4.2.11

Defesa da Alegria - Mario Benedetti


Defesa da Alegria (Defensa de La Alegria)


Defender a alegria como uma trincheira
defendê-la do escândalo e da rotina
da miséria e dos miseráveis
das ausências transitórias
e das definitivas
defender a alegria por princípio
defendê-la do pasmo e dos pesadelos
assim dos neutrais e dos neutrões
das infâmias doces
e dos graves diagnósticos
defender a alegria como bandeira
defendê-la do raio e da melancolia
dos ingénuos e também dos canalhas
da retórica e das paragens cardíacas
das endemias e das academias
defender a alegria como um destino
defendê-la do fogo e dos bombeiros
dos suicidas e homicidas
do descanso e do cansaço
e da obrigação de estar alegre
defender a alegria como uma certeza
defendê-la do óxido e da ronha
da famigerada patina do tempo
do relento e do oportunismo
ou dos proxenetas do riso
defender a alegria como um direito
defendê-la de deus e do Inverno
das maiúsculas e da morte
dos apelidos e dos lamentos
do azar
e também da alegria

- Mario Benedetti, Lugares mal situados



Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

3 comentários:

Canteiro Pessoal disse...

Nicholas, palavras que dão um rico post: Trincheira, Princípio, Bandeira, Destino, Certeza (Convicção), Direito.

Primeiro partiria à palavra Princípio, que faz caminhar lentamente, esbarra-se aos detalhes; cavucar sobre moral e ética.

[...]


Priscila Cáliga

RECANTO DOS AUTORES disse...

Que bela e contundente poesia!Muita qualidade nesse seu blog!Gostei muito!Bjs,

Priscila Lima disse...

defender a alegria é dar motivo para as pessoas sorrirem...
Abraço das conchinhas
www.conchasbelas.blogspot.com

Priscila Lima

Blog Widget by LinkWithin