3.6.11

AUTOSSABOTAGEM - Parte 2: Sinais nos Pensamentos e Hábitos

"A maior felicidade é saber porque se é infeliz"

(Fiodór Dostoiévski)


Autossabotagem
Para saber mais, veja a 1ª parte
:

Todos se autossabotam, e acontece em qualquer área da vida. O problema está no grau de dificuldades que isso traz para você.

O desafio está em identificar o que é autossabotagem e o que não é. Geralmente atribuímos seus efeitos à fatores externos, e os seus impulsos, à intuição.

No entanto, circunstâncias desfavoráveis são pontuais, esporádicas - no máximo, uma fase ruim. Ser azarado é superstição, isso não existe.

Quando uma situação ruim fica recorrente na sua vida, é provável que você esteja se sabotando.

Se está seguindo a sua intuição, e isso está fazendo bem para sua vida - ótimo, tudo certo.

Mas se não está, não consegue realizar o que deseja, sente que algo te prende mas não sabe o que é, repetidamente - os obstáculos provavelmente estão dentro de você.

Seja racional e honesto. Se acha que é autossabotagem, então provavelmente é.

Identificar esses padrões é o passo primordial. Fiz uma lista com os mais comuns. Há muitos outros. Alguns são contraditórios, outros podem ocorrer simultâneamente.

Tente visualizar a intensidade, o prejuízo e a frequência deles no seu dia-a-dia.

  • Pensamentos - Autossabotadores pensam...
  • Eu não sirvo para nada
  • Eu não preciso de ninguém
  • Sem Fulano(a), não vivo
  • Primeiro os outros, depois eu
  • Depois eu faço
  • É o que me coube na vida
  • Eu não mereço
  • Sou azarado
  • Não vai dar certo
  • Não tenho tempo
  • Não tenho condições
  • Não tenho ajuda
  • Não estou pronto
  • Não tem jeito
  • Não sou bom o suficiente

  • Hábitos - Autossabotadores estão sempre...
  • Arrumando Justificativas e Culpados
  • Atrasados, Procrastinando, Adiando
  • Indecisos e Inseguros
  • Presos à Perfeccionismo e Detalhes irrelevantes
  • Ocupados, Sobrecarregados, Sem foco. Não pedem ajuda.
  • Pessimistas, Vítimas, Azarados
  • Invejando e Comparando
  • Em maus relacionamentos, amorosos ou de amizade
  • Consumindo por Impulso e Perdendo Dinheiro
  • Desleixados, Rebeldes sem motivo e Auto-destrutivos
    (Drogas, Riscos desnecessários)
  • Sacrificando-se, Martirizando-se pelos outros
  • Despreparados e Reativos
  • Entediados e Desinteressados
  • Pensando Pequeno, Censurando a si e aos outros
  • Tímidos e Anti-sociais
  • Defensivos e Donos da verdade
  • Imaturos e Levando tudo para o lado pessoal
  • Iludidos e com Expectativas Irreais
  • Desistindo, não terminando o que começam
  • Delegando o controle de sua vidas para outras pessoas

Ter consciência de como nos sabotamos, permite ver o dano que isso causa, e dará motivação para mudar.

Conhecendo os padrões autossabotadores, é possível buscar e reformular as crenças, valores e conceitos que os desencadearam.

"A maior descoberta de uma geração é que os seres humanos podem mudar sua vida modificando seus pensamentos"

(Albert Schweitzer)


Nos próximos posts vou falar de causas comuns de autossabotagem, dicas para superá-la, frases, textos e links relacionados.


Posts que podem interessar



Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

3 comentários:

Canteiro Pessoal disse...

Nicholas, uma fala que sou repetitiva, as vezes, cotada chata, mas, é preciso renovar a mente. E hoje, estudando a fundo o sistema nervoso central, suas particularidades, quanto patológicas, como estruturais, constato, o male está no cérebro - funconalidade.

Abraços

Priscila Cáliga

Ivana Maria disse...

Achei muito interessante essa reflexão. A proposito, a ultima postagem que escrevi foi exatamente sobre o tema felicidade, embora tenha uma outra abordagem. Se quiser confererir, será uma honra. Um abraço.

KG disse...

Irmão,
tô voltando!
Abçs
KG

Blog Widget by LinkWithin