7.5.10

"Quero Movimento, não um curso Calmo de Existência" - Leon Tolstoi

"Eu queria movimento e não um curso calmo de existência.

Queria excitação e perigo e a oportunidade de sacrificar-me [...]

Sentia em mim uma superabundância de energia que não encontrava escoadouro em nossa vida tranqüila."

(Leon Tolstói)




Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

2 comentários:

Canteiro Pessoal disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Canteiro Pessoal disse...

Nicholas. Movimento e Vida Tranquila me leva pensar em situações que ando vivendo. É gritante, pois este ano está sendo de um movimento intenso, às vezes aprecio, mas em certos momentos não, pois há um tipo de movimento que sorrateiramente traz uma quebra de identidade, movimento promovendo um balaio de gato. Como o ser humano um experimento, cobaias de um sistema que não favorece a nada. Sempre desejei, almejei, garimpei por sentido, e ainda o faço, é preciso, se não vou à óbito ou se torna marionete. Ultimamente percorrendo em 'muita' guerra, luta, por um movimento que traz sentido [resgate]. Mas tenho caído na tecla de onde está o sentido [?] Às vezes, sozinha, cotada como boca aberta e sempre barrada por uma tal lei maior [federal], que não assimila o que é sentido, ritmo, tempo e espaço.

[...] vou parando por aqui, hoje estou muito brava, por tanta merda atrás de merda em cena.

Priscila Cáliga

Blog Widget by LinkWithin