28.4.11

IMPOSTOS - Veja o quanto somos ROUBADOS!


O governo tira à força METADE do que produzimos.

Fora os custos indiretos que temos com burocracia, corrupção, incompetência, negligência.

Temos ainda que pagar faculdade, plano de saúde, plano de previdência, seguros, pedágios!



O Brasil é uma das maiores, mais complexas, injustas e asfixiantes cargas tributárias do mundo. E os serviços públicos, um dos piores.

Em 2009, arrecadou mais de 1 trilhão de reais. E QUEREM MAIS!!!

Para onde vai o dinheiro? Pro bolso de quem?



Trabalhar, sem retorno, é ESCRAVIDÃO.

Levar metade do que produzo, sem consentimento e contrapartida, é ROUBO.



Esses senhores de escravos, filhos da puta, parasitas - deitam e rolam, e nem percebemos.

Diferente do Imposto de Renda, IPVA, IPTU... a maioria dos impostos vêm embutidos nos preços dos produtos. Pagamos e não vemos!

"Perder um produto da sua Vida e da sua Liberdade é
perder o pedaço do seu passado que o gerou.

O produto da sua Vida e da sua Liberdade é sua Propriedade.

Sua Propriedade é o fruto do seu trabalho
e produto do seu Tempo, Energia e Talentos.

A iniciação da Força ou Fraude
para tomar Vida é Assassinato,

para tomar Liberdade é Escravidão,
e para tomar Propriedade é Roubo.

Isso NÃO MUDA se essas ações forem tomadas por uma pessoa só, ou por um grupo numeroso agindo contra poucos, ou mesmo por autoridades com títulos elegantes."

(Ken Scholland, Filosofia da Liberdade)


Quantas vidas se perdem e todo potencial dentro delas, com esses impostos onerosos e serviços públicos medíocres?

O governo serve para garantir um comércio justo, oportunidades mínimas para as pessoas participarem do comércio (com educação, microcrédito), garantir segurança, infraestrutura básica, atuar em catástrofes, investir em áreas que as empresas não podem.

Mas do jeito que é, ATRAPALHA mais do que ajuda.


Mais informações:




Fontes: IPEA, IBPT, PriceWaterhouseCoopers, FGV


Como vamos nos desenvolver assim?



Para tentar mudar essa realidade:
  • Precisamos VISUALIZAR

    Quanto pagamos de impostos em cada transação financeira?
    Quanto desse dinheiro foi aplicado e em qual área?
    Quanto foi perdido?


    Gostei das iniciativas Transparência nos Impostos, Dia sem Impostos, Impostômetro, Calculadora de Impostos - veja mais abaixo no post ;)

  • Ficar PUTOS de raiva

  • Barrar a criação de novos impostos

    Mais dinheiro não é a solução para os problemas do Brasil.
    Precisamos melhorar a eficiência do governo.

  • Informatizar e Simplificar

    Para ter registro de tudo, agilidade, baratear processos, ter facilidade na consulta e comparação das informações, inibição de fraudes e sonegação, etc

    estudos sobre um imposto único que parece interessante
    .

  • Redução GRADUAL

    Após tornar a tributação mais eficiente e simples, haverá redução de gastos do governo e da população, aumentará recursos disponíveis para os serviços públicos.

    Pode-se então reduzir gradualmente a carga tributária sem prejudicar a qualidade desses serviços (2% ao ano gera uma redução de 10% em 5 anos).

    Isso cria uma pressão para aumentar a eficiência do governo, aumenta a renda da população e diminui a sonegação.

    No fim das contas, a arrecadação em valores absolutos pode até aumentar
    .

    Gostei da Cartilha Brasil Eficiente.

Vídeos

YouTube - Campanha Tributação Transparente 1



YouTube - Campanha Tributação Transparente 2



YouTube - R$ 1 trilhão em impostos



YouTube - IMPOSTÔMETRO DA VIDA



  • Meses trabalhados para pagar impostos: quase 5 meses!


  • Carga tributária brasileira comparada com outros países



  • Calculadora do Imposto - IBPT

    Descubra quanto o governo ganha sobre o seu salário e quantos dias no mês você trabalha para pagar impostos.

    No meu cálculo, o governo leva 60% do meu salário e ainda preciso pagar pedágios, faculdade, seguro, plano de saúde, previdência privada, produtos caros.



  • Quanto o governo arrecada?
    Mais de 1 trilhão de reais em 2009



  • Gasolina



  • Valor de um carro no Brasil e em outros países:


  • Dia da Liberdade de Imposto


Por mais que a imagem abaixo me deixe puto! é a verdade.


O que podemos fazer para mudar essa realidade?

Veja também:

14 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

27.4.11

Empatia e Inteligência


http://www.youtube.com/watch?v=qrnPzbrKYoQ


Melhores Trechos


Sua vida não é a realidade.

Você vive dentro de uma bolha. Preenchida em grande parte pela sua família, tradições, conhecimentos, crenças, religiões - complementadas pelas vivências de sua própria vida.

Seus conceitos, sua religião, suas crenças - são subprodutos do que outros pensaram e disseram, e variam de acordo com o contexto em que você vive.

Quais seriam suas crenças se você tivesse nascido na Jordânia? Em Israel? Na Índia? No Tibet? Seriam muito diferentes da que você tem agora.

Você diz o que pensa. Mas as informações que estão na sua mente foram colocadas aí durante sua vida desde que era criança.

Interiorizou conceitos, que formam parte de suas crenças mais profundas e nunca questionou, assumindo 100% de sua veracidade, porque a maioria acredita.

Assim, o seu mundo vira aquilo que você estudou na escola. Você ensina aquilo que te ensinaram, em um sistema educativo sem fim, que tenta uniformizá-lo.

Tudo o que você passa a falar é algo que escutou em algum lugar, emprestou de algum livro.

Sua realidade, sua bolha - não é mais do que programas mentais impostos, adquiridos em grande parte pelos meios de comunicação, que te impedem de pensar com clareza. Você não aceita aquilo que não encaixa na sua bolha.

Em muitos casos, nossas bolhas não encaixam com as bolhas dos outros.

Por isso a humanidade está dividida, e sempre estará.

Nossa arrogância não nos deixa ver além das nossas bolhas limitadas e conformistas. Acreditamos ter a razão - e temos - dentro das nossas bolhas.

O que você chama de vida, é sua prisão - por mais cômoda que seja. E você se considera diferente e independente, mas vive dentro dela.

E o pior é quando você não se dá conta, de que seu interior quer ser livre, tenta o entretenimento, e quando não é suficiente, se enche de vícios. Acredita que isso é viver a vida.

Te fazem perseguir um mundo de ilusões impostas, como algo que valerá a pena. E busca a todo custo, como a meta maior a cumprir, para dentro de 60-70 anos começar a usufruir.

A verdade só é alcançável pela inteligência, não pela crença.

A inteligência é que saberá filtrar a desgastada e maldita argumentação dos tolos e ignorantes, cegos e guias de cegos.

A realidade só se pode ver pelos olhos da inteligência, aí está a batalha que deve lutar. Vencer a ignorância e fanatismo.


"É FALSA a história que nos ensinaram.
São FALSAS as crenças econômicas que nos impuseram.
São FALSAS as perspectivas mundiais que nos apresentam e alternativas políticas que nos oferecem.
São IRREAIS as liberdades que os textos nos asseguram.

VOLTAR A REALIDADE é um imperativo inexorável."

(Raul Escalabrini Ortiz)


0 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

26.4.11

Amanhã, hoje não.

Frases Ilustradas é um ótimo trabalho do Ceó Pontual.


"Amanhã fico triste... amanhã!

Hoje não... Hoje fico alegre!

E todos os dias, por mais amargos que sejam, eu digo:


Amanhã fico triste, hoje não..."

Poema retirado na parede de um dormitório de crianças no principal campo de extermínio nazista, Auschwitz.

2 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

25.4.11

Futuristas falam sobre Educação: Isaac Asimov e Alvin Toffler

"Se o conhecimento traz problemas,
não é a ignorância que os resolve.
"

(Isaac Asimov)


Isaac Asimov
YouTube - Isaac Asimov prevendo o impacto da Internet (português)



Melhores Trechos:

"Quando tivermos mais e mais computadores, a maioria dos trabalhos que humanos não deveriam fazer - porque inutiliza e atrofia o cérebro, entedia até a morte - serão feitos por máquinas. Haverá demanda por pensamentos mais criativos.

Não podemos colocar uma pessoa em um trabalho que suprime seu pensamento criativo por anos, e depois soltá-lo e dizer "seja criativo".

Mas se uma criança aprende a admirar a própria criatividade desde cedo, talvez todos seremos seres criativos."


YouTube - Isaac Asimov on Bill Moyers World of Ideas pt 1



Melhores Trechos:

"Uma vez que tenhamos canais, computadores em cada casa, cada um deles ligado a "bibliotecas" enormes, onde qualquer pessoa possa fazer perguntas e ter respostas, obter materiais de referência sobre qualquer assunto em que esteja interessada em saber, desde a sua infância.

Por mais bobo que pareça para alguém, é o que você está interessado, e você pode perguntar, descobrir e pode seguir o assunto. Você pode fazê-lo em sua própria casa, no seu ritmo, na direção que quiser e a seu próprio tempo.

Então todos gostarão de aprender.

Hoje em dia o que as pessoas chamam de aprendizado é algo imposto a você.

E todo mundo é obrigado a aprender a mesma coisa, no mesmo dia, na mesma velocidade e na sala de aula.

Mas todo mundo é diferente. Para alguns, a aula pode ser muito rápida, lenta demais para outros e para alguns até mesmo na direção errada. Mas dê a eles uma chance, além da escola, eu não digo que vamos abolir a escola, mas além da escola, para seguir a sua vocação desde o início.

Através da máquina [...] Todos podem ter um professor, sob a forma de acesso aos conhecimentos acumulados da espécie humana.

E se eu quiser aprender apenas sobre beisebol? Está tudo bem. Você aprende tudo o que quiser sobre o beisebol porque quanto mais você aprende sobre beisebol, mais você poderia se interessar por matemática e tentar descobrir o que eles querem dizer com essas médias estatísticas, médias de rebatidas e assim por diante. Você pode, no final, tornar-se mais interessado em matemática do que em beisebol se você seguir sua própria vocação e não for forçado.

Por outro lado, alguém que esteja interessado em matemática, pode de repente encontrar-se muito intrigado pelo problema de como você joga uma bola em curva, e pode envolver-se com física esportiva, por que não? Por que não?

Não é de se esperar que todos tenham um computador perfeito de imediato, mas tentaremos isso, e com o tempo, acho que mais e mais o terão. Assim como, pelo amor de Deus, quando

eu era jovem, poucas pessoas tinham automóveis, poucas pessoas tinham telefone em sua casa, e quase ninguém tinha um aparelho de ar condicionado. Ora, estas coisas são muito comuns hoje em dia.

A escola pertencerá ao aluno, ele será o único a decidir sobre o que ele vai aprender, sobre o que vai estudar.

Veja bem, isso não é tudo o que ele vai fazer. Aainda estará indo para a escola para algumas coisas que ele tem que saber. Conhecimento comum, base de dados gerais, a interação com outros alunos e com os professores. Ele não pode fugir disso, mas ele tem que procurar a diversão da vida, que é seguir sua própria vocação.

Não é só para os jovens. Esse é outro problema com a educação como a temos agora. As pessoas pensam na educação como algo que se pode terminar. E mais, quando se termina, que é um rito de passagem para a idade adulta.

E como a prisão, a recompensa da escola está em sair.

Se você proporciona algo como qualquer um, a qualquer idade, pode aprender por si mesmo, pode-se continuar sempre interessado.

Não há razão, se você gosta de aprender, para que você pare em uma determinada idade.

As pessoas não param de fazer coisas que gostam apenas porque elas atingem uma certa idade. Eles continuam se podem se divertir e com o aprendizado será a mesma coisa.

O problema com a aprendizagem é que a maioria das pessoas não gosta dela por causa das circunstâncias. Faça que seja possível gostar gostar de aprender e eles vão continuar aprendendo."


YouTube - Asimov-Speech




Melhores Trechos:

"Talvez o mais revolucionário desenvolvimento dos últimos anos se deve ao computador.

Descobrimos a máquina que pode substituir, pelo menos em parte, o nosso cérebro.

Antes disso, era só uma questão de poupar músculos humanos naquilo que não fazem bem.

O cérebro continuava fazendo todo tipo de trabalho desumanizante e burro, mas agora temos máquinas que podem fazer isso - os computadores.

Tudo depende de computadores, e estão cada vez menores e presentes.

Nós temos computadores pessoais em casa, e estão ficando melhores, mais baratos e mais versáteis, capazes de fazer mais coisas.

No futuro a humanidade ficará livre da maioria dos trabalhos que insultam a complexidade do cérebro humano, que não exigem nenhum grande pensamento ou criatividade.

Deixaremos isso para os computadores e ficaremos com aquilo que os computadores não podem fazer: imaginação, criatividade, fantasia, intuição, solução de problemas sem ter as condições exatas.

E então, podemos integrar os computadores à máquinas que substituem os músculos humanos, e fazê-las agir de um modo tão versátil, que parecem estar pensando.

Temos a inteligência artificial aplicada às máquinas e chamamos isso de Robôs. Qualquer máquina computadorizada é um robô.

Temos robôs industriais que não se parecem com humanos, mas que fazem coisas que apenas humanos podiam fazer.

Viveremos em um futuro, em que talvez teremos robôs pessoais, que parecem humanos, e usaremos como escravos ou servos e liberando a gente.

Pela primeira vez, nós seremos livres. Mas, como será a vida assim?

Completamente computadorizada e robotizada, quais os efeitos colaterais? Haverá dificuldades? Certamente.

Haverá coisas que não iremos gostar? Certamente.

Porém, temos que pensar nisso agora. Para nos prepararmos para possíveis dissabores e tentar contorná-los antes que seja tarde.

Nós todos temos que fazê-lo. É como nos velhos tempos, quando o automóvel foi inventado, seria muito melhor se tivéssemos construídos nossas cidades com os veículos em mente.

Ao invés de construir cidades para a vida pré-automóvel e descobrir que não temos lugar para pôr os veículos ou dirigí-los. É o que devemos evitar no futuro."


"Analfabetos do amanhã não são aqueles que não sabem ler, mas quem não aprendeu a aprender"

(Alvin Toffler)


Alvin Toffler
YouTube - Alvin Toffler on Education



Melhores Trechos:

"Em 1800 nos EUA, a maioria das crianças eram filhas de fazendeiros e trabalhadores do campo.

Quando os EUA proposeram um sistema de educação público, os pais pobres disseram "Não! Não podemos deixar nossos filhos irem para escola, precisamos que trabalhem ou morreremos de fome. Não temos mãos suficientes para trabalhar no campo". Eles se opuseram.

A comunidade de negócios disse: "Queremos um sistema que crie uma Disciplina Industrial".

A disciplina industrial significativa "Queremos que você chegue no horário e fazer o mesmo trabalho, de novo e de novo. Como nas linhas de montagem"

O que aconteceu foi que projetamos escolas que se parecem com fábricas. Ainda hoje, simulam fábricas.

No entanto, as pessoas não estão trabalhando assim, trabalham de casa, em horas diferentes. Não é necessário que todos apareçam ao mesmo tempo.

Nossas escolas estão projetadas em criar uma força de trabalho para a economia da era industrial.

Não é mais o tipo de sistema econômico que temos. Por este motivo, o sistema educional inteiro está obsoleto.

Bill Gates disse coisas certas "Não podemos reformar nossos sistema educacional, devemos substituí-lo".

Isso é uma coisa muito difícil e dolorosa de fazer, os EUA tem milhões de pessoas trabalhando nas escolas, professores e outros profissionais, que poderão perder seus empregos.

Não porque os professores são maus, a minha irmã é professora, mas o sistema em que ela trabalha hoje em dia é um desastre."


YouTube - El Peligro de la Educación Abstracta




Melhores Trechos:

"A criança pergunta "Porque tenho que estudar álgebra?"

Os pais dizem: "Porque será bom para você no futuro"

Isso pressupõe que os pais conhecem o futuro, e também não é persuasivo.

As crianças precisam ver uma razão para aprender álgebra.

Poderíamos pegar um grupo de crianças, um professor e alguns cidadãos de fora, e levá-los a resolver pequenos problemas da comunidade.

Congestionamentos, focos de contaminação, ou algo assim, que precise de álgebra para resolver o problema.

Então, você não tem mais que responder perguntas "Porque tenho que aprender álgebra?". Você diz "Vamos resolver este problema."

É um aprendizado ativo, ao invés de algo abstrato."


YouTube - Toffler na RTP2




Melhores Trechos:

"As empresas tem mudado rapidamente, senão o concorrente faz na frente. Porém, outras instituições na sociedade se movem mais devagar. Até que se chega ao sistema educacional: move-se quase parando.

Como vamos preparar crianças para uma economia de alta velocidade em mudanças, em um sistema educacional que muda tão devagar? Está dessincronizado.

O ensino é péssimo. As escolas que temos são como fábricas.

Na sociedade agrária, a pessoa que sabia mais era a mais velha, a vida pouco mudava.

Na sociedade industrial, vimos que nem sempre a pessoa mais velha conseguia acompanhar as mudanças.

Agora, temos crianças ensinando seus pais. Isso ajuda a explicar algumas relações difíceis entre pais e filhos, hoje.

Os pais mandam, e devem mandar. Mas os jovens sabem coisas que os pais não sabem.

Haverá uma grande variedade de tipos de educação.

As crianças deveriam aprender o que é a publicidade, e se devem acreditar nela. Pois estão rodeadas de publicidade, é seu ambiente.

São bombeardas muito antes de poderem perceber o que é verdade do que não é.

As crianças precisam aprender sobre dinheiro, precisam saber o que é a vida diária. E não aprendem isso no sistema educacional tradicional.

Há muitas outras coisas que deveriam saber. E cada crianças é diferente, não deve ser tratada como um produto numa linha de montagem."


------ Posts sobre Educação ------

2 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

20.4.11

Fazer Diferente: Entrevista com Estagiário

MUITO BOM! :D Vi no excelente Rabisco Criativo, da Júh Costa.

YouTube - Fazer Diferente: Entrevista com estagiário - Parte 1



YouTube - Fazer Diferente: Entrevista com estagiário - Parte 2

0 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

18.4.11

Dave Meslin: O Antídoto da Apatia - TED

Dave Meslin: The antidote to apathy | Video on TED.com - 7min




Melhores Trechos


Quantas vezes ouvimos que as pessoas não se importam?

Quantas vezes ouvimos que grandes mudanças não são possíveis porque as pessoas são egoístas, ignorantes, preguiçosas?

Eu digo que a Apatia como conhecemos não existe. As pessoas se importam, o problema são as barreiras que temos para nos engajarmos.

Prefeituras, Espaço Público, Mídia, Mitos sobre Heróis, Festas Políticas, Caridade, Eleições - não abrem espaço ou não comunicam de forma apropriada as idéias e meios para nos engajarmos.

As mudanças acontecem a partir de esforços coletivos, imperfeitos e voluntários.

Eu acredito que as pessoas são inteligentes, incríveis e se importam. No entanto, vivemos em um ambiente com esses obstáculos colocados em nosso caminho.

Enquanto acreditarmos que as pessoas são egoístas, ignorantes, preguiçosas - não há esperança.

Precisamos REDEFINIR a apatia, não como um defeito pessoal, mas como consequência de uma série de barreiras culturais que dificultam o engajamento.

Assim, podemos IDENTIFICAR quais são essas barreiras e DESMATELAR o maior número delas possível.

2 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

Aspectos Econômicos e Políticos do Aquecimento Global - Sérgio Margulis e Paulo Artaxo - CPFL Cultura

Muito boa a palestra do Sérgio Margulis no Café Filosófico.

A Economia do Aquecimento Global – Perspectivas do Brasil – Sérgio Margulis
Duração: + de 1h


Melhores Trechos:

"Aquecimento Global é um problema só dos países ricos? Acho que não. Quem tem mesmo que se preocupar são os países em desenvolvimento.

Os países ricos ou vão se dar bem com o aquecimento global, ou pelo menos vão se defender bem.

Os países ricos foram os responsáveis pelas emissões até agora, mas estão reduzindo drasticamente. Os países em desenvolvimento estão elevando suas emissões exponencialmente.

Os países em desenvolvimento estão cada vez mais responsáveis e mais prejudicados pelo aquecimento global.

Não dá para dizer que isso é problema de rico e que o Brasil não tem tempo para perder com isso. O problema é mais complicado e desafiador do que isso.

Há muita incerteza nisso tudo. É fácil para qualquer um dizer "Não há provas o suficiente". É muito difícil provar tudo, chegar em um consenso e dizer "pronto, vamos lá".

É um problema global, estão todos os países dentro. Principalmente os países com menos poder de resposta.

Os EUA vão se defender de algum jeito, agora Uganda ninguém sabe o que vai fazer.

E não adianta o Brasil dizer que reduz suas emissões, se a China não reduzir a dela, os EUA e outros países. É um problema complicado, pois exige compromisso de todos, cada país tem um histórico/capacidade de resposta, e há muita incerteza e variáveis para chegar ao consenso. Então é um problema politico extremamente complicado.

O horizonte do problema é muito longo. Você faz investimentos hoje com objetivo de 100 anos. Qualquer modelo matemático apresenta muita incerteza. Então, você resolve não fazer nada e foca nos problemas internos. É fácil perder o foco do problema do aquecimento global.

Devido a incerteza, é muito arriscado fazer algo hoje. Mas não fazer nada, pode trazer consequências e custos enormes amanhã, e é muito arriscado também.

Mesmo se pararmos hoje as emissões de gases, o aquecimento global continuará ocorrendo por uns 100 anos.

Temos que reduzir as emissões para mitigar os efeitos e nos adaptar às mudanças climáticasa que irão ocorrer.

Emissões brutas, os EUA e China são os maiores emissores: 40%. Mas as emissões per capita eles caem bastante.

75% das emissões do Brasil são de queimadas na Amazônia.

É uma pena que seja um problema tão injusto. Começou com os países ricos, os mais afetados serão os pobres, os mais favorecidos serão os ricos, e agora que os países pobres estão usando energia para crescer vão ter que parar, os países industrializados já estão com as emissões constantes ou caindo.

Haverá migrações em massa, doenças, fome, sede, conflitos.

O jeito é seguir o caminho do desenvolvimento: agricultura mais eficiente, consumo de energia mais eficiente, educar as pessoas, etc.

Existem diversas medidas pequenas, de custo zero ou negativo (que se pagam com o tempo) possíveis, que tem aplicação imediata e coletivamente, de 1% em 1% podem fazer muita diferença. Por exemplo: calibrar bem os pneus reduz o consumo de gasolina."

Uma animação do Banco Mundial, onde o Sérgio Margulis trabalha:

Climate Change: An Animation | World Bank Institute (WBI)

video platformvideo managementvideo solutionsvideo player


Outra palestra bacana que teve sobre o tema, foi a do Paulo Artaxo:

As Boas Perspectivas das Mudanças no Clima e no Uso de Energia em Nosso Planeta – Paulo Artaxo
Duração: + de 1h



Melhores Trechos:

IPCC - Intergovernmental Panel on Climate Change é um uma comissão da ONU para estudar a crise climática, com cientistas e especialistas selecionados em todos os governos. O Brasil tinha 3 cientistas nessa comissão que trabalhou por 5 anos compilando dados das publicações científicas.

As mudanças globais vão muito além do clima: efeito estufa, perda da biodiversidade, superpopulação, alta concentração de nitrogênio.

Claramente, a influência do homem é um dos fatores determinantes no clima.

Os oceanos também estão esquentando.

Uma temperatura mais quente, aumenta a evaporação da água, rios, mares.

75% das emissões brasileiras são de desmatamento da Amazônia. Isso tem um lado bom, pois é fácil e barato reduzir tecnicamente, basta vontade política. A matriz energética do Brasil é relativamente limpa.

O foco está em:

Reduzir as emissões.

Aumento da Eficência energética e utilização de fontes renováveis/limpas e ter ganhos econômicos

Melhores técnicas de construção e iluminação

A emissão dos veículos, que representam 30% das emissões globais

Regulação anual dos motores, pode melhorar o aproveitamento de combustível de 15% à 20%

Eng. Genética na agricultura com mais resistência à temperatura, secas e menos necessidade de fertilizantes

Redução de queimadas na Amazônia

1 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

15.4.11

Minha Filosofia - Ayn Rand

"Minha filosofia, em essência, é o conceito do homem como um ser heróico,

com a sua felicidade como o propósito moral de sua vida,

com a realização produtiva como sua mais nobre atividade,

e a razão como seu único absoluto."

Ayn Rand


Ayn Rand

0 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

14.4.11

Frases Ilustradas

Frases Ilustradas é um ótimo trabalho do Ceó Pontual.

Selecionei algumas que mais gostei, clique para ver:


https://picasaweb.google.com/nicholasgimenes/FrasesIlustradas?authkey=Gv1sRgCNez97XQ_ba-zQE&feat=directlink

1 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

13.4.11

PSICOLOGIA AMBIENTAL - Idéias para Incentivar o Comportamento Sustentável - parte 3

"Não há nada errado com o planeta. O planeta está bem. A humanidade é que está encrencada."

(George Palin)

Aquecimento Global - Psicologia Ambiental
Nos posts anteriores, expliquei porque as pessoas não se importam com o aquecimento global e as barreiras psicológicas que impedem a mudança. Neste posts quero citar algumas idéias para superá-las na criação de programas ambientais, campanhas e tecnologias verdes.


Idéias para melhorar a adoção de comportamentos sustentáveis:

  • Informação e Visualização

Estabeleça meios para medir e sinalizar periodicamente o consumo de energia, economia de dinheiro e tempo, níveis de poluição - de indivíduos, departamentos, organizações e máquinas. Apresente também os valores consolidados, totais.

Torne isso público, um tipo de ranking destacando aqueles com menor impacto proporcional e que progrediram mais.

Deixe claro os padrões desejados e ações apropriadas - para todos saberem quando estão fora ou dentro do esperado.

Evite abreviaturas, muitos dados, diagramas complexos, imagens catastróficas/futuras/distantes/multidões.

Utilize materiais com gráficos simples, imagens vivas, checklist de ações, comparações com o dia-a-dia, lugares familiares/próximos/significativos para o público, falando de acontecimentos recentes e com design profissional.

Prefira frequência à porcentagens (dizer "1 em 1000" dá mais impacto do que "0,1%")

Conte histórias individuais. Temos mais empatia quando vemos uma criança sofrendo, ou alguém que adotou práticas sustentáveis com sucesso, do que falando de populações/países.

Atenção na Linguagem. Exemplo: Aquecimento (bom) Global (bom) é menos impactante do que Crise (ruim) Climática (neutro).

Foque no que as pessoas estão perdendo ou podem perder, do que nos ganhos. As pessoas se preocupam mais em não perder do que em ganhar.

Não fale apenas. Mostre, comprove, envolva, inspire, demonstre. Use vários recursos - meios visuais, auditivos, cinestésicos. Faça eventos, promova interação. Leve as pessoas para entrarem em contato com a natureza, com a degradação e com lugares sustentáveis.

As pessoas precisam saber o que agrava o problema e as consequências, saber como ajudar realmente, quais as soluções mais eficazes, e quais são as implicações positivas e negativas da mudança na vida delas.

Mantenha as informações disponíveis a todo o momento. Facilite a busca, a visualização, a comparação e o esclarecimento de dúvidas.

Divulgue os resultados das ações. Sabendo quem progrediu, quem não, quais as consequências esperadas (pessoais e organizacionais), e qual o resultado obtido - pode-se identificar quais foram as melhores práticas, as principais dificuldades na adoção do comportamento sustentável e ir aperfeiçoando o programa.

Utilize tecnologias e equipamentos que apresentam de forma clara, imediata, o quanto estão consumindo/poluindo/economizando.

Confira se Certificações, Selos, Dados, Bibliografia - são de fontes confiáveis, comprovadas e transparentes - para não trair a confiança das pessoas, perder a credibilidade e o engajamento.

  • Valores e Liderança

Os valores organizacionais não são aqueles escritos, mas aqueles demonstrados nas ações diárias. As atitudes dos representantes devem ser coerentes com os valores propostos.

Deve-se pensar o programa considerando meritocracia, transparência, justiça. Não pode haver favorecimentos fora dos critérios e valores propostos.

Os líderes devem considerar os interesses, dificuldades e valores dos integrantes, para obter uma adesão voluntária, engajada, motivada - e não gerar resistências.

  • Oportunidades e Riscos

Forneça (e mantenha) as condições físicas, contextuais, dê tempo e autonomia, para que o comportamento possa ser exercido, e para que não seja um incômodo exercê-lo.

Exemplos: As campanhas pedem que as pessoas utilizem ônibus. Mas se há poucas linhas, demora, custo alto, más condições, insegurança - as pessoas vão preferir ir de carro.

Há também gestores que propõe tarefas aos colaboradores, mas não dão tempo nem autonomia para que sejam feitas.

O indivíduo não pode se sentir prejudicado, penalizado, ao exercer o comportamento sustentável. Além das condições tangíveis, pense também nas intangíveis (limpeza, organização, etc).

Considere os riscos financeiros, sociais, funcionais, físicos, temporais, psicológicos - envolvidos na adoção pelos indivíduos do comportamento sustentável.

A satisfação pelas ações realizadas é importante. Se há motivos para a pessoa se sentir satisfeita com a própria participação, isso fortalece o engajamento nas ações.

O fator competência também influi na satisfação. O resultado esperado e as ações solicitadas tem que ser estimulantes, desafiadoras, mas não ir além da capacidade e aptidões dos indivíduos.

Pode-se também fazer de forma divertida: jogos, campeonatos, concurso de idéias, fazer votações, colher sugestões e feedbacks - para dar oportunidade de participação e melhoramento do programa.

Revise e aperfeiçoe as condições periodicamente para continuar obtendo bons resultados.

  • Outros Incentivos

Como expliquei nos posts anteriores. As pessoas não foram “projetadas” para se importar com o aquecimento global. Mas elas se importam com muitas outras coisas.

Pense em quais incentivos positivos (recompensas) ou medidas restritivas podem influenciar um comportamento sustentável, além da preocupação com o meio-ambiente. Ambas são importantes.

Um ótimo incentivo é o Ego. Pessoas e Organizações querem que os outros pensem que elas são boas. Destaque e reconheça quem obteve bons resultados.

Poucas pessoas compram um Toyota Prius (veículo com baixa emissão de poluentes) pelo aquecimento global. Quando dirigimos um, a preocupação principal é nosso ego, não o meio-ambiente. No entanto, a consequência é positiva, não negativa.

Se todos pudessem ver o quanto cada um progrediu, as pessoas iriam se preocupar - não com a emissão de carbono, mas com que os outros estão pensando - e tentariam reduzir.

Dinheiro não é um bom incentivo. As pessoas não gostam de envolver trocas sociais, com financeiras. Exemplo: pagar comissões por indicações ou favores.

Se você criar taxas de carbono, as pessoas vão apresentar resistências, dizer que está muito caro, acusar de ganância, procurar subterfúgios.

  • Momentos Cruciais

É impossível fazer as pessoas pensarem o tempo todo no Aquecimento Global. Mas é possível em momentos cruciais, nos quais as pessoas tomam uma decisão que gera um grande e prolongado impacto no meio-ambiente.

Exemplos: quando compram um carro, uma geladeira, um sistema de energia para suas casas.

Nesses momentos, temos que fazer a pessoa pensar no meio-ambiente e na economia de recursos.


Fontes:
----

Nos próximos posts, vou falar de hipocrisia verde e dos obstáculos políticos/econômicos para um acordo entre os países sobre o aquecimento global.

----

Deixo aqui um vídeo de 1992(!) da menina que calou o mundo:

Severn Suzuki


http://www.youtube.com/watch?v=5g8cmWZOX8Q



Aquecimento Global - Psicologia Ambiental

0 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

12.4.11

Abril/2011 - Granizo de Moto em Atibaia-SP


Abril/2011 - Atibaia - SP from Mochila de Pano on Vimeo

Putz tô com algumas viagens pra postar, ando com preguiça.

Essa foi domingão, abriu um sol, fomos eu e o Thiago dar uma volta com as motos em Atibaia.

Na volta deu uma chuva que nunca peguei igual. Abriu o sol, comemoramos, achamos que íamos escapar da chuva. De repente mó ventania, uma parede cinza vindo, começou a cair o granizo: pápápápápápápápápápápápápá

As pedras quicavam na moto, machucando minha mão, todo mundo parando no acostamento. Pena que eu tava sem câmera e o Thiago sem bateria nessa hora! ahhhhhh

Nossa, tinha um casal parados numa moto, a mulher gritava, corria de um lado pro outro - fiquei junto deles conversando, fazendo piada, para acalmar e proteger das pedras, já que eu tava de jaqueta e não doía tanto.

Olhava pro Thiago, protegendo a moto gigante dele - não me aguentava de dar risada. Foi muito massa :D

O post completo tá lá no Mochila de Pano

0 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

8.4.11

Pessimista com a Inteligência, Otimista com a Vontade - Antonio Gramsci

"Meu estado de espírito sintetiza estes dois sentimentos [otimismo e pessimismo] e os supera:

sou pessimista com a inteligência, mas otimista com a vontade.

Em cada circunstância, penso na hipótese pior, para pôr em movimento todas as reservas de vontade e ser capaz de abater o obstáculo."

(Antonio Gramsci)


0 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

7.4.11

Filme "Persépolis"

Gostei muito desse filme! :)


Sinopse


Baseado na HQ autobiográfica homônima de Marjane Satrapi, o filme narra as crônicas de uma adolescente iranian durante tempos difíceis.

Temendo por sua segurança durante um período de guerra e repressão política no Irã, os pais de Marjane a mandam para a Áustria, e a alienação que ela experimenta lá é o contraponto da ansiedade vivida em Teerã.

Na Áustria, ela se perde nos prazeres do punk rock e da cultura alternativa, mas se decepciona quando encara o niilismo europeu.

É em Viena que seu problema se torna claro, um dilema que não é só seu: ou ela vive longe de casa com um pouco de liberdade, ou volta para casa mas deve abrir mão de sua individualidade.

fonte: http://www.tvcultura.com.br/mostrainternacional/blog/34106


Trailer

YouTube - Persepolis 2 (Legendado)




Veja também:

0 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

6.4.11

O Brasil Visto de Fora

YouTube - O BRASIL NA VISÃO DOS AMERICANOS
( REPORTAGEM DA TV AMERICANA) - O ORIGINAL



Apesar de toda a incompetência, má vontade e corrupção, o Brasil é abençoado com recursos naturais e essa sinergia com a China.

Isso traz crescimento econômico, mas o dinheiro precisa ser investido em Infraestrutura, Desburocratização, Informatização, Educação, Pesquisas, Tecnologia, Empreendedorismo.

O Brasil não é, nem será uma potência mundial APENAS exportando grãos, carne, minérios, petróleo... e importando alta tecnologia, produtos de capital intelectual e de grande valor agregado.

NENHUMA das universidades brasileiras estão entre as 200(!) melhores do mundo. O Egito e a Turquia tão lá. Que potência é essa que somos, ou que seremos? (USP na 232ª posição, e a Unicamp na 248ª)

Estamos longe da liderança em inovação, justiça, liberdade, democracia, qualidade de vida.

Embora eu fique feliz das coisas estarem melhorando, fico preocupado em pensar que não estamos aproveitando ao máximo a fase boa.



UPDATE: Comparando com a Índia

A Índia tem condições parecidas com as do Brasil em muitos aspectos: é uma democracia, país de contrastes, diversidade cultural, muitos recursos naturais, mão-de-obra barata, exportadora de grãos e etc.

E com um agravante: possui 7x a população brasileira, em um espaço 3x menor. Isso é um problemão pois complica o trânsito, escolas, saúde, violência, emprego, moradia, energia, água, alimentação. Certo?

-------------------------------------
  • Possui o maior números de Phds no mundo e o maior número em formação

  • Maior nação utilizadora da língua inglesa

  • Forma 300.000 cientistas por ano, enquanto a China forma 200.000, e os EUA, 60.000. Os cérebros indianos não se destacam apenas em quantidade, mas também em qualidade.

  • O Brasil forma cerca de 36 mil profissionais de alta tecnologia por ano, a Índia diploma algo como 300 mil (10x mais).

  • 9% dos médicos nos EUA são indianos. 15% dos cientistas nos EUA são indianos. 36% dos empregados da NASA são indianos. 38% dos empregados da Microsoft são indianos. 29% dos empregados da IBM são indianos. 21% dos empregados da Intel são indianos. 14% dos empregados da Xerox são indianos.

  • Por volta de 2025, a população da Índia ultrapassará a da China, transformando o país no mais populoso do mundo.

  • Possui uma das maiores classes médias do planeta, com 300 milhões de pessoas. Quase 2 Brasil inteiros de consumidores, número que deverá aumentar para cerca de 600 milhões até 2025

  • Atualmente há 4 indianos entre os 10 mais ricos do mundo.

  • 3ª Maior malha ferroviária do planeta
-------------------------------------

3 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

5.4.11

PSICOLOGIA AMBIENTAL - Barreiras Psicológicas - parte 2

"O homem não tramou o tecido da vida; ele é simplesmente um de seus fios. Tudo o que fizer ao tecido, fará a si mesmo."

(carta do chefe Seattle)


Aquecimento Global - Psicologia Ambiental
O post anterior foi sobre os elementos que fazem as pessoas não se importarem com o Aquecimento Global.

Para incentivá-las a adotar comportamentos sustentáveis, precisamos entender os mecanismos psicológicos que utilizam para "se defenderem" do problema.

Sabendo disso, devemos levar em consideração essas defesas e usar abordagens que podem driblá-las ao criar tecnologias, regulamentações e formas de comunicação.

O psicólogo George Mashall listou em suas palestras as justificativas mais comuns para as pessoas não agirem.

E a Associação Americana de Psicologia (APA) destacou as principais barreiras psicológicas envolvidas na mudança para um comportamento sustentável.

Desculpas Comuns para não agir:
  • Protejo o meio-ambiente de outras formas
  • Você não tem o direito de me acusar
  • Não faço nada errado
  • Eu não sabia
  • Não faço diferença
  • Eu queria, mas por causa de XXXX eu não posso
  • Sociedade é corrupta, não presta (Hipocrisia Verde)
  • É muito difícil mudar meu comportamento

Sequência Geral de Barreiras Psicológicas
  • Ignorância
    sobre o problema e sobre o que fazer

  • Incerteza
    percebida ou real sobre os dados e soluções

  • Negação
    do problema, da influência ou da responsabilidade de um ou mais grupos

  • Otimismo
    sobre riscos ou distância das consequências

  • Desconfiança e Reatância
    das mensagens de cientistas e autoridades

  • Ligação com a Localidade
    importam-se com lugares com os quais possuem alguma ligação

  • Hábitos
    alguns são extremamente difíceis de mudar

  • Riscos Percebidos com a Mudança de Comportamento
    financeiros, sociais, funcionais, físicos, temporais, psicológicos

  • Simbolismo e o Efeito de Rebound
    ações fáceis, simbólicas - mas pouco úteis na mitigação do problema

  • Comparação social, normas, conformidade e igualdade percebida
    observando os outros e prezando pela igualdade, estabelece-se o que seria o comportamento "apropriado"

  • Objetivos Conflitantes
    as pessoas tem múltiplos objetivos e valores próprios

  • Crenças em Soluções fora do controle humano
    religião, por exemplo

No próximo post dessa série, vou citar algumas estratégias para superar essas barreiras e incentivar as pessoas adotarem comportamentos sustentáveis.

Link para a 3ª parte

Aquecimento Global - Psicologia Ambiental




Fontes:
Veja também:

Deixo aqui o impactante clipe da música "Respire" (Mickey 3D)


http://www.youtube.com/watch?v=EdBmpcVqC5g

2 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

1.4.11

PSICOLOGIA AMBIENTAL - Aquecimento Global, por quê não Agimos? - parte 1

"Quanto mais profundamente busco as causas da crise ambiental, mais me convenço de que é uma manifestação externa de uma crise interior."

(Al Gore)




O aquecimento global é um grande problema político, econômico e psicológico.

O IPCC (Painel Intergovernamental de Mudança Climática) é uma comissão da ONU formada por cientistas, especialistas e instituições, selecionados no mundo todo.

Em seus relatórios há incertezas em relação aos efeitos, mas NÃO HÁ DÚVIDAS sobre a necessidade de adotamos práticas sustentáveis.

Embora haja dissidentes na mídia, são minoria e nem precisa ser gênio para perceber:

No Brasil, um país ultra rico em recursos... tão lembrados do apagão de energia, das importações de etanol, o preço alto da gasolina, racionamentos de água, etc?

Não sei se o mundo vai esquentar ou esfriar, mas pega a rodovia dos bandeirantes que chega em São Paulo e veja a crosta cinza de poluição em cima dos prédios, logo abaixo do céu azul. Abre a janela e respira fundo. (se tiver coragem :-P)

Pega a marginal Tietê e olha o esgotão. Pensa nos desperdícios, na quantidade de lixo absurda que a cidade gera todo dia... para onde vai? Imagine as megacidades do mundo, todas só irão aumentar. Deixa assim?

O ser humano é a única criatura capaz de prever seu futuro e controlar seu destino. Por quê, mesmo prevendo as consequências, não agimos ou tomamos decisões desastrosas?

Nosso cérebro responde melhor a ameaças que são:
  • Visíveis
  • Imediatas
  • Iminentes
  • Possuem causas simples
  • Tem precedentes
  • Causadas por alguém, não por "nós"
  • Tem impactos pessoais diretos

O aquecimento global não possui nenhuma dessas características.

Se pudéssemos inventar um problema pelo qual as pessoas não se importariam, seria como o Aquecimento Global:

  • É díficil sentir o clima mudando

  • As consequências são de longo prazo

  • As causas e soluções são incertas, complexas, sem precedentes

  • Sofre influência de diversos fatores, é difícil mensurar a culpa e a responsabilidade de cada um

  • As consequências virão para "outras pessoas" primeiro

  • Quando vemos 1 pessoa sofrendo nos importamos mais do que quando há muitas envolvidas

  • Para nós a prevenção é algo dificíl, pois se está trabalhando em algo que ainda não aconteceu

  • Se você tem autonomia para resolver o problema, você se importa. Quando você pode contribuir pouco, você não se importa tanto

  • Combater o aquecimento global também implica em reduzir prazeres e mudar velhos hábitos

  • Procuramos justificativas, racionalizamos, relativizamos - de acordo com o que é conveniente para nós

Há pessoas que não acreditam no aquecimento global, mas mesmo as que acreditam, não agem em um grau elevado. Não fomos "projetados" para lidar com problemas assim.

No entanto, a psicologia vem revelando cada vez mais a natureza humana. Conhecendo melhor, podemos pensar em formas de driblá-la quando ela nos prejudica.

No próximo post, vou falar mais sobre as barreiras psicológicas para comportamentos sustentáveis e algumas idéias para superá-las.


Aquecimento Global - Psicologia Ambiental
Deixo aqui um excelente vídeo do Greenpeace:


http://www.youtube.com/watch?v=L5UZXiq4ZwA


"Quantos outros desastres serão necessários
para convencer [...] de que energias renováveis
são a última esperança
para um futuro sustentável?

Palavras vazias e decisões fracas falharam.
Agora é a hora de uma revolução energética.

Vamos olhar nos olhos das nossas crianças
e dizer que tivemos a oportunidade mas faltou coragem?

Vamos olhar nos olhos das nossas crianças
e dizer que tivemos a tecnologia mas faltou visão?

Ou vamos olhar nos olhos das nossas crianças
e dizer que encaramos nosso desafio, e que lutamos,
lutamos pela Revolução Energética?"


O que diremos em 2020?

"Eu lamento. Poderíamos ter parado a catastrófica mudança climática... mas não o fizemos"


Lula

Sarkozy

Obama

Fontes:

1 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us
Blog Widget by LinkWithin