31.5.11

Filósofos e Educadores: Breve Vida e Obra

Animações curtinhas da TV UNIFESP contando um pouco da vida e das idéias de importantes pensadores. Gostei muito! :)

Sócrates - Breve Vida e Obra







Veja também - Filosofia para o Dia-a-Dia:

1 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

30.5.11

Pequeno Homem: Como as Garotas São (Little Man)

Comédia d+ esse short-film "Little Man"! :)


http://www.youtube.com/watch?v=hZirBzuCwhU

Para ver em HD com legendas em inglês:

Dirigido por Esben Tønnesen, da Dinamarca, em 2006.

A ótima música é Blow your mind - Thomas Haardell/Jesper Mechlenburg



0 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

27.5.11

Oração - a Banda mais Bonita da Cidade

Bom final de semana para vcs :)

YouTube - oração . a banda mais bonita da cidade

2 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

26.5.11

De onde Vêm as Boas Idéias? - Steven Johnson

YouTube - De onde vêm as boas idéias? (dublado)



YouTube - 7 dicas para ter boas ideias




2 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

25.5.11

Dia da Liberdade de Impostos 2011

145 dias deste ano,
todo seu trabalho foi para pagar impostos.




Veja também:

0 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

Keynes vs Hayek - A Batalha do Século na Economia - GENIAL!


Economia me interessa bastante, principalmente porque tenho dificuldade em entender e tem grande influência nas nossas vidas.

Tava lendo sobre Hayek e acabei achando os vídeos abaixo. Hayek e Keynes foram 2 grandes economistas, com pensamentos bem diferentes.

A crise financeira mundial intensificou as discussões sobre quem estaria certo.

O governo ajuda ou atrapalha a economia? Devemos deixá-la livre ou intervir? Como intervir? O mercado se auto-regula?

O pessoal do EconStories.tv fez essa "batalha de Rap", uma forma criativa e divertida de apresentar os argumentos de cada um e o caminho que o governo está seguindo.

No último round o Hayek "ganha", mas o governo americano nomeia o Keynes como vencedor.

O conteúdo é um pouco técnico, mas ficou bem engraçado. :-P

Round 1 (Legendado)

YouTube - Fear the Boom and Bust Portuguese Subtitles Legenda em Português




Round 2
(Legendado)

YouTube - Fight of the Century: Keynes vs. Hayek Round Two (legendado em português)




0 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

24.5.11

Fotografia da série "Qajar" por Shadi Ghadirian

Foto sensacional da série Qajar.

Qajar - Shadi Ghadirian
pela fotógrafa iraniana Shadi Ghadirian.

Shadi Ghadirian
Veja também:

0 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

23.5.11

Priorizando os Maiores Problemas do Mundo - Bjørn Lomborg

Bjørn Lomborg é um dos fundadores do Copenhagen Consensus, uma organização que une especialistas de vários países, para estudar e priorizar soluções para os problemas globais.

Quando falamos de desafios mundiais, todos são importantes, óbvio.

No entanto, em um mundo de recursos limitados, não conseguiremos resolver todos de uma vez. Temos que priorizar, saber o que é melhor atacar primeiro.

Ao invés de desperdiçar dinheiro em soluções de pouco retorno social, precisamos identificar os principais problemas, verificar o custo-benefício das soluções e então criar uma lista de ações prioritárias.

Após essa análise, verificou-se que algumas das prioridades atuais dos governos não geram tanto benefício ou não são tão urgentes.

Será que tem alguém fazendo uma lista assim no Brasil?


Links Interessantes:

Palestra fantástica dele no TED Talks:

Bjorn Lomborg define as Prioridades Globais
- Video on TED.com - 16 min





Melhores Trechos:


Quais são os maiores problemas do mundo? Eu vou apenas listar alguns deles.
  • Existem 800 milhões de pessoas famintas.
  • Existe 1 bilhão de pessoas sem água potável para beber.
  • 2 bilhões de pessoas sem saneamento básico.
  • Existem milhões de pessoas morrendo de HIV e AIDS.
  • Existem 2 bilhões de pessoas que serão gravemente afetadas pela mudança climática
E por aí vai.

Existem muitos, muitos problemas por aí. Devemos começar a nos perguntar quais problemas devemos resolver primeiro?

Se nós tivessemos, digamos, US$ 50 bilhões para gastar nos próximos 4 anos para fazer o bem nesse mundo, onde deveríamos investí-los?

Nós identificamos 10 dos maiores desafios no mundo e vou listá-los, rapidamente.
  • Mudança climática
  • doenças transmissíveis
  • conflitos
  • educação
  • estabilidade financeira
  • governança e corrupção
  • desnutrição e fome
  • migração da população
  • saneamento básico e água
  • subsídios e barreiras comerciais.
Nós acreditamos que esses, em muitas formas, englobam os maiores problemas no mundo.

Mas, claro, existe um problema em pedir às pessoas para focar em problemas. Claramente o maior problema que temos no mundo é que todos morremos.

Mas nós não temos a tecnologia para solucionar isso, certo? Então o ponto é não priorizar problemas, mas, sim, priorizar as soluções para os problemas.

Claro que fica um pouco mais complicado. Para mudança climática seria como o protocolo de Kyoto. Para doenças transmissíveis, seriam clínicas de saúde ou redes de mosquito. Para conflitos, seria a força de paz da ONU e assim por diante.

Você deve se perguntar, porque diabos essa lista nunca foi feita antes? E uma razão é que a priorização é incrivelmente desconfortável. Ninguém quer fazer isso. Claro, toda organização gostaria de estar no topo dessa lista.

Existem tantas, tantas coisas que podemos fazer por aí, mas nós nunca soubemos o preço, nem o tamanho delas. Nós não tinhamos uma ideia. Imagine ir a um restaurante e receber um cardápio enorme, mas você não tem ideia dos preços.

E isso é o que o Consenso de Copenhagen está tentando fazer – tentar colocar preços nessas questões. Nós temos 30 dos melhores economistas do mundo, 3 em cada área.

Então temos 3 dos melhores economistas escrevendo sobre mudança climática. O que podemos fazer? Qual será o custo? E assim por diante.

E então você pergunta: porque economistas? O ponto é, claro, se você quer saber sobre malária, pergunte a um expert em malária. Se você quer saber sobre o clima, pergunte a um climatologista.

Mas se você quer saber com qual dos dois devemos lidar primeiro, você não pode perguntar a nenhum deles, pois não é isso que fazem. Isso é o que um economista faz. Eles priorizam.

Então, essa é a lista e eu gostaria de compartilhá-la com vocês. Claro, você pode vê-la também na Internet, e nós iremos falar mais a respeito, tenho certeza, durante o dia.

Eles basicamente montaram uma lista onde dizem existem maus projetos – basicamente projetos onde, se você investir um dólar, terá menos de um dólar de retorno.

Claro, são pelos projetos muito bons que devemos começar.

No fim da lista está a mudança climática. Isso ofende bastante gente.

A razão pela qual eles levantaram a questão de que Kyoto – ou alguma coisa ainda maior que Kyoto – é um mau negócio é simplesmente porque é muito ineficiente.

Não é dizer que o aquecimento global não está ocorrendo. Não é dizer que isso não é um grande problema. Mas é dizer que o que podemos fazer a respeito é muito pouco a um custo muito alto.

Deve custar cerca de US$ 150 bilhões por ano. É uma quantia substancial de dinheiro. Isso é duas ou três vezes a ajuda global para desenvolvimento que nós damos para o Terceiro Mundo todo ano. Ainda assim seria um pequeno bem.

Todos os modelos mostram que iria-se adiar o aquecimento em 6 anos em 2100. Para que o cara em Bangladesh não receba a inundação em 2100 e espere 2106.

E apenas para dar uma certa referência, a ONU atualmente estima que por metade dessa quantia, por cerca de US$ 75 bilhões por ano, nós poderíamos resolver todos os maiores problemas básicos do mundo.

Nós podemos fornecer água limpa, saneamento, assistência médica e educação para todo ser humano no planeta.

Então devemos nos perguntar: nós queremos gastar duas vezes o valor para trazer muito pouco benefício? Ou metade do valor para trazer um enorme benefício? E isso é porque se torna realmente um mau projeto.

Não é dizer que se tivéssemos todo o dinheiro do mundo, não gostaríamos de fazer. Mas é dizer que, como não temos, simplesmente não é nossa primeira prioridade.

Eu gostaria de mostrar as quatro principais prioridades que deveriam ser, ao menos, as primeiras a lidarmos, quando falamos sobre como devemos resolver os problemas do mundo.

O quarto melhor problema é a malária. A incidência de malária é de aproximadamente 2 bilhões de pessoas infectadas por ano. Isso pode consumir até um ponto percentual do PIB a cada ano nas nações infectadas.

Se nós investíssemos US$ 13 bilhões pelos próximos 4 anos, poderíamos reduzir essa incidência pela metade.

Nós conseguiríamos prevenir que 500 mil pessoas morresem, mas talvez mais importante, poderíamos impedir 1 bilhão de pessoas de serem infectadas a cada ano.

O terceiro melhor foi o livre comércio. Basicamente, o modelo demonstrou que se tivéssemos acesso ao livre comércio e espeficicamente cortar subsídios nos EUA e Europa, nós poderíamos reanimar a economia global com o surpreendente número de cerca de US$ 2,4 trilhões por ano, metade dos quais seriam recebidos pelo Terceiro Mundo.

De novo, o ponto é dizer que podemos tirar, de fato, até 300 milhões de pessoas da pobreza, radicalmente rápido, entre 2 a 5 anos aproximadamente. Isso seria a terceira melhor coisa a se fazer.

A segunda melhor coisa seria focar a desnutrição. Não apenas desnutrição em geral, mas existe uma forma muito barata de lidar com a falta de nutrientes.

Basicamente, metade da população do mundo tem falta de ferro, zinco, iodo e vitamina A. Se nós investíssemos cerca de US$ 12 bilhões, poderíamos atacar severamente esse problema. Isso seria o segundo melhor investimento que poderíamos fazer.

E o melhor projetos de todos seria nos focar no HIV/AIDS. Basicamente, se nós investíssemos US$ 27 bilhões nos próximos 8 anos, nós poderíamos evitar 28 milhões de novos casos de HIV/AIDS.

Existem duas formas muito diferentes de lidarmos com HIV/AIDS. Uma é o tratamento, a outra é a prevenção. Tratamento é muito, muito mais caro que prevenção.

Então, podemos fazer muito mais ao investir na prevenção. Basicamente para a quantia de dinheiro que gastamos, nós podemos fazer uma quantia X de bem em tratamento, e 10 vezes essa quantia de bem em prevenção.

Eu gostaria que vocês olhassem suas listas de prioriedades e digam, vocês acertaram? Ou chegaram perto dessa que nós concluímos aqui?

Existem muitos problemas pelo mundo afora. E o que eu quero assegurar é que foquemos nos problemas certos. Aqueles onde nós podemos fazer muitos benefícios ao invés de poucos.

As pessoas também dizem: mas e a guerra no Iraque? Vocês sabem, nós gastamos US$ 100 bilhões. Porque não gastamos isso em fazer algum bem no mundo? Eu sou a favor. Se algum de vocês puder convencer o Bush a fazer isso, tudo bem.

A verdadeira questão aqui é pararmos um pouco para pensar sobre quais são as prioridades corretas.

Sabem, quando perguntamos aos melhores economistas do mundo, inevitavelmente acabamos perguntando a homens brancos e americanos. E eles não são necessariamente, sabem, a melhor forma de se olhar para o mundo todo.

Então nós convidamos 80 jovens de toda parte do mundo para vir e resolver o mesmo problema. Apenas dois requisitos eram necessários, eles deveriam estudar numa universidade e falar inglês.

A maioria deles eram, em primeiro lugar, de países em desenvolvimento. Eles tinham o mesmo material mas podiam se extender fora dos escopos da discussão, e certamente o fizeram, para propor sua própria lista.

E a coisa surpreendente foi que a lista era muito similar, com desnutrição e doenças no topo e mudança climática no final.

Espero que isso nos ajude a priorizar melhor as coisas, e pensar sobre como trabalharemos melhor para o mundo.


Bjorn Lomborg

0 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

17.5.11

Aceite isso, tudo fica mais fácil - Steph Davis

"A luta é parte da vida.

Quando se aceita isso, tudo fica mais fácil."

(Steph Davis)









Reportagem sobre Stephanie Davis:

0 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

11.5.11

Nossa Vida não Precisa ser Assim

YouTube - El Fraude de la Vida



"O quanto de tua existência não foi retirado pelos sofrimentos sem necessidade, tolos contentamentos, paixões ávidas, conversas inúteis, e quão pouco te restou do que era teu?"

"A vida, se bem empregada, é suficientemente longa e nos foi dada com muita generosidade para alcançarmos grandes realizações.

Ao contrário, se desperdiçada no luxo e na indiferença, se não dedicada a nenhum propósito, por fim, se não se respeita nenhum valor, se não realizamos aquilo que deveríamos realizar, sentimos que ela realmente se esvai"

"Alguns, sem terem dado rumo a suas vidas, são flagrados pelo destino esgotados sonolentos"

"Apressa-te a viver bem e pensa que cada dia é, por si só, uma vida"

"não temos exatamente uma vida curta, mas desperdiçamos uma grande parte dela"

(Sêneca)

4 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

9.5.11

Porque Não se Trabalha no Trabalho - Jason Fried

Jason Fried é fundador e diretor da 37signals, uma empresa que tem meia dúzia de funcionários, e é incrivelmente inovadora.

Ele escreveu 2 dos mais radicais, pertubadores (e melhores) livros de negócios que já li: Rework (resumo em breve por aqui) e Getting Real.

Jason Fried: Why work doesn't happen at work | Video on TED.com



Melhores Trechos:

Temos companhias, ONGs e todos esses grupos. Decidem que as pessoas precisam se juntar em um lugar para fazer o trabalho. Então, as pessoas têm que ir ao escritório todo dia.

As companhias constroem prédios comerciais e enchem de mesas, cadeiras, computadores, programas, acesso à Internet - e elas esperam que seus funcionários venham a este local todo dia para fazer um ótimo trabalho.

No entanto, se você perguntar às pessoas, ou a si mesmo, onde você realmente precisa ir quando tem que fazer algo bem feito?

Ouço coisas como, a varanda, a sacada, a cozinha. Ouço coisas como um quartinho da casa, o porão, a cafeteria, a livraria. O trem, o avião, o carro – ou seja, o transporte. Ouço também: "Não importa onde estou, desde que seja bem cedo ou bem tarde da noite ou o fim de semana".

Você quase nunca escuta alguém dizer o escritório.

Mas as empresas gastam todo esse dinheiro num lugar chamado escritório, e fazem as pessoas ir até lá o tempo todo, e mesmo assim as pessoas não fazem o trabalho lá.

Por que é assim? Por que isso acontece?

Você não tem mais um dia de trabalho, tem momentos de trabalho. 15 min aqui, 30 min ali e depois algo acontece e você é tirado do seu trabalho, e você precisar fazer outra coisa.

E antes de você notar são 5 da tarde, e percebe que não conseguiu fazer nada. Todos já passamos por isso.

Você olha para seu dia, e fica tipo, não fiz nada hoje. Eu estava no trabalho. Sentei à minha mesa. Usei meu computador caro. Usei o programa que me disseram para usar. Fui a essas reuniões que me pediram para ir. Mas na verdade não fiz nada. Só realizei tarefas. Não fiz nenhum trabalho significativo.

Principalmente pessoas criativas – designers, programadores, escritores, engenheiros, pensadores – essas pessoas realmente precisam de longos períodos ininterruptos para fazer algo bem feito.

Você não pode pedir que alguém seja criativo em 15 min e realmente refletir sobre um problema.

E mesmo que o dia de trabalho normal tenha 8h, quantas pessoas aqui já tiveram 8h para si no escritório? Que tal 7h? 6h? 5h? 4h? Quando foi a última vez que você teve 3h para si no escritório? 2h? 1h, talvez.

Poucas pessoas tiveram de fato longos períodos ininterruptos no escritório.

E é por isso que as pessoas escolhem trabalhar em casa, ou podem até ir ao escritório, mas elas vão lá bem cedo pela manhã, ou tarde da noite, ou no fim de semana, ou trabalham no avião, ou no trem - onde não há distrações.

Eu acho sono e trabalho coisas muito parecidas. Alguém aqui espera que se durma bem sendo interrompido o tempo todo? Por que esperamos que pessoas trabalhem bem se elas são interrompidas o dia todo no escritório?

Se você conversar com alguns gerentes, eles dirão que não querem funcionários trabalhando em casa por causa dessas distrações. Eles também dizem: "Bem, se você não vê, como sabe se a pessoa está trabalhando?" é uma das desculpas que gerentes dão.

Acontece que essas coisas não são as que realmente distraem. Pois são todas distrações voluntárias. Você decide quando quer ser distraído pela TV. No escritório, a maioria das interrupções e distrações que não deixam as pessoas fazer seu trabalho são involuntárias.

Agora, gerentes e chefes sempre vão fazer você pensar que as verdadeiras distrações no trabalho são coisas como Facebook, Twitter, YouTube e outros sites. E de fato, eles chegam ao ponto de realmente banir esses sites no trabalho.

É por isso as pessoas não trabalham direito, porque estão no Facebook ou no Twitter?

Isso é meio ridículo. Hoje em dia, Facebook, Twitter e YouTube, são meramente as pausas-para-o-cigarro modernas.

Os problemas reais são o que eu chamo de G&Rs, Gerentes e Reuniões.

Esses são os verdadeiros problemas do escritório moderno. É por isso que as coisas não são feitas no trabalho.

Agora, é interessante que se você ouvir a respeito de onde as pessoas falam sobre fazer o trabalho – como em casa, no carro, no avião, tarde da noite, ou de manhã cedinho – você não encontra gerentes e reuniões. Encontra várias outras distrações, mas não gerentes e reuniões.

Gerentes, basicamente, são pessoas cujo trabalho é interromper os outros.

Eles não trabalham de verdade, e aí querem saber se os demais fazem o trabalho, o que é uma interrupção.

Eles têm que chegar e dizer: "Ei, como está indo? Me mostra o que está fazendo", esse tipo de coisa.

Mas o pior de tudo é aquilo que os gerentes mais fazem, que é marcar reuniões. E reuniões são coisas simplesmente tóxicas, terríveis e venenosas durante um dia de trabalho.

Então elas vão à sala de reunião, ficam juntas, falam sobre coisas que geralmente não importam de verdade. Porque reuniões não são trabalho. Reuniões são para falar sobre aquilo que deve ser feito mais tarde.

Mas as reuniões dão cria. E uma reunião tende a gerar outra reunião, que tende a gerar uma outra reunião. Quase sempre há pessoas demais na reunião, e elas são muito, muito caras à organização.

As companhias pensam na reunião de 1h como uma reunião de 1h, mas isso não é verdade. Se 10 pessoas estão na reunião, são 10 horas de produtividade tiradas do resto da organização para fazer essa reunião de 1h, que, provavelmente, seria resolvida por duas ou três pessoas conversando por alguns minutos.

O que os gerentes podem fazer? Os escritórios são bem equipados, tudo deveria estar lá para elas trabalharem, mas elas não querem ir para lá, então como mudar isso?

Eu tenho três sugestões:

Todos ouvimos sobre o lance da sexta casual. Mas que tal as "quintas sem interromper"?

A primeira quinta do mês, somente à tarde, ninguém no escritório pode falar com os outros. Tudo em silêncio e nada mais.

E o que você descobrirá é que uma tremenda quantidade de trabalho é concluída quando ninguém fica falando com os demais.

Dar a alguém quatro horas de tempo ininterrupto é o melhor presente para qualquer um no trabalho. Essa é a hora em que as coisas são feitas, quando ninguém perturba, ninguém interrompe.

É melhor que um computador. Melhor que um novo monitor, que um novo programa, ou o que seja que pessoas usam normalmente.

E se tentar isso, acho que você verá que concorda. E talvez, espero, você possa fazer isso mais vezes. Então, pode ser semana sim, semana não, ou toda semana, ou toda tarde ninguém pode falar com o outro. Isso é algo que você verá que realmente funciona.

Outra coisa que você pode tentar é mudar de comunicação e colaboração ativas, que são os encontros cara-a-cara, bater no ombro de alguém, fazer reuniões, e substituí-las por modelos passivos de comunicação como e-mail e mensagens instantâneas, ou produtos de colaboração, coisas desse tipo.

Agora, algumas pessoas podem dizer que e-mail distrai e mensagem instantânea também distrai, e que essas coisas são realmente distrativas. Mas são distrativas na hora que você escolher, é sua escolha.

Você pode deixar essas coisas de lado, e então ser interrompido conforme sua agenda, em seu tempo, quando está de fato disponível.

Porque trabalho, como o sono, acontece em fases. Assim, você vai estar realizando algum trabalho, e então quando você se desligar desse trabalho, talvez seja hora de checar seu e-mail ou mensagens instantâneas.

E existem muito, muito poucas coisas que são urgentes, que precisam acontecer, ser respondidas, no mesmo segundo.

E a última sugestão que tenho é que, se você tiver uma reunião marcada, se estiver em seu poder, simplesmente cancele. Cancele essa reunião. Simplesmente não a faça.

As pessoas terão a manhã livre, poderão realmente pensar, e você verá que tudo aquilo que pensava que tinha que fazer, você, na verdade, não tem.


Jason Fried

2 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

6.5.11

Para quem tem Liberdade na Alma - Oração do Motociclista (Live By It)

YouTube - Carpe Oração Motociclista Live by it Legendado


Melhores Trechos

"Nós acreditamos em seguir nossos próprios caminhos e não interessa qual o caminho que o resto do mundo segue.

Nós acreditamos em destruir o sistema que é construído para esmagar indivíduos como insetos num pára-brisa.

Alguns de nós acredita no cara lá de cima. Todos nós acreditamos em levar fé no cara aqui embaixo.

Acreditamos no céu e não acreditamos no teto solar.

Nós acreditamos na Liberdade.

Nós acreditamos em poeira, feno, búfalos, montanhas e em pegar uma estrada no final da tarde. [...]

Nós acreditamos em não se sujeitar a quem quer que seja. [...]

Nós acreditamos que o mundo está ficando frouxo, e nós não estamos indo com ele.

Nós acreditamos em viagens de moto que duram uma semana.

Nós acreditamos em amor de beira de estrada, cachorro-quente de posto de gasolina e em descobrir o que está atrás da próxima montanha.

Nós acreditamos em [...] tanques de gasolina desenhados de 1936, faróis do tamanho dos de trem, cromo e pinturas personalizadas.

Nós acreditamos que a vida é o que faz, e fazemos dela uma tremenda viagem [...]"

Posts com vídeos bacanas sobre Motociclismo:

1 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

5.5.11

Há 2 Tipos de Pessoas no Mundo - Daniel Pink

"Há dois tipos de pessoas no mundo.

Aqueles que tornam a vida mais fácil - e aqueles que a tornam mais difícil.

Aqueles cuja presença ajuda - e aqueles cuja presença atrapalha.

Aqueles que se preocupam em fazer o trabalho - e aqueles que se preocupam em levar o crédito.

Aqueles que te põe para cima - e aqueles que te põe para baixo.

Aqueles que simplificam - e aqueles que complicam.

Aqueles que ouvem quando outros estão falando - e aqueles que esperam quando outros falam.

Aqueles que dão - e aqueles que pegam.

Aqueles que permanecem - e aqueles que desaparecem.

Qual é você?"

(Daniel Pink)


Daniel Pink

1 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

4.5.11

Esportes para um Mundo Melhor - Nike Better World

YouTube - NikeBetterWorld


Tradução:

Não nos diga o que não podemos fazer.

Não nos peça que não tenhamos sonhos grandes e ambiciosos,
como fazer um mundo melhor com o esporte.

O esporte é a nossa paixão.

O esporte inspira esperança, ensina disciplina, alivia a depressão e cura doenças.
Aumenta a autoconfiança e a percepção de mundo, reúne comunidades, define nações, desafia a gravidade e despreza o preconceito.

O esporte ri na cara do racismo, dá um chute no traseiro do sexismo e joga areia no rosto da discriminação.

O esporte nos deixa ansiosos até o último fio de cabelo e já acabou até com guerras.

É um currículo impressionante. Esporte, você está contratado.

Lutaremos sem descanso até que todas as pessoas no planeta tenham acesso ao esporte, e não vamos parar de fabricar os melhores acessórios para fazer a humanidade progredir sem estragar o nosso belo parque de diversões nesse processo todo.

Nós teremos a nossa vingança. E para todos os cínicos e céticos aí afora, nós vamos fazer deste um mundo melhor para você também,

Porque, assim como o esporte, nós não discriminamos ninguém.

Nós temos um mundo muito bonito, mas queremos um mundo ainda melhor.

1 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

3.5.11

Fuzilamento de 3 de Maio - Goya

"O sono da razão produz monstros"

(Francisco Goya)


Francisco Goya

0 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

2.5.11

Waldez Ludwig e o Futuro do Trabalho - Melhores Trechos das Palestras

Esse cara é FODA. Waldez Luis Ludwig é consultor em gestão empresarial, psicólogo e sabe MUITO sobre o futuro do trabalho.

Se você dá valor para sua carreira e quer continuar no jogo nessa nova economia (presente), ouça o que ele diz! ;)

"O mais importante é identificar o futuro que já chegou"

(Peter Drucker)


Waldez Ludwig

Trechos

Em uma economia baseada no conhecimento, o que importa é Inovação. Esse é o fator principal de competitividade entre as empresas.

Inovação só vêm das pessoas. O ser humano é o ponto chave na estratégia das empresas.

O bom empresário sabe que a única coisa que presta na empresa dele são as pessoas.

Quando você deixa de ser um senhor de engenho, você não precisa de capataz. Também conhecido como "gerente".

"Gerente" não faz, ele passa o dia como capataz: controlando e cobrando os outros. Está desempregado, obsoleto.

Você não pode mais ir para o mercado de trabalho como um escravo, que por sinal detesta trabalhar.

A regra de salários vale para o mundo inteiro: Oferta x Procura. Você é pago pela sua raridade, não pela sua importância, tempo de casa, etc. Exemplo: Professores são importantes, e ganham pouco.

O erro definitivo do escravo: trabalhar mal porque ganha pouco. Quem vai te achar?

Se você ganha pouco, você tem que fazer um trabalho espetacular. Aí alguém te acha.

O cara que começa a jogar bola, ganha salário mínimo e não faz gol contra porque ganha pouco. Ele mostra o talento dele e alguém descobre.

Você tem que saber o quanto você realmente vale no mercado, para pedir aumento.

Agora sim é o fim da escravidão. A morte completa do capataz (gerente).

Poucas pessoas estão preparadas para essa nova era. Mais importante do que aumentar as crianças na escola, é colocar os adultos na escola.

Não quer mão-de-obra. Queremos contratar o talento, o sonho, o conhecimento.

Sobra gerentes, falta líderes.

Precisamos de empresários conscientes, responsáveis socialmente.

É melhor deixar a sala vazia do que contratar um gerentão, capataz.

Contratar empreendedores - é como se tocasse a empresa dele, dentro da empresa em que trabalha. Busca oportunidades.

Você pode correr altos riscos, sem perigo. Tem planejamento no meio.

A carreira é tua, não delegue para o seu chefe nem para empresa. Ela não é desenvolvedora de carreira.

Porque o cara vai lá na escola de samba, à noite, de graça, e faz um trabalho espetacular? Porque dão a ele a chance de realizar um sonho. As empresas não estão nem aí para os sonhos das pessoas.

Deveriam perguntar para cada funcionário: qual é o teu sonho?

Formação é importante, mas justifica essa obssessão de ter 400 MBAs no currículo. O principal é a capacidade inovadora.

A escola está formando pessoas para perceber oportunidades, correr riscos, amar trabalhar? Não. Não somos formados para sermos empreendedores. E todos somos empreendedores agora.

Pára com isso de dom. Sem piano não existiria um Mozart. É preciso dar oportunidade para as pessoas. Ninguém nasce com nada.

Concentre-se nas suas forças. As suas fraquezas, gerencie.

Tinha um menino, ele me disse que a única coisa em que era bom, era em torcer para o Atlético Mineiro. Hoje ele é dono de uma rede de lojas do Atlético Mineiro, e está fazendo administração. O que mãe dele achava uma fraqueza, era sua força.

Se você tem um filho bom em matemática e ruim em história, você tem que contratar um professor particular para ele de... Matemática. Para ele ser o melhor da escola.


Waldez Ludwig

Trechos

Foi revogada a lei da oferta e da procura. E várias outras leis econômicas estão sendo revogadas.

Porque o bem econômico mais importante não se comporta como os outros - é a informação.

Quanto mais se usa, mais se tem, mais se melhora.

Não dá para guardar, ela se espalha e pode substituir pessoas e materiais.


Trechos

Ecologicamante correto, comportamento sustentável, culturalmente engajado - hoje são critérios de seleção de pessoas.

A educação está DISTANTE do mercado de trabalho, embora essa não seja a única função dela.

Responsabilidade Social não é caridade, é ser cidadão, consciente, cumprir com deveres.

A informação está disponível para todos, mas geração de conhecimento não é trivial.

Espera-se que as pessoas tenham autonomia na busca pelo conhecimento.

O conhecimento técnico hoje é requisito, precisa saber. Mas o diferencial está nas atitudes.

A pessoas que tem qualquer tipo de preconceito, seja de renda, opção sexual, raça, religião, regional - correm o risco de serem reprovadas nas entrevistas, pois podem causar a perda de clientes.

Não olhe para o trabalho como sacrifício. Esquece a aposentadoria. Trabalho é para se divertir.


Trechos

Chego todo dia irritado do trabalho. Acabo ensinando para meus filhos que trabalhar é ruim.

Se perder o emprego hoje, não tenho a menor idéia do que vou fazer. Não acompanho o mercado. E nem tenho força para sair por aí procurando emprego.

Outro dia, pedi aumento, o cara perguntou o quanto eu valia no mercado. Pô, sei lá.

A impressão que eu tenho, é que eu já dei o que tinha que dar. Já trabalhei muito, estou desacelerando.

Faltam só 9 anos para me aposentar. Depois eu penso o que vou fazer.

Faz 6 meses que não aprendo nada novo. Não dá tempo, não sobra dinheiro para ler livro ou fazer curso.

Se você se identificou com um dos sintomas acima, não deixe piorar, trate-se!

Waldez Ludwig

Trechos

Não há aumento de desemprego. O que está desaparecendo é o emprego mesmo.

Muitas pessoas não é que estão desempregadas, mas sim o emprego delas é que acabou.

Para mim, a melhor alternativa é a educação para o empreendedorismo. Empreendedores, para abrir pequenas empresas, que são aquelas que geram empregos mesmo.

Até porque são pequenas, não tem capital para investir em robôs, precisam trabalhar com gente.

Educação empreendedora também para segurar o emprego bacana que você tem, porque ninguém quer contratar o velho e bom empregado.

Financiamento para abrir e rodar pequenos negócios é muito importante, mas só isso não é o suficiente. Porque a empresa vai abrir, e depois vai fechar - numa média de 8 meses depois.

Porque elas quebram? Porque as pessoas que abrem não foram educadas para serem empreendedores.

Abriram a empresa por causa do desemprego, não sabem lidar com dinheiro, com o mercado, não sabem vender, negociar, não tem habilidades técnicas - foram formados para serem empregados.

Empreendedorismo já! No primeiro grau, no segundo grau, no terceiro grau. Em casa e na empresa.


Trechos

Criatividade é ter idéias originais ou combiná-las como ninguém imaginou.

Inovação é gerar de valor, de qualquer tipo, e requer criatividade.

O povo brasileiro é conhecido como criativo. Mas não resolve problemas básicos.

Porém, há nações sem fama de criativas que têm uma boa qualidade de vida.

Criatividade sozinha não resolve.

Para ser inovador é preciso conhecimento, espírito empreendedor, disciplina, boa educação.

Conhecimento para transformar a idéia em algo tangível, um projeto, um protótipo.

Espírito Empreendedor para acreditar na idéia, assumir a responsabilidade, motivar, vender a idéia.

Seja corajoso e persistente, pois sempre que surge algo novo todos se põem contra.

Dedique-se aos detalhes e seja rápido, pois milhares de pessoas estão tendo a mesma idéia do que você.

Precisamos desafiar a tradição, a autoridade, perder o medo de errar, perder o senso do ridículo, manter o espírito de aventura.



Trechos

O que está sendo feito? Mantendo o ritmo? Corrigindo os problemas? em time que tá ganhando não se mexe?

Se o time está ganhando, essa é a hora boa de pensar, melhorar e inovar. É o momento mais confortável. Não espere a curva estabilizar.

O erro fatal: só pensar em inovar, quando se está na curva descendente. Quando os recursos estão escassos.

Quando estamos em dificuldades, voltamos a atenção para os problemas internos e perdemos o foco no cliente.

A empresa vai bem? Vá além do foco no cliente, concentre-se na aprendizagem. A curva de ganhos dá uma queda, mas depois da inovação a curva ascendente é ainda maior.


Waldez Ludwig

Trechos

Não existe cliente pior. Existe clientes diferentes, com necessidades diferentes.

Não vai abrir um boteco, se você não suporta lidar com bêbado.

Quem são os seus clientes? O que cada um deseja?

Entenda seus motivos e necessidades, se comunique bem com eles. Verifique se entendem bem o seu negócio, avalie quando e como julgam os critérios: Pontualidade, Cortesia, Competência, Segurança, Acessibilidade, Aparência, Custo.


Trechos

A mecanização do campo, reduziu a necessidade de trabalho humano.

Meu avô foi expulso do campo (sem-terra), e foi para indústria.

Era obediente, hábil com as mãos, saúde de ferro.

Hoje temos sem-fábricas, devido à falências, reengenharia, enxugamentos.

Do que serve hoje sua obediência e mãos calejadas?

Por falta de educação adequada aos novos tempos, são milhões de trabalhadores sem destino profissional.

Políticas para enfrentar o êxodo industrial, para ter resultado precisam ir além da simples criação de mais empregos. O desafio é maior do que isso.

Por que falta emprego, se há tanto trabalho a ser feito?

Por que as empresas não acham os funcionários que precisam?

Por que as pessoas não encontram o trabalho que desejam?


Trechos

Quem são seus concorrentes?

Qual é o concorrente de um piloto de corrida? O cronômetro ou os outros pilotos.

Qual é o concorrente de uma rede de livraria? A livraria da esquina ou a internet?

Se você vende um produto ruim, você não tem concorrentes. Tem inimigos: os próprios clientes.

O maior adversário de uma empresa, é ela mesma. Os concorrentes mais ajudam do que atrapalham, eles que fazem você inovar.

Em uma economia mundializada, os concorrentes são do mundo inteiro.

Em uma economia baseada na inovação, os concorrentes são inusitados.

Passagens áreas concorrem com telecomunicações.

Computadores concorrem com despachantes.

Televisão concorre com varejo.

É preciso cooperativismo, gestão compartilhada com aqueles que antes eram inimigos e hoje precisam se unir para competir com o mundo todo.


Waldez Ludwig

Trechos

Se quer liderar o futuro, tem que apostar em alguma coisa. Em primeiro lugar, confiar em si mesmo.

Tem alto poder de concentração nos seus objetivos, mas também os sentimentos e a inspiração.

Líderes que mudam a história empresarial, adoram o impossível, o desconhecido..

Liderar é gratificante para eles.

Amam tanto o resultado, quanto o processo.

Apreciam o crescimento e se orgulham muito de sua equipe.

Possuem a cabeça nas nuvens, mas os pés no chão.


Trechos

Ser diferente é fácil. A questão é ser diferente pra melhor.

Porque seu produto está brigando por preço, porque o seu salário é tão baixo? Porque você é igual a maioria, não tem um diferencial, assinatura, grife, estilo, jeito diferente de ser.

Tudo que é abundante é desvalorizado, o que é escasso é valorizado.

Se há uma tendência abundante de padronização, e isso não agrada a maioria, personalize seu serviço ou trabalho.

Se todo mundo vai para o mercado global, focalize no mercado local.

Se tudo é virtual, seja. Mas saiba que os clientes sentem falta do contato cara-a-cara.

Tudo conectado. Onde está a escassez?

Isolamento, Desligamento, volta à natureza, ao real, à dedicação.

Na abundância material, voltamos para o humano, para o espiritual, para a criatividade, líderes.

Venda o estado de espírito do seu trabalho e da sua empresa.

Atenda os seus clientes com paixão, trate seus funcionários com amigos.


Waldez Ludwig

Trechos

Em uma economia cuja margem de resultado são frutos do conhecimento e da inovação, a aprendizagem é o processo mais importante e vital para a competividade.

Empresa que gosta de aprender, aprende muito e rápido, tem mais chances.

Se algo não vai bem, não corte treinamentos. A empresa precisa aprender mais.

Empresas muito lucrativas, admiradas, que mais crescem - investem pesado na aprendizagem de seus colaboradores.

Empresas boas avaliam e gratificam pelo potencial em aprender das pessoas, pelo que aprendem de fato e pela aplicabilidade nos negócios.


Trechos

As pessoas reclamam que não têm emprego.

Quando falo com os empresários eles reclamam: não acho pessoas qualificadas para contratar.

A nova economia é feita por pessoas consumistas, consomem idéias.

O sabão em pó que não vende é aquele que diz que lava mais.
O sabão em pó que vende é aquele que trouxe dignidade para a dona de casa.

Uma péssima estratégia é querer compensar um produto ruim com ótima propaganda. Todo mundo compra, descobre que é ruim e espalha.

Tem que amar o trabalho e não achar que é um castigo.

Trabalhar não é fazer o que gosta, é gostar do que faz. Se todo mundo fizer o que gosta, não haveria nada no mundo.

Tem que ter uma capacidade de trabalhar em grupo, em time - ou seja, trabalhar com quem você odeia, acha chato, antipático.

Segundo Peter Drucker, está havendo um processo de feminilização da liderança. Imite as mulheres e as crianças.

A mulher consegue ter uma visão do todo e uma visão do detalhe. O mundo é global, e local. As crianças estão mais adaptadas ao futuro, á tecnologia.

Existe o Brasil de 1º mundo, de 2º mundo e de 3º mundo.

As empresas estão percebendo que o lucro está no conhecimento, e o conhecimento se aluga através das pessoas.

Investir só em qualidade, você corre o risco de fazer a melhoria de um cocô. Garantir que serão sempre iguais.

Colocar em primeiro lugar a estratégia, gente talentosa. Todo trabalho tem que ser artístico.

Sou formado em Análise de Sistemas, Psicologia e em Teatro. Junte as coisas.


Outras Frases e Citações

Não existe transferência de conhecimento. Apenas avanço de conhecimento.

Em uma economia baseada em conhecimento há um socialismo, pois as pessoas são donas do seu meio de produção: o próprio cerébro.

Uma empresa se toca com recursos humanos e só. Resultados financeiros vem das pessoas.

Hoje temos 4 gerações consumindo: bisavó, avó, mãe, neta - cada uma querendo algo diferente.

Uma grande bobagem da revolução industrial foi separar o trabalho da arte. Trabalho é sacrifício, para subsistência. O artista não separa a vida do trabalho.

Outra bobagem é separar a humanidade em dois tipos: os que pensam e os que fazem.

O cliente não liga para grife, luxo. Ele liga para o sentimento que a marca gera.

Qualidade é o que cada cliente sente que é.

Não adianta perguntar o que o cliente quer. Ele não sabe. É preciso perceber os desejos. Necessidade é mais óbvia, os desejos são mais sutis.

------

Waldez Ludwig

2 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

1.5.11

Dia do Trabalho

YouTube - Un Mundo Con "Pleno Empleo"




"É degradante para o ser humano estar acorrentado a um remo e ser usado como fonte de energia,

e quase é tão degradante simplesmente lhe atribuir tarefas repetitivas em uma fábrica, que exigem menos de um milionésimo da sua capacidade cerebral"

(Norbert Wiener)

"No futuro a humanidade ficará livre da maioria dos trabalhos que insultam a complexidade do cérebro humano, que não exigem nenhum grande pensamento ou criatividade."

(Isaac Asimov)


Posts sobre Mudanças no Trabalho:

2 comentários

Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us
Blog Widget by LinkWithin