16.2.12

Estratégia Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação 2012 - 2015 (MCTI)

Estava lendo esse pdf no site do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). Apesar de repetitivo e superficial, tem coisas bacanas e mostra a importância da região de Campinas-SP e das redes de ópticas nos planos de desenvolvimento tecnológico do país.

Gostei muito do projeto Aquarius para um e-governo, com dados abertos e tudo. Pena que não é 100% livre, usa alguns códigos proprietários... enfim.

Se tudo não ficar só no papel, acho que estamos indo pelo caminho certo. :)



Veja também:

Trechos da Estratégia Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação (ENCTI)

O principal desafio que o Brasil terá de enfrentar se quiser se transformar em um País efetivamente desenvolvido, com uma economia eficiente e competitiva: preparar-se para a "sociedade do conhecimento".

Essa é a diretriz estratégica para as próximas décadas, que no nosso caso, implica combinar educação universal de qualidade, pesquisa científica, inovação e inclusão social.

Avançar na estruturação de uma base econômica apoiada em um processo endógeno e dinâmico de inovação, é decisivo para que o Brasil possa realizar o sonho de uma sociedade próspera, justa e soberana capaz de interferir à escala global, nos rumos e na gestão do desenvolvimento mundial.

O cenário de incertezas resultante da crise de 2008, com a ameaça de aprofundamento da recessão nos Países de maior desenvolvimento relativo e de novos desequilíbrios no sistema financeiro mundial, guerra cambial e recrudescimento do protecionismo, embute desdobramentos preocupantes quanto ao futuro do comércio mundial e ao equilíbrio das relações econômicas internacionais.

O Brasil, embora se encontre em uma posição relativamente confortável, graças às políticas de consolidação macroeconômica, reativação do crescimento e fortalecimento do mercado interno mediante a expansão do emprego, redistribuição da renda e consumo de massa, adotadas pelo presidente Lula e pelo governo da presidente Dilma Rousseff, evidentemente não ficará imune às restrições derivadas de um eventual agravamento do cenário internacional.

Para o Brasil, grande produtor e exportador de commodities, com uma moeda ainda expressivamente apreciada apesar das correções recentes, esse cenário global favorece a especialização primário-exportadora, manifestando-se na composição da pauta de exportações e na crescente participação das importações no consumo doméstico, principalmente nos segmentos de média-alta e alta tecnologia.

O maior risco para o País é a acomodação a essa condição de grande produtor e exportador de commodities, o que tende a produzir consequências extremamente graves da perspectiva do desenvolvimento do País a longo prazo.

O Brasil, por seu potencial de recursos, avanços em sua capacidade científica e tecnológica em diversas áreas, dinâmica do seu mercado interno e pelo grau de desenvolvimento industrial já alcançado, não pode se contentar em ser um grande exportador de petróleo, alimentos e minérios.

Pode e deve sim, aproveitar as oportunidades existentes no mercado internacional, mas sempre na perspectiva de agregação de valor à produção primária e a utilização dos recursos obtidos por essa via no fortalecimento, integração e diversificação da sua capacidade industrial, na elevação da produtividade sistêmica da economia, na revolução do seu sistema educacional e na construção das bases científicas e tecnológicas sobre as quais descansarão, a longo prazo, o bem estar das gerações futuras e a projeção dos interesses estratégicos nacionais no cenário internacional.

Nesse sentido é importante:

i) ampliar sistematicamente a formação e capacitação de recursos humanos e fortalecer a pesquisa e a infraestrutura científica e tecnológica;

ii) elevar expressivamente os recursos destinados a apoiar o desenvolvimento tecnológico e a inovação;

iii) dar um enfoque sistêmico à ação de apoio do Estado e desenvolver novas modalidades e instrumentos de apoio, parceria, compartilhamento de riscos e coordenação com os segmentos empresariais e setores prioritários para o fomento da inovação;

iv) apoiar o adensamento tecnológico das cadeias produtivas com potencial competitivo ou fragilizadas pela concorrência internacional, visando a redução dos déficits críticos na balança comercial, o aumento do conteúdo local da produção de bens de elevado conteúdo tecnológico e a ampliação da participação de empresas de capital nacional em tecnologias de alto conteúdo de conhecimento;

v) estabelecer regras para o investimento direto estrangeiro, visando a internalização de centros de P&D, a transferência de tecnologias e associação com empresas nacionais.

Eixos de sustentação da ENCTI
  • Promoção da Inovação;
  • Novo padrão de financiamento do desenvolvimento científico e tecnológico;
  • Fortalecimento da pesquisa e da infraestrutura científica e tecnológica;
  • Formação e capacitação de recursos humanos.

Programas Prioritários
  • TICs — Tecnologias da informação e comunicação;
  • Fármacos e Complexo Industrial da Saúde;
  • Petróleo e Gás;
  • Complexo Industrial da Defesa;
  • Aeroespacial;
  • Nuclear;
  • Fronteiras para a inovação;
    • Biotecnologia;
    • Nanotecnologia e novos materiais;
  • Fomento da economia verde;
    • Energia;
    • Biodiversidade;
    • Mudanças climáticas;
    • Oceanos e zonas costeiras;
  • C,T&I para o Desenvolvimento Social;
    • Popularização da C,T&I e melhoria do ensino de ciências;
    • Inclusão produtiva e tecnologia social;
    • Tecnologias assistivas;
    • Tecnologias para Cidades Sustentáveis.
Programas complementares
  • Indústria química;
  • Bens de capital;
  • Energia elétrica;
  • Carvão mineral;
  • Minerais estratégicos;
  • Produção agrícola sustentável;
  • Recursos hídricos;
  • Amazônia e Semi-Árido;
  • Pantanal e Cerrado.



Gostou? Compartilhe:
TwitterStumbleupondel.icio.us

2 comentários:

Anônimo disse...

Classificação Fiscal, Software NCM e Mercadorias.

Felipe Junior disse...

Pow,muito bacana esse blog,parabens em,passaram 2 pessoas la no meu e falaram do seu,aprovadissimo 100% ai da gosto de ver blogs recomendandos,me recomendaram esse www.rastreamentodecelular.net,parece que é de software de celular pra rastrear e eu tava precisando,sera que é bom?Abraços,fui,BLOG PERFEITO!!

Blog Widget by LinkWithin