10.8.10

Educando as Crianças para Serem Empreendedoras - TED, Cameron Herold


Cameron Herold: Vamos educar as crianças para serem empreendedoras | Video on TED.com


Melhores Trechos

Estarei disposto a apostar que sou o cara mais burro da sala porque eu não passei da escola. Eu lutei para me livrar dela. Mas o que eu sabia mesmo sendo bem novo era que eu amava dinheiro e os negócios e eu amava essa coisa de empreendedorismo. E fui criado para ser um empreendedor.

Estamos perdendo uma oportunidade de achar essas crianças que tem características empreendedoras, e treiná-las ou mostrá-las que ser empreendedor é uma coisa legal.

As escolas estão treinando o mundo para dizer, "Ei, vamos ser advogados ou vamos ser médicos," e estamos perdendo uma oportunidade, pois ninguém nunca diz, "Ei, seja um empresário."

Acho que se pudéssemos ter crianças abraçando essa causa, desde pequenos, de serem empreendedores, poderíamos mudar todos problemas no mundo hoje. Para cada problema que temos por aí, alguém tem uma idéia. E enquato criança, ninguém pode dizer que isso não pode acontecer porque você é muito ingênuo para perceber que você não poderia resolvê-lo.

E se víssemos os que tem tendências empreendedoras e os ensinássemos a serem empreendedores? Poderíamos ter todas essas crianças espalhando negócios em vez de esperando por doações do governo.

Os nossos cursos de MBA não ensinam crianças a serem empreendedoras. Eles as ensinam a irem trabalhar em corporações. Então quem vai criar essas empresas? São essas poucas e aleatórias pessoas.

Mesmo na popular literatura, o único livro que eu já achei - e ele deveria estar em todas as suas listas de leitura - o único livro que já encontrei que transforma o empreendedor em herói é o "Atlas Shrugged. (Quem é John Galt?)" Tudo mais no mundo tende a olhar para empreendedores e dizer que somos pessoas ruins.

Eu olho até para minha família. Ambos os meus avôs foram empreendedores. Meu pai também era. Tanto meu irmão, quanto minha irmã e eu, nós três também possuímos empresas. E todos nós decidimos começar a fazer isso porque é realmente o único lugar em que encaixamos. Nós não nos ajustávamos ao trabalho normal.

Tenho 18 dos 19 sinais do distúrbio de déficit de atenção diagnosticados [...] Distúrbio de Déficit de Atenção, transtorno bipolar. Vocês sabiam que o transtorno bipolar é apelidado de a doença do CEO? Ted Turner tem. Steve Jobs tem. Os três criadores do Netscape tiveram. E eu poderia citar muitos outros.

Crianças -- você pode ver esses traços nelas. E o que estamos fazendo é dá-los Ritalin e dizer, "Não seja do tipo empreendedor. Encaixe-se nesse outro sistema e tente ser um estudante." Me Desculpe, empresários não são estudantes. Nós progredimos rapidamente. Nós entendemos o jogo.

Mesadas ensinam às crianças hábitos errados. Mesadas, por natureza, estão ensinando as crianças a pensar em um emprego. E um empresário não espera um contra-cheque comum.

O que eu faço com meus filhos agora -- eu tenho dois, um de nove e um de sete -- é ensiná-los a andar pela casa e pelo jardim, procurando serviço à ser feito. Vir até mim e me dizer o que é. Ou eu chegarei até eles e direi, "Isso é o que precisa ser feito." E então vocês sabem o que fazemos? Nós negociamos.

E então eles não tem um contra-cheque normal, mas tem mais oportunidades de achar mais serviço e eles aprendem a habilidade de negociar, e eles aprendem a encontrar oportunidades também.

Você educa esse tipo de coisa. Cada uma das minhas crianças tem dois cofrinhos. 50 por cento de todo o dinheiro que elas obtém ou ganham, 50 por cento vai pra conta delas na casa, 50 por cento vai pra conta delas de brinquedos. Tudo que for para a conta de brinquedos elas podem gastar com o que quiserem. Os 50 por cento que vão para a conta da casa, a cada seis meses, vai para o banco. Eles vão comigo.

Não leia histórias para elas na cama toda noite. Talvez quatro noites por semana as leia e as outras três deixe-as contar histórias. Porque você não se senta com seus filhos e lhes dá quatro itens, uma camisa vermelha, uma gravata azul, um canguru e um laptop, e pede para eles contarem uma história sobre essas quatro coisas. Meus filhos fazem isso a toda hora. Isso os ensina a vender; os ensina criatividade; os ensina a pensar nos próprios pés. Apenas faça esse tipo de coisa e se divirta.

Faça as crianças se levantarem e falarem na frente de grupos, mesmo se for apenas na frente dos amigos delas e faça apresentações e tenha discursos. Essas são características empreendedoras que você deve querer promover.

Mostre aos seus filhos como clientes ou empregados ruins se parecem. Mostrem-nas os empregados ranzinzas. Quando você vir um serviço de atendimento ao cliente impaciente, mostre a eles. Diga, "Falando nisso, esses caras são empregados ruins." E diga, "Esses são os bons." Se você for a um restaurante e tiver um mau atendimento, mostre-as como um mau atendimento é. Temos todas essas lições a nosso dispor, mas não aproveitamos essas oportunidades; nós ensinamos as crianças a terem professores.

Imaginem se vocês na verdadem levassem toda a tralha das crianças que está em casa agora, todos os brinquedos que elas enjoaram dois anos atrás, e diga, "Porque nós não começamos a vender alguns desses no Craigslist ou Kijiji?" E elas podem na realidade vendê-los e aprenderem como encontrar fraudadores quando elas receberem ofertas por e-mail. Elas podem entrar na sua conta, ou sub-conta ou qualquer coisa.

Mas as ensinem a consertar o preço, adivinhar o preço, colocar fotos. Ensinem-as como fazer esse tipo de coisa e ganhar dinheiro. Então o dinheiro que elas ganharem 50 por cento vai pra conta dos brinquedos. Minhas crianças amam esse tipo de coisa.

Algum dos traços de empreendedores que você tem de promover nas crianças: Realização, tenacidade, liderança, introspecção, interdependência, valores. Todas essas características você pode encontrar em crianças pequenas, e pode ajudar a nutri-las. Procure por esse tipo de coisa.

Não tente curar as crianças com transtorno de déficit de atenção ao não ser que ele seja realmente muito, muito ruim. O mesmo para todas as manias e estresse e depressão, a não ser que seja clinicamente brutal, cara.

Transtorno bipolar é apelidado de doença dos CEO. Quando Steve Jurvetsoon e Jim Clark e Jim Barksdale a tiveram, e eles construíram o Netscape Imaginem se tivessem lhes dado Ritalin. Nós não teríamos essas coisas, certo?

Essas habilidades são as que devemos ensinar nas salas de aula assim como todas as outras. Não estou dizendo que não devemos fazer as crianças serem advogadas. Mas que tal ter o empreendedorismo promovido assim como o resto. Porque existem enormes oportunidades nisso.

Eu quero encerrar com um pequeno e rápido vídeo. É um vídeo que foi feito por uma das empresas que eu oriento. Esses caras, Grasshopper. É sobre crianças. É sobre empreendedorismo. Tomara que isso os inspirem a pegar o que ouviram de mim e fazerem algo com isso para mudar o mundo.

Vídeo "Entrepreneurs can change the world" (legendado)


http://www.youtube.com/watch?v=rYypkRe9I0E&hl=pt-br

Veja também:



Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us
Blog Widget by LinkWithin