esses sites crie algo de valor.

Doações e voluntariado - tudo que é oferecido sem esperar dinheiro em troca, como no caso de software open-source e conteúdo gerado pelos usuários.
Quem se beneficia: todo mundo

O Chris Anderson cita no seu livro 50 modelos de negócios free, que se enquadram nessas 6 categorias acima.

Contra-argumentos ao Grátis

1. Não existe almoço grátis
Ok, verdade, mas a diferença na Free Economy é que provavelmente não será você que vai pagar o almoço. Alguém aqui paga para usar Gmail? Não, mas os anunciantes pagam para o Google.

2. Sempre tem alguma intenção maldosa por trás do Grátis
Pode acontecer às vezes, mas no geral, o produto tem algumas limitações, não terá um bom suporte para resolver problemas e só.

3. Grátis é sustentado pela propaganda, e há limite para isso
Já vimos acima, que existem outros modelos grátis não sustentados pela propaganda.

4. Grátis leva a menos privacidade
Depois de publicar no orkut dezenas de fotos da bebedeira da última festa, é tão pior assim ganhar um desconto em roupas baseado no seu padrão de consumo?

5. Se não custa nada, ninguém dá valor
Atenção e reputação também são formas de valor. Convertê-las em dinheiro não costuma ser difícil.

6. Grátis desestimula a inovação
É fácil combinar, refazer e construir em cima de coisas gratuitas.

7. Grátis agrava o Consumismo Excessivo
Verdade, mas as pessoas estão se conscientizando do impacto do seu consumo e quando nos referimos ao mundo digital, dos bits&bytes, isso não é um problema sério.

8. Grátis está criando uma geração que não dá valor a Nada
Eles sabem diferenciar o que é virtual, de baixo ou nenhum custo; daquilo que é único, incomparável, que vale a pena pagar para ter.

9. Não dá para competir com o Grátis
O jeito de competir é deixar grátis o que é grátis e achar o que é escasso. Se software é grátis, venda o suporte. Se o seu trabalho pode ser feito por um software, coloque-se em problemas que ainda precisam de seres humanos.

10. Dei de Graça (sem piadinhas aqui hein) e não ganhei muito dinheiro
Oferecer tudo de graça não vai te fazer rico. Você tem que ser criativo e pensar em como transformar a reputação e atenção em dinheiro.

11. Grátis prejudica os Profissionais em favor de amadores, abrindo mão da qualidade
Aqueles que são pagos para fazer sofrerão concorrência daqueles que fazem por razões não-monetárias, e vão ganhar menos por isso. Mas podem se posicionar como editores e professores, cobrando para ajudar amadores a aprimorar o trabalho deles.

Regras da Economia Grátis

1. Se é digital, cedo ou tarde será gratuito.
2. Átomos também querem ser gratuitos, mas não tanto.
3. Não tem como parar isso
4. É possível fazer dinheiro a partir do Grátis
5. Redefina seu negócio
6. Se vai ser grátis, seja o primeiro a oferecer grátis
7. Cedo ou tarde, você terá que competir contra alguém Grátis
8. Se algo é muito barato para ser regulado, pare de regular.
9. Toda abundância cria uma nova Escassez. Encontre-a.
10. Administre a abundância, não a escassez de recursos.


E ainda mostra como vários produtos podem ser oferecidos de graça, obtendo lucros adjacentes:


Outras citações dele:

"Da perspectiva do consumidor, existe uma grande diferença entre barato e grátis. Dê um produto de graça, e vai espalhar que nem um vírus. Cobre 1 centavo por ele e você estará num negócio completamente diferente. A verdade é que zero é um mercado, e qualquer outro preço é outro mercado"

Graças ao Google, nós podemos converter reputação (pagerank) em atenção (tráfego) e em dinheiro (propaganda) [...] Google é o banqueiro central dessa nova economia

Veja também:
FREE (full book) by Chris Anderson
Free! Why $0.00 Is the Future of Business

Esse é gênio, já li o site dele inteiro! Foi o primeiro editor da Wired Magazine.

Veja os melhores trechos do artigo dele Better than Free - SENSACIONAL!

Qualquer coisa copiável que cair na internet, será copiada, gratuitamente, e não há como impedir isso.

Nossa economia foi baseada em vender preciosas cópias, e o fluxo grátis na internet tende a derrubar esse esquema.

Se reproduções dos nossos melhores esforços são grátis, como poderemos seguir em frente? Como fazer dinheiro vendendo cópias grátis?

Quando cópias são super abundantes, elas se tornam sem valor.

Quando cópias são super abundantes, coisas que NÃO PODEM ser copiadas se tornam escassas e valorizadas.

Quando cópias são grátis, PRECISAMOS vender coisas que NÃO PODEM SER COPIADAS.

O que não pode ser copiado?

Imediatismo - cedo ou tarde encontraremos uma cópia grátis do que queremos, mas receber uma cópia imediatamente quando é lançada pelos criadores é algo que pode ser cobrado. Muitas pessoas vão no cinema na estréia de um filme, sendo que bastaria esperar uns dias e faria o download de graça.

Personalização - Uma versão gravada de um concerto pode ser grátis, mas se você quer uma cópia especial para um som perfeito dentro da sua casa - talvez você queira pagar bem por isso. Livros também podem se beneficiar. Personalização requer uma constante interação entre criador e consumidor. Não dá para copiar um relacionamento.

Interpretação - existe uma piada assim "O software é grátis. O manual custa 10 mil dólares", mas não é piada, muitas empresas ganham dinheiro assim. O software é copiado gratuitamente, mas se torna valioso para nós com o suporte e orientação de outros. Suspeito que a informação genética também pode seguir esse caminho.

Autenticidade
- Poderemos ter acesso grátis a uma aplicação de software essencial, mas poderemos querer saber se ela não contém bugs, se é confiável e possui garantia. Iremos pagar pela autenticidade.

Acessibilidade
- Muitas vezes ser dono das coisas é um saco. Obriga-nos a mantê-las arrumadas, atualizadas e, no caso de material digital, ter backup delas. E neste mundo móvel, temos que transportar tudo conosco. O fato de que mais materiais estarão disponíveis de graça, torna a oferta de que sejam cuidadas, guardadas, atualizadas.. cada vez mais atraente.

Corporalidade
- Cópias digitais não tem corpo. Podemos visualizá-las numa tela, mas talvez a gente queira vê-la num telão ou em 3 dimensões. É fascinante ver as palavras nom papel branco suave e brilhante, ao invés de ver na tela. E um show de música ao vivo? nada poderia ter mais corpo!

Patrocínio
- As audiências querem pagar aos criadores. Os fãs gostam de recompensar os artistas e autores porque isso lhes permite estabelecer relações com eles. Mas eles apenas irão pagar se for muito fácil de o fazer, se for uma quantia razoável e se estiverem convencidos de que o dinheiro ajudará o autor. A experiência dos Radiohead em permitir que fãs pagassem o que desejassem por uma cópia é um exemplo, a relação intangível que flui entre os fãs e o artista valeu 5 dólares por download.

Encontrabilidade
- Quando existem milhões de livros, músicas, filmes, aplicações - milhões de tudo, maioria grátis - querendo nossa atenção, a capacidade de ser encontrado é valiosa. A Amazon e a Netflix ganham parte do seu dinheiro ajudando a audiência a encontrar as obras que ela aprecia. São exemplos de “cauda longa” que aproximam as audiências de nicho das produções de nicho. Isso beneficia grandes agregadores como as editoras de livros, estúdios de cinema e companhias discográficas.

Estes atrativos aplicam-se não só às cópias digitais, mas a todo o tipo de cópia em que o custo marginal dessa cópia se está a aproximar do zero (leia o ensaio A Tecnologia Quer Ser Livre).

Até mesmo as indústrias materiais estão descobrindo que os custos de duplicação estão caindo – de modo que também serão obrigadas a encarar os seus produtos como cópias digitais.

Os mapas já atravessaram esse limiar. A engenharia genética está quase lá. Os gadgets e pequenos dispositivos estão nessa direção. A indústria farmacêutica já chegou nesse ponto mas não quer admitir. Não custa absolutamente nada fabricar um comprimido. Nós pagamos pela Autenticidade e Imediaticidade dos medicamentos. Um dia pagaremos pela Personalização.


Veja também:
Technology Wants To Be Free

The New Socialism (Digital Socialism)

New Rules for the New Economy

Outro cara genial! É meu escritor favorito! Autor de bestsellers como Ideavirus, Purple Cow, Small is the new Big, The Dip, Tribes, entre outros.

Veja os melhores trechos do post Malcolm is Wrong:

"Nós queremos que o Grátis seja o futuro?" Quem se importa se queremos, ele é.

As pessoas irão pagar por conteúdo se for tão único que não poderão ter acesso em outro lugar, tão rápido que se beneficiarão por saberem antes dos outros, e tão relacionada com a sua "tribo" que o investimento nesse conteúdo os ajudará a se aproximar de outras pessoas.

No mundo do grátis, todos podem jogar. No mundo onde qualquer um pode apresentar seu trabalho, todos apresentarão seus trabalhos.

Como em todos as indústrias moribundas, os velhos "negócios perfeitos" vão chiar, criticar, demonizar e acima de tudo, se juntar na resistência. Não vai funcionar.


Também gostei do que o Ricardo Jordão Magalhães do BizRevolution escreveu:

Imagina a Coca-Cola dando a Coca-Cola de graça porque ela ganha dinheiro te chamando para eventos como o Skol Beats.

Imagina um mundo onde todos os softwares da Microsoft são de graça porque a Microsoft ganha dinheiro com serviços de consultoria.

É óbvio que é mais barato para a Microsoft dar o Windows de graça do que fazer campanhas milionárias na televisão [...]

Imagina um cenário onde o carro é grátis porque a GM ganha dinheiro com gasolina? [...]

Quanto tempo levaria para 1 milhão de brasileiros ficar sabendo que a GM tá dando carro de graça nas suas concessionárias?

Só não sabe percebe isso quem não sabe fazer conta. Ou quem tem interesse em ganhar dinheiro com publicidade e marketing, ou seja, os publicitários e marketeiros.

A propaganda está morta. Só não está enterrada porque ainda tem muito bacana ganhando dinheiro com essa tranqueira.

A sociedade do FREE é uma evolução do capitalismo. Veio para ficar, não há o que discutir, ela já está ai. Cabe a todos nós nos adaptarmos a ela.

Mais links relacionados sobre Free Economy:

5 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

7.7.09

Polêmica sobre livro "FREE" do Chris Anderson

Faz pelo menos 1 ANO que eu esperava o lançamento desse livro, FINALMENTE a espera terminou! :D

E mal saiu do forno hahaha já tá causando o maior "bá-fá-fá" entre os gurus da Internet:

Chris Anderson+Kevin Kelly+Seth Godin
+Internetusiastas


VERSUS

Malcolm Gladwell
+Dinossauros Midiáticos


Eu já falei sobre o assunto no post Economia "Free", onde apresentei algumas das minhas preocupações. Mas na época eu precisava entender tudo melhor, no próprio post eu reconheci isso.

Agora eu tô mais por dentro! Hoje à noite vou terminar de destacar os pontos que acho mais importantes do debate e vou dividir tudo por aqui, pode deixar! ;)

É de suma importância identificar as mudanças que já aconteceram.

O grande desafio na sociedade, na economia, na política, é explorar as mudanças que já ocorreram e usá-las como oportunidades.

O mais importante é identificar o "Futuro que já chegou"

(Peter Drucker)


Se quiser ler o livro, a 1ª versão foi
disponibilizada "de grátis" rs em ebook e audiobook (inglês): FREE for Free

Obs:
Olha pago 10 real pro médium que perguntar pro espírito do Peter Drucker o que ele acha desse debate hein! hahaha rs :-P

0 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

6.7.09

Nova Área no Blog: Fotografia!

De um ano pra cá, tenho gostado cada vez mais de Fotografia! :)

Fico um tempão em coletâneas de imagens, lendo histórias de fotógrafos e dicas para tirar umas fotos mais bacanas.

E aqui no blog, vira-e-mexe, tô sempre publicando coisa relacionada com fotografia... e tem mais um monte para postar! Então, melhor criar uma tag só de Fotografia! ;)

Já adicionei os posts antigos relacionados e daqui para frente, também vou postar imagens de encher os olhos... espero que gostem! :D

Para acessar apenas os posts de Fotografia, pode clicar em cima da tag, no menu "Assuntos" à direita, ou entrar em:


6 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

The Box and Beyond

0 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

3.7.09

"Homem no Espelho" - Michael Jackson

Eu também era mega fanzaço dele, acho que como ARTISTA era nota mil, etc, etc chega de massacrar esse assunto né ;)

É que hoje eu tava falando com uma amiga sobre essa música, e percebi que nunca havia postado aqui antes!

Devo estar gagá... essa música tem TUDO A VER com este blog =)

Vídeo legendado de "Man In The Mirror" - PERFEITO!!!


http://www.youtube.com/watch?v=Quzrpc1TGYQ

"Eu vou fazer uma mudança de uma vez em minha vida.
Vai ser bom de verdade, vou fazer uma diferença,
Vou fazer isso direito!

Enquanto eu dobro a gola do meu casaco de inverno favorito,
Este vento está soprando na minha mente.
Eu vejo as crianças nas ruas, sem o suficiente para comer.
Quem sou eu para estar cego,
Fingindo não perceber suas necessidades? [...]

Eu estou começando com o homem no espelho,
Eu estou pedindo a ele para mudar seus modos.
E nenhuma mensagem poderia ter sido mais clara:

Se você quer fazer do mundo
um lugar melhor,
Olhe para si mesmo,
e então faça a mudança!

[...] é por isso que estou começando comigo..."


Concordo 100% com o Thiago quando me disse que não tem frase mais forte e mais certa do que essa:

"Seja a mudança que você deseja ver no mundo" (Gandhi)

11 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

2.7.09

"Extremismo Moderado", Edward Abbey

Edward Abbey
"Não se inflame totalmente. Seja como eu — um entusiasta relutante, um guerreiro de meio-período, um fanático meio-apaixonado. Guarde a outra metade de si e de sua vida para o prazer e para a aventura.

Não é suficiente lutar pela terra; é mais importante ainda desfrutá-la. Enquanto você puder. Enquanto ainda estiver por aí.


Portanto, saia [...] passe um bom tempo com seus amigos, passeie e explore as florestas, encontre animais, escale montanhas, conquiste os picos.

Corra pelos rios, respire profundamente aquele doce e ainda lúcido ar, sente em silêncio por algum tempo e contemple a preciosa tranquilidade, daquele amável, misterioso e fantástico espaço.

Desfrute de si mesmo, mantenha seu cérebro dentro da cabeça e a cabeça unida firmemente ao corpo, um corpo ativo e vivo, e eu te prometo tudo isso:

Prometo a você uma doce vitória sobre seus inimigos, aquele limitados às mesas com corações depositados em caixas seguras e olhos hipnotizados por calculadoras..."

(Edward Abbey)


Edward Abbey

3 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us
Blog Widget by LinkWithin